RSS Feed

Monthly Archives: Novembro 2008

Toda hora é hora!

striptease

Dando continuidade ao artigo de “todo lugar é lugar”, saiba que não há hora para se entregarem aos desejos. Seja a hora que for, um bom sexo é sempre bem vindo.

Se o problema é o relógio então está resolvido, saiba que as rapidinhas podem dar mais prazer do que aqueles atos que levam horas para terminar.

Uma boa pegada, um lugarzinho secreto e em 5 minutos você pode resolver este impasse.

Mas não basta só você estar com tesão, sua parceira também deve estar. Então se o desejo está crescendo e não há como espaçar, trate de começar a provocá-la, troque mensagens de celular ou por msn falando o quando está louco para tê-la e que conta os segundos para estarem juntos, então marque uma escapulida.

Se estiverem em casa sozinhos, para que usar a cama se vocês possuem uma casa inteira para usar? Mesa da cozinha, piá, tapete no chão da sala, sofá, vaso do banheiro, qualquer mesa e qualquer chão poderão fazer o sexo pegar fogo.

Seja manhã, tarde ou noite brinque! Muitas mulheres ficam encabuladas de transar à luz do dia por causa do corpo, celulite, estrias… Chega! Tenha certeza de que seu amor não está nem ai pra isto, o que ele quer mesmo é senti-la, então faça um strip fora de hora, no meio da sala. Sirva-se de jantar na cozinha, ou depois do almoço seja a sobremesa.

O que importa é o prazer que sentem ao estarem juntos. Sexo não foi feito para se fazer só à noite. Ele se encaixa em qualquer hora (contanto que não a faça perder o emprego pelo exagero).

Curtam a vida, sexo é saúde!

Não esqueçam de estar sempre prevenidos, use camisinha!

Freak Butterfly.

Todo lugar é lugar!

11_mhg_mul_sexo

O tesão não tem hora e nem lugar para surgir, então esteja sempre preparado para o prazer.

Se aquelas fantasias de transar em lugar público estão a mil, então leia algumas dicas e lugares para se divertir com sua parceira, isto vale para as garotas também.

· No carro: Tudo que você precisa é de vidros com isulfilm e muita imaginação. Se o passeio for longo que tal brincar com os dedinhos? Comece acariciando as pernas, subindo até a virilha e voltando para as coxas, percorra o caminho novamente e espere que ela esteja relaxada, faça com que entre no clima, peça que ela tire a calcinha e mãos à obra, lembre-se de massageá-la com delicadeza e não esfregando o clitóris como se fosse um botão. Esta será uma viagem inesquecível. E não se esqueça de olhar as placas, fique atento ao volante. Para retribuir o carinho do seu amado, espere estar em um local tranqüilo, com pouco movimento e acaricie o brinquedo dele, comece pela coxa e percorra até a virilha, sinta o membro dele enrijecer, então abra o zipper e o masturbe, fique atenta se ele está atento ao transito, se ele der conta de dirigir e receber suas caricias, vá de sexo oral. Que tal no estacionamento do prédio? A noite ele fica mais escurinho e vocês podem aproveitar para brincar no banco de trás. Não recomendo estacionar em lugares desertos, com a criminalidade e assaltos nestes lugares, não seria seguro, então aproveite os estacionamentos, garagem, e qualquer lugar que se sintam seguros. Saiba de 21% das leitoras de NOVA responderam em uma pesquisa que sentem falta de brincar no banco de trás do carro, que tal reviver estas brincadeiras juvenis?

· No Chuveiro: Tudo o que você precisa é de xampu e sabonete líquido que faça muita espuma. Quando ela estiver no banho que tal ensaboar o corpo da sua amada? De banho nela, e enquanto a ensaboa, acaricie seu corpo, não pule as preliminares, não é porque estão molhados que não conseguirá fazer caricias de praxe, use o sabão e massageie as nádegas e com o sabão acaricie o púbis delicadamente, lembre-se quanto mais suave, mais nós gostamos. Você pode sugerir que ela o guie. Já pensou em usar seu antebraço como cavalinho? Quando ela estiver excitada coloque o antebraço por entre as pernas dela e comece a deslizar para frente e para trás, sugira que ela entre no ritmo e logo ela está no controle do vai e vem. Se o tesão aumentou e vocês não vêem a hora de transar, solte a criatividade e crie posições. Algumas que sugiro são: de frente para outro em pé, segure uma das pernas dela; ela de costa para você e de frente para a parede, afaste as pernas dela, peça para empinar a bunda um pouco e ai estarão pronto para mais prazer. E garotas saibam que o sexo oral se encaixa em qualquer hora.

· Avião vazio: Tudo o que precisará é de um cobertor e descrição. Quando as luzes se apagarem é hora de diversão. Esqueça os banheiros apertados e sujos, cubra os dois com a coberta e faça-a sentir confortável e segura, deslize sua mão por entre as pernas dela, acaricie por cima da roupa, isto dá uma sensação nostalgia, lembrando aquelas caricias escondidinhas que tinha na adolescência. Coloque a ponta do dedo sobre o púbis dela. Pressione com um pouco de força usando os quatro dedos, alternando os movimentos de cima para baixo sobre o clitóris com massagens lenta e circulares e a leve para as alturas. A parceira pode masturbá-lo enquanto é tocada.

· Na balada: O escurinho da balada sugere diversão. Enquanto dançam beije-a, envolva-a pela cintura e a puxe contra seu corpo, beije o pescoço e mordisque a orelha. As mulheres gostam da pegada forte masculina. Vão para um cantinho escuro, e peça que ela sente de lado em seu colo com as pernas cruzadas. Deslize sua mão sob a bunda dela até chegar entre as coxas, com suavidade toque o clitóris dela, você não fará com que ela chega ao orgasmo desta forma, mas com certeza ela irá implorar para irem embora logo.

Veja agora uma pesquisa realizada pela Men’s Health com as leitoras de NOVA sobre as preliminares que elas sentem falta:

· Dar uns amassos no cinema – 19%

· Trocar a “marcha” enquanto ele dirige – 16%

· Receber uma passada de mão num lugar público – 12%

· Dar uma rapidinha no mar – 11%

· Assistir a um filme aninhados embaixo do cobertor – 9%

· Dançar agarradinho – 8%

· Andar de mãos dadas – 4%

Se o tesão surgir, saiba que todo lugar é lugar para vocês curtirem um ao outro, mesmo que não cheguem aos finalmente, curtam cada momento juntos.

Freak Butterfly.

*fonte: Revista Men’s Health

Porto Velho CAOS (Cultura, Arte e Organização Social) ligando Rondônia com todo o Brasil.

cid-e-leo

Rondônia está em fase de mutação. Com a chegada das usinas hidrelétricas muitas empresas estão vindo para cá, gerando empregos e girando a economia do estado.

Shopping, hipermercados, construtoras e varias multinacionais estão vindo para cá, fazendo com que este novo estado finalmente cresça.

E nomeio disto tudo surge à primeira Web Rádio Rock do estado, a Porto Velho CAOS, ao contrário do que muitos pensam, o “CAOS” não é de tumulto ou baderna, e sim da união cultural, arte e de trabalho social que está pequena rádio está trazendo para o estado e levando para o resto do país. Com um programa semanal transmitido através do site www.portovelhocaos.com.br ou www.pvhcaos.com.br às 20 horas de Brasília (já com o horário de verão) em uma programação divertida, com convidados locais e também de outros estados, música de boa qualidade e claro divulgando a cena do norte e quebrando paradigmas e preconceitos.

Vale a pena conferir o programa. Aí está uma web rádio que ainda vai dar o que falar.

Participe através do msn: portovelhocaos@hotmail.com pedindo sua música, mostrando suas idéias ou participando da programação.

Freak Butterfly.

*foto: Cid e Léo (apresentadores do programa)

Relacionamentos: Basta! Eu vou amar mais a mim.

basta1bg7 Quando se leva um pé na bunda, se acorda para a vida! E o que todos lhe dizem quando se está no fundo do poço é que iremos aprender com o ocorrido.

Não eu, a muito eu quebro a cara insistindo sempre no mesmo erro, crer que preciso de alguém para me sentir amada e ser feliz. Por isto resolvi compartilhar das minhas trágicas experiências amorosas para que vocês caros leitores vejam que realmente às vezes é melhor estar só do que mal acompanhado.

Apesar de toda esta armadura que criei ao meu redor, há sempre alguém que consegue acertar meu calcanhar de Aquiles, a baixo alto estima e a incapacidade de achar que não encontrarei ninguém melhor. Depois da ultima relação que durou apenas 2 meses, mas que foram o suficiente para me machucar e prejudicar em vários sentidos, incluindo perder a chance de ter me relacionado com alguém realmente melhor para mim, percebi que eu só preciso de mim mesma para ser feliz, que os amores são meras conseqüências.

Já não sei mais quantas vezes alguém conseguiu me iludir, me enganar, me usar e jogar fora. Isto serve para homens e mulheres: as pessoas não são objetos, nem brinquedos que quando se enjoa e deixa de lado. Somos vivos e temos sentimentos.

Infelizmente, esta dor da rejeição não é exclusivamente das mulheres, muitos homens estão passando por isto.

A falta de coração não é exclusividade de um único sexo.

Quem brinca com o sentimento alheia, está com a auto estima tão baixa quanto a nossa, por isso fazer que alguém sofra por si o faz se sentir poderoso.

Há ditados simples que podem realmente ocorrer: “Tudo que vai voltar!”, “O mundo da voltas!”, “O que se deseja para os outros volta em dobro a você!”, e o meu predileto, “Aqui se faz, aqui se paga”.

Depois de muitas lágrimas e arrependimentos, percebi que o que passou, passou. E certas oportunidades não voltam. Nessa vida perdi a chance de estar com pessoas realmente valiosas, amorosas, das quais eu poderia ter sido feliz de verdade, não sei se para “sempre”, mas enquanto durasse.

Sinto que assim como me fizeram sofrer, eu os fiz sofrer, mas não por maldade como me foi posto.

O que sempre digo aos meus amigos que estão sofrendo por amor é: você é maior que tudo isso.

Realmente quando nós estamos nos amando tudo ao nosso redor muda, até a relação com os outros. Devemos saber que não precisamos de ninguém para nos dizer que somos lindos, maravilhosos, especiais. Nós devemos nos olhar no espelho e repetir isto todos os dias. Pois quando se esta carente pode-se cair nas armadilhas do falso amor, que nos usará até sugar todas as energias.

Somos maiores que tudo isso, e se está carente, recorra aos amigos ou família.

Tome cuidado para não se levar por falsas promessas. Eu posso dizer que realmente foi melhor assim, eu tenho meus planos e devo me focar neles e quando eu realmente estiver preparada, posso novamente me entregar a tais sentimentos traiçoeiros.

Devemos pensar em nos mesmos, parece um tanto egoísta, mas se não o fizer-mos que fará? O mundo está cada vez mais “frio” e as pessoas perdendo sentimentos, mas como tudo há exceções, pessoas como eu ou como você que crê no amor, em família, em casamento.

Então se ame mais, saiba que você não precisa de mais ninguém alem de si mesmo. Pense na sua carreira, nos estudos, em algo bom para o futuro. Redefina suas prioridades. Claro que ninguém consegue viver sem uma companhia, uma pessoa disse uma vez, pegue, mas não se apegue.

Pena que eu me apeguei. E realmente, tudo foi lição para uma vida inteira, e são pessoas como ele, ou como ela que lhe magoou, que fazem outros levarem a má fama e a generalização da má reputação.

Olhe-se no espelho todos os dias, admirando a pessoa maravilhosa que é e lembre-se que para ser feliz basta amar a si próprio que o resto virá em conseqüência.

Freak Butterfly.

Justine: Um coração para dois amores (parte 2)

6ryfor118152-02

Depois de pegar a bolsa com uma troca de roupa e a escova de dente, as duas vão para o apartamento que Marcela passou a morar.

– Está com fome?

Pergunta Marcela enquanto as duas entram no apartamento. Justine ainda não havia ido ali desde que Marcela se mudou.

– Não, mas se tiver algo pra beber eu quero.

– Ok, fica a vontade que eu vou pegar, o que você quer beber?

– Tem vinho? Acho que é mais apropriado a nós duas.

– Claro! – exclama a sorridente Marcela.

Justine olha as coisas e grita da sala para Marcela que está na cozinha.

– FICOU LINDO AMOR! PENA QUE NÃO PUDE VIR TE AJUDAR COM A MUDANÇA!

– TUDO BEM! O GUSTAVO ME AJUDOU.

Então Marcela retorna com duas taças.

– E ao que vamos brindar? – pergunta Marcela.

– Ao nosso amor pequenina!

As duas brindam e depois de um rápido gole se beijam apaixonadamente.

– Quer ver como ficou o quarto? É simples, mas acho que vai gostar.

– Claro meu amor!

O quarto era simples, mas havia ali em todos os cantos a delicadeza de Marcela. Lençóis com perfume de bebê, os usinhos de pelúcia por cima da cama, algumas velas de enfeite sob o criado mudo, no outro um abajur e um porta retrato com uma foto delas junto do Gustavo e do Fabiano em uma noite qualquer que estavam todos juntos.

Justine se senta na cama e pega o porta retrato enquanto da outro gole.

– Que foto linda amor!

– Gostou?

– Sim!

– Olha meu mural, tem várias nossas, inclusive daquela noite que saímos juntas pela primeira vez e nos beijamos.

– Sério? Sim, um cara fotografou e mandou pra mim depois, um dia o encontrei no bar e ele me contou daí eu peguei a foto.

– Caramba, que loucura, me deixa ver – e Justine pula para olhar o mural de Marcela e lá havia uma foto das duas no balcão se beijando como loucas – Uau! Que tal repetirmos?

E Justine a puxou pela cintura e a puxou para si. As duas se beijavam como um casal apaixonado, segurando pelos cabelos uma da outra, esqueciam do mundo.

– Amor, não está cansada? Tire os sapatos e relaxe na cama, vou buscar um creme pra te fazer uma massagem bem gostosa.

– Oba, eu amo massagem nos pés!

Justine tira o salto e relaxa na cama super macia da amiga, com um perfume inigualável, diferente da cama com puro cheiro de sexo do Fabiano. Marcela volta do banheiro só de roupão e com creme de morango com champagner nas mãos.

– Pronta!

– Uau – e Justine assovia – prontíssima!

Marcela se ajoelha na cama aos pés da amada, espalha o creme nas mãos e começa a massagear um pé.

– Nossa! Que mãos de anjo, Má que delicia, eu amo isto, não imagina o quanto!

Marcela sorri e prossegue na massagem. Realmente ela sabia o quanto Justine era louca por ser tocada nos pés, então ela havia se preparada um pouquinho para isto. Ao olhar a face da amada, Marcela pode notar a expressão de prazer que ela se encontra, de olhos fechados, mordendo os lábios e o semblante em exstasy.

– Está gostando?

– Sim, sim! Muito!

Ela espalha mais um pouco de creme nas mãos e segue para o outro pé. Justine demonstra que esta adorando, ela está totalmente relaxada na cama e suspirando.

– Quer que eu massageie seu corpo amor?

– Sim!

Justine de senta na cama e começa a tirar a roupa, Marcela admira o corpo da amada esperando o momento de tocá-la. Então Justine de debruça na cama e Marcela espalha o creme pela costa. Ela sobre e desce as mãos, sente que a amada está totalmente relaxada, em transe, então ela decidi explorar mais abaixo, e começa a acariciar a bundinha deliciosa de Justine que excitada a empina.

– Quer carinho no rabinho amor?

– Sim, sim! Chupa meu rabinho gatinha!

Marcela não resiste e começa a acariciar o rabo de Justine com a língua, ela passa delicadamente no cuzinho da amada e desce até a entrada da bucetinha molhada. Então ela começa a chupar mais e mais, Justine rebola e logo Marcela de deita na cama colocando a buceta molhada de Justine sob sua face. Ela a penetra com a língua e aperta a bunda.

Justine geme como louca, ela adora tudo aquilo. Ela ama sexo oral, o de Marcela mais ainda. O jeito delicado e quente como a língua dela a toca, o local exato que deve ser tocado… É delirante.

– EU TE AMO GATINHA! – grita Justine – TE AMO DEMAIS, DEMAIS, NÃO PARA….. AAAH! – então ela goza, deliciosamente.

Ela encontra os lábios de sua gatinha e a beija sugando a língua para sentir seu próprio gozo. As duas ficam ali, abraçadas, nuas e suadas na cama de lençóis rosa. Sim, elas se amavam, definitivamente se amaram ali. Durante toda noite houve troca de caricias, elas conversaram, riram e Marcela chorou agradecida pela noite só dela. Por ter a presença dela em sua cama, foi como um sonho. Elas se amaram mais uma vez e dormiram agarradinhas com um consolo dentro de ambas bucetinhas molhadas e gozadas.

 

(Por Freak Butterfly)

 

* Todas as imagens são meramente ilustrativas e colhidas no google imagens. Sua imaginação valerá mais do que mil imagens.

 

 

 

 

Justine: Um coração para dois amores (parte 1)

lesbica-par-beijando-isp0800538

Depois daquela noite com Marcela, Justine estava se sentindo nas nuvens. Agora ela tinha Fabiano e também Marcela. Quando não estava com um, estava com outro.

Fabiano não sentia ciúmes, já Marcela não gostava de ouvir o nome do outro que havia entre elas.

Com o passar das semanas e o romance no ar, Marcela tomou uma decisão, ela só poderia ter Gustavo como amigo, e nada mais, seu coração pertencia a Justine, e ninguém mais. Então ela decidiu ir conversar com ele.

– Gu, tudo bem? – perguntou Marcela ao chegar ao bar durante a tarde, quando ainda estavam fechados.

– Oi linda, eu to bem! Confesso que estou cansado, ontem a noite foi agitada… E você? Está preocupada com algo? – disse segurando o queixo dela.

– Gu… É meio complicado o que quero lhe dizer, mas necessário. – ela vira a face já cheia de lagrimas.

– O que houve Má? Porque está chorando?

Ele sai de trás do balcão e vai atrás de Marcela que caminha até uma mesa e se senta.

– Gu, não posso mais lhe ver ou lhe enganar…

– Como assim?

– Eu amo outra pessoa.

– Deus! Não acredito, eu pensei que não passasse de uma fase de vocês… Você e Justine? É isso?

Envergonhada ela acena positivamente com a cabeça e olha para o cinzeiro. Abre a bolsa, tira um cigarro e o acende.

– Não pude evitar… Me perdoe.

– Não se trata de perdoar… É que… O Fabiano sabe disto?

– Ela não vai deixá-lo, ela o ama…

– E você? Como fica nisso tudo?

– Como fiquei até agora – ela da uma tragada profunda, solta a fumaça e cai mais uma lagrima.

– Má… Não fique assim… – ele se senta na frente dela e a abraça – Olha, eu sempre serei seu amigo, sabe disso. Só acho que você não pode viver de migalhas, você merece muito mais.

Ela desabafa em lagrimas no ombro do amigo, sem dizer uma palavra se quer, ele sente a dor que ela esta sentindo por tudo aquilo.

– Hey! Não fique assim, olha converse com a Jú. E se precisar de um amigo, estarei aqui pra você. Eu gosto muito de você, sempre irei gostar.

Os dois ficaram abraçados por muito tempo. À noite ela foi se encontrar com Justine na área VIP do bar, decidida a conversar.

– Jú, eu preciso conversar contigo.

– Diga amor, o que houve? Está com os olhos inchados.

– Eu terminei hoje com o Gustavo.

– Espero que não seja por mim! – disse Justine em um tom sarcástico.

Marcela se põe a chorar desesperada com as mãos na face.

– Marcela? O que houve? Foi por mim?

Ainda com as mãos na face ela acena que sim com a cabeça.

– Deus! Por quê?

– Eu te amo porra! Você não notou?! Em?! Você é cega?

– Mas Marcela, você sabe que eu não vou terminar com o Fabiano.

– Eu sei, mesmo assim… Eu não tenho como ficar com outro amando você. Mesmo que só me de migalhas do seu amor.

Justine abraça a amiga bem forte e diz.

– Má nunca daria somente migalhas, eu te amo Má, eu te amo!

– Então porque está com ele? – ela questiona enquanto empurra Justine.

– Calma! Eu amo o Fabiano também oras.

– Como? Como pode amar duas pessoas? Você só me tem como amiga é isso?

– Claro que não, eu te amo boba, já lhe disse. Olhe nos meus olhos.

E ela olha.

– Está vendo? Eu te amo! – e as duas se beijam.

– Como pode me amar assim, e também a ele?

– Eu não sei Marcela, eu só sei que amo e não consigo viver sem os dois. Todos os dias eu me pergunto, “Como? Como pode amar duas pessoas do mesmo jeito?”, mas nunca encontrei a resposta, só sei o que sinto, e é o que importa! É como uma mãe de dois filhos, ela não tem favoritos, ela ama os dois da mesma forma.

– Sei… Mas não compreendo bem. Dói tanto te dividir com ele… Me sinto a outra.

– Não deveria! Não tenho outra mulher na minha vida, só você. Então não tem como ser a outra. Certo!?

Marcela abre um sorrisinho sem graça, mas concorda com Justine.

– Você é louca garota! E eu mais ainda de tomar parte desta relação maluca.

– Mas você é minha gatinha. Não posso mais viver sem minha gatinha! Vem aqui vem!

As duas se grudam e não desgrudam mais! Ficam horas se agarrando. Até que aparece Fabiano.

– As duas estão no cio?

Marcela empurra Justine como num susto.

– Calma amor! – diz Justine para Marcela.

Ela se levanta e abraça Fabiano.

– Oi cadelinha linda!

– Oi cachorrinho – ela o beija – Como está?

– Bem, e então. Vão dormir aqui hoje?

– Não posso amor. Amanha tenho que trabalhar cedo.

– Mas isto nunca foi problema pra você.

Então Justine se aproxima do ouvido dele e sussurra.

– Amor, é que Marcela não ta legal, ela e Gustavo terminaram, vou levá-la para casa e nada mais.

– Sei! – ele solta Justine e olha para Marcela – E daí, se ta legal Má?

Irritada com a presença da pessoa que lhe rouba o amor completo de Justine, ela diz que não sem olhar para ele.

– Bem amor – diz Fabiano para Justine – tu quem sabes.

Ela o beija de maneira voraz.

– Te amo cachorrinho.

Ele da um tapa na bunda dela e sai.

– Porque não falou com ele Marcela? – questiona Justine com um tom de voz irritado.

– Não gosto dele e sabe disso.

– Olha, pode parar. Não quero briga entre vocês certo? Eu deixei de passar a noite aqui pra ficar contigo.

– Serio?! – Marcela olha para a amada com um doce sorriso.

– Sim amor. Esta noite serei só tua.

– Vamos agora?

– Ok! Deixe-me pegar as coisas e vamos.

(continua)

Freak Butterfly.

Programa Raul Gil – Fabrica de crianças chatas!

gil2

Ok, vocês podem até me criticar, mas que o programa do Raul Gil se transformou em uma fabrica de crianças insuportáveis, é fato!

Hoje criança não pode ser criança, tem que ser “artista”, tem que aparecer na TV, cantar, dançar rebolar e falar coisas adultas. Isso é que é criança prodígio, não aquela que tira dez em tudo no colégio, que sabe falar bem, que gosta de ler ou sabe fazer cálculos complicados para sua idade.

Ontem de bobeira, fiquei trocando de canal até que caiu no tal programa, onde uma duplinha estava cantando uma musica que falava sobre amor, Victor e Vitória, de mais ou menos 10 anos, uma espécie de “Sandy e Júnior” no inicio da carreira. Depois de cantar, a garotinha foi para o camarim e o garoto, um tanto exibido, ficou com o apresentador e mais uma garotinha, da qual não lembro o nome, mas que para mim será a futura “Maísa”.

É ridículo ver crianças de poucos mais de 6 anos de idade, rebolando com musicas de adultos, falando sobre coisas adultas, enfim, perdendo a infância. Sem contar em ver um velho de pouco mais de 60 anos caindo no chão de rir de algo que não tem graça, fazendo palhaçadas e tentando ser criança. Aquilo é um picadeiro, e transforma as crianças em palhaços.

Como diz minha avó, “odeio estes novos prodígios”, que ao invés de estarem curtindo a melhor fase das suas vidas estão perdendo tempo brincando de serem adultos, mal sabem que quando chegarem lá, desejarão ser crianças e não se preocupar com o futuro e nem com trabalho e dinheiro, pois a única coisa que uma criança deve se preocupar é com o estudo e com seu bem estar.

A maioria do que se chama de crianças prodígios tiveram futuros sombrios, toda a pressão que a “fama” causa, os levaram as clinicas de reabilitação ou terapias.

Apoiar os filhos a praticarem esportes ou até mesmo artes é legal, mas digo arte de verdade e não rebolar para uma câmera.

Vamos colocar as crianças em seus devidos lugares, como crianças e deixem os adultos se mostrarem na mídia. Atores mirins? Sim, porque não, mas nada de pressão, nem forçar as crianças a isto.

Há bons artistas ali, até mesmo crianças que cantam melhor que muitos adultos, mas esta mania de ser estrela tem que parar. Pois crianças geradas em programas como do Raul Gil são um saco.

Freak Butterfly.