RSS Feed

Monthly Archives: Julho 2008

Rock ‘n Roll de calcinha!

Yeha! Foi-se o tempo que rock era algo só para meninos, hoje o número de garotas neste cenário cresce mais e mais, e a tendência não é parar. Então fui a pesquisa para lhes falar mais sobre.

Ser mulher em um mundo totalmente machista não é fácil, apesar de toda luta nos anos 60 pela igualdade social entre homens e mulheres a discriminação ainda domina porem, mulheres como Janis Joplin não se calaram. Ao fim dos anos 60 e começo da contracultura, Janis Joplin em sua carreira solo meteórica quebrou todos os tabus do rock.

Pouco depois os cuecas se renderam a musas como Suzi Quatro, Joan Jett e Lita ford (The Runaways), e a doce Debbie Harry (Blondie).

Mas não foi só no velho e bom rock ‘n roll que as mulheres ousaram penetrar, quando Joan Jett se uniu ao the Gist em um tributo ao vocalista e líder da banda, Mia Zapata, raptado e morto em Seattle, preconizou o então nascimento do Riot Grrrl, bandas raivosas lideradas por mulheres, surgindo assim bandas como L7, Bikini Kill, Le Tigres e Babes in Toyland.

Lita Ford ainda é um símbolo no meio musical, alem de mostrar seus dotes como guitarrista ainda mostrou os dotes que Deus lhe deu, a beleza que faz até hoje muito marmanjo babar.

As inglesinhas do Girlschool, após serem apadrinhadas pelo Motörhead, conseguiram uma grande repercussão no cenário do Punk rock. Alguns anos mais tarde surge The Bangles e Go Go’s que foram eleitas os maiores nomes do então estilo Pop/New Wave.

Apesar de muitas conquistas no Heavy Metal a diferença é gritante, as bandas femininas continuam sendo minorias, mas há grandes nomes no meio como Doro Pesch, primeiro junto ao Warlock e depois em carreira solo e nos dias atuais temos bandas como Crucified Bárbara.

Orquestras, letras melancólicas, uma atmosfera inebriante e vocais líricos dando um tom angelical são características do Doom/Gothic, que tem como maiores representantes as beldades, Liv Kristine Espenæs (Theatre of a Tragedy), Vibeke Stene (Tristânia) e Tarja Turunen que se iniciou no Nightwish e hoje optou por uma carreira solo. Mas quem disse que só de lirismo vive o metal? Dentro deste seguimento temos o Death e o Black metal que com um som pesado, agressivo e com vocal gutural mostraram que o “sexo frágil” já não era tão frágil assim, bandas como Otep, Arch Enemy e Walls Jericho são exemplos disto.

Ainda temos bandas no mais variado estilo como Kittie com new metal; Atari Teenage Riot e Vive La Fate com Digital Core; Emilie Simon, The Desdren Dolls, Camille no Dark Cabaret; The Cramberris, Tegan and Sara, Duffy, Cat Power e Juliette and The Licks com Rock Alternativo; Jefferson Airplane como Classic Rock; e Fiest com Indie Rock.

Se iniciando por uma carreira solo, com letras que falam sobre o universo feminino, como desilusões, prazeres, revoltas, angústias e os conflitos com o sexo oposto, tornando um som mais acessível e esbanjando atitude foram Alanis Morrisette, Shery Crow e Tori Amos.

Certa vez ouvi que baixo era instrumento de garota, por exigir mesmo do que os demais, tal comentário foi machista e ridículo, pois temos no cenário feminino garotas que dão um banho em muitos homens, são algumas delas: as baixistas Sean Yseult do White Zombie; D’Arcy Wretzky do e Smashing Pumpkins; Talena como ex-baixista do Kittie; Lita Ford como guitarrista; ou até mesmo “Front woman” Shirley Manson, do Garbage.

Cabelos longos e repicados, maquiagem, brincos grandes, roupas justas, pulseiras e as então estampas de oncinha e zebrinha, seria nossa contribuição ao universo masculino do Glam Rock. Então devo mencionar Vixen, o maior representante feminino no Hard Rock Glam.

Aqui no Brasil Rita Lee pegava fogo junto aos Replicantes depois seguindo carreira solo, hoje recebe o titulo de mãe do rock ‘n rolll. Seguida da audaciosa e muito ousada Cássia Eller (já falecida). Mas o rock brasileiro teve suas barreiras, a falta de apoio das gravadoras e a ausência de espaços para tocar, poucas foram às bandas que resistiram ao tempo.

Um ícone feminino foi a guitarrista Syang, guitarrista do P.U.S., que hoje optou por uma carreira solo com músicas popzinhas totalmente contrário do P.U.S. que produziam um peso instrumental aliado ao vocal gutural do jazz junto há características regionalistas. Também na capital federal nasceu uma das bandas mais representativas do movimento, Volkana, que conquistou muitos fãs no underground paulista.

No estilo Doom e gothic metal temos as garotas do Flammea com citações de óperas, música erudita, e até mesmo intervenção de gaita.

E ainda outros estilos: Mercenárias com punk rock; As Gianninnis e Luxúria com Pop/Rock; e Cansei de Ser Sexy Indie Rock.

Nos anos 90 com toda esta atitude feminina, surge nos Estados Unidos um fanzine feminista chamado Riot Grrrls, feito por Alison Wolfe do Bratmobile, que se revoltou contra os dogmas do mundo do rock que são: garotas não sabem tocar guitarras, bateria, ou baixo tão bem quantos os homens. Por isto muitas garotas sentiam-se desestimuladas a tomar frente a algum instrumento.

As Riot Grrrls não fazem questão alguma de parecerem meigas, bonitinhas, delicadas e muito menos comportadas e por serem excluídas pelo fato de serem garotas elas se rebelaram e rasparam a cabeça, usavam roupas masculinas. Muitas vezes como formas de protesto iniciaram um relacionamento com outra garota, mostrando assim que elas eram capazes, ou até mesmo mais capazes do que os rapazes.

Este movimento foi popularizado por bandas como Bikini Kill e Tribe 8. Não existem líderes no movimento Riot Grrrls, cada garota deve fazer o que bem entender, defender seus ideais e não se deixar influenciar ou obedecer alguma líder, ser Riot Grrrl é ser livre. Mas como todo movimento há símbolos, Kathleen Hanna, vocalista do Bikini Kill é o maior destaque por todo seu radicalismo. Como forma de protestos, Kathleen mandava os rapazes para lugares mais distantes do palco, dando espaços as garotas e muita das vezes havia escrito em partes do seu corpo como abdomens, costas ou braços, palavras como: Slut (vagabunda) ou Rape (estupre). Contra a violência sexual e comentários machistas que tachavam as garotas do meio do rock como vagabundas. Seguindo seu exemplo, muitas bandas seguem com este protesto até hoje.

Apesar de tudo quem levou a coroa foi Courtney Love, líder da banda Hole (e viúva do grunge Kurt Cobain), que é considerada o maior símbolo dentro do movimento, porém, Courtney nega participar do movimento feminista e se nega associar Hole ao Riot Grrrl.

Apesar de um movimento feminista, muitos homens, incluindo rock star defendem o Riot Grrrl.

O lema do Riot Grrrl? Simples: se os homens podem, eu também posso! Ou ainda: Só para meninas!

E claro o Brasil não escapou desta onda, bandas como a extinta Bulimia, Pulso, Biggs entre outras vão além, como a banda Suffragettes, que além de defender o feminismo, defende o movimento Vegan e straight-edge, e também a defesa do meio ambiente.

Dominatrix é a banda mais conhecida no cenário brasileiro, radicalistas, ela até promove debates em seus shows sobre causas feministas e os direitos da minoria.

O que não se pode é ligar o movimento Riot Grrrl ao homossexualismo. O homossexualismo que há no Riot Grrrl, muitas vezes é uma forma de expressar a liberdade sexual e o direito de gostarmos de quem bem quisermos e lutar contra o preconceito. Porem a mídia sempre manipula e distorce tudo, passando uma imagem de que Riot Grrrls são garotas homossexuais que odeiam homens, são estúpidas, ignorantes, violentas, grossas, enfim, a mesma imagem que dão as feministas.

O grande problema disto seria as famosas POSER, que levam o movimento como modismo atrapalhando os verdadeiros ideais do Riot Grrrl. Vestir a camisa do movimento apenas para fazer baderna é idiotice, lembre-se que respeite para ter respeito.

Respeito às idéias, os pensamentos e as atitudes alheias se você quer ser respeitado. Busque saber o que são as coisas antes de dizer que você pertence a elas.

Sexo frágil? Não existe mais e talvez nunca tenha existido, nós só não tínhamos a liberdade de expressar toda nossa força. Afinal muitas mulheres são: mãe, esposa, amante, dona de casa e ainda trabalham fora. O que há de frágil nisto?

Quer conhecer algumas bandas? Então vamos lá!

Riot Grrrls estrangeiras: Bikini Kill, Bratmobile, L7, Le Tigre, Babes in Toyland, Voodoo Queens, Sleater-Kinney entre outras.

Riot Grrrls brasileiras: Dominatrix, Biônica, Lava, Hell Cats, Pulso, Biggs, Cínica, Lolittas entre outras.

E fique ligado! Domingo tem boteco musical no Oceania Rock!

Abraços,

Freak Butterfly.

Desculpas!

Olá pessoal, queria lhes pedir desculpas por minha ausência nestes ultimos dias.

Estou meio doentinha, e por isto não atualizei o blog. Mas gostaria que me desculpassem e compreendecem, àqueles que já sabiam, meus agradecimentos pela compreenção!

Isso que da ser Bipolar! rs


Beijinhos,


Freak butterfly

Relacionamentos – Namoradas problemáticas!

Duas pessoas vieram me perguntar no msn sobre o que eu achava da situação em que estavam vivendo com suas parceiras. As namoradas alegam ter Transtorno de Personalidade Bipolar, e utilizam disto como desculpa para seus atos.

Bem, como sempre digo, nós não devemos julgar ninguém sem saber a realidade, mas o caso de ambos é delicado e envolvem sentimentos, então, vou lhes falar um pouco sobre o que realmente é ser “Bipolar”.

Também conhecido como Transtorno Afetivo Bipolar, não é nenhuma novidade na medicina psiquiátrica, cerca de 400 anos a.c., já se pregava termos como “mania” ou “melancolia” e em 1854, Jules Falret descreveu quadros clínicos de alteração de humor, com mesmos períodos de mania e melancolia, no qual denominou folie circulaire. Depois disto muitos outros estudiosos, modificaram o termo e ampliaram os estudos.

Antes de receber o nome de Transtorno Bipolar, este distúrbio era conhecido como “psicose maníaco-depressivo”, um belo nome que afugentaria todos ao redor de um bipolar.

Este distúrbio não escolhe o sexo, ele afeta igualmente homens e mulheres, no geral a porcentagem de pessoas afetadas é igual ou semelhante a população afetada pela esquizofrenia: 1%. Em alguns estudos a porcentagem de bipolares chega a 10%, mas este numero não é confiável, visto que para se diagnosticar um bipolar é complexo, pois ele se enquadra em demais distúrbios.

Na depressão, podemos apontar as causas e origens do distúrbio, já no Transtorno Bipolar, não se sabe. Então os médicos dividiram em três grandes grupos de fatores, e são eles:

fatores biológicos: incluem as teorias sobre as aminas biogênicas (serotonina e adrenalina) nas quais tais substâncias influenciariam no desenvolvimento do transtorno. A regulação neuro-endócrina alterada seria outro responsável pelos transtornos do humor envolvendo o eixo adrenal, o eixo da tireóide e o eixo do hormônio do crescimento.

– fatores genéticos: familiares de primeiro grau de pessoas com TAB têm um risco de 8 a 18 vezes maior de desenvolverem o transtorno bipolar, segundo algumas pesquisas. Em estudos com gêmeos idênticos, quando um desenvolve TAB a chance de o outro desenvolver o distúrbio também chega a ser de 90%. Tais dados reforçam a grande ancoragem genética que tal transtorno possui.

fatores psicossociais: é tido como certo já que situações de grande estresse ao indivíduo desencadeiam as primeiras crises do TAB; com o passar dos anos as crises começam a vir independentemente da existência de stress ou não. Há uma grande influência da biografia (educação recebida, família, relacionamentos pessoais, etc) no desenvolvimento do transtorno. Como na depressão, nenhum tipo de personalidade foi associado ao transtorno bipolar, ou seja, qualquer tipo de pessoa está susceptível ao distúrbio.*

Bem, diagnostico só um profissional poderá lhes dar, mas depressões acompanhadas de episódios maníacos ou hipo-maniácos, ou se somente apresentar episódios maníaco/hipo-maníacos, já poderá ser considerado um diagnóstico de TAB (Transtorno Afetivo Bipolar).

Vejamos os critérios para um episódio maníaco:

Período distinto de humor expansivo, eufórico, de pelo menos 1 semana, onde se observa pelo menos 3 dos seguintes sinais/sintomas:
1. grandiosidade/auto-estima muito elevada
2. necessidade diminuída por sono
3. muito mais falante que o habitual
4. “os pensamentos/as idéias estão correndo”
5. distração aumentada
6. agitação, inquietação
7. envolvimento excessivo com atividades agradáveis com grande risco de conseqüências dolorosas (gastos excessivos, procura inconseqüente por sexo, etc.)*

Estas alterações normalmente são notadas por terceiros, e podem até prejudicar em relacionamentos, trabalho e família. Esta alteração brusca de humor pode levar alguns bipolares a ataques de auto-flagelo ou tentativa de suicídio. Também há outras situações como, agressividade, compras excessivas, comportamento sexual de risco, entre outros. É como perder o amor a si próprio e descontar em outros e em si mesmo todo o ódio do mundo.

Porém, deve-se notar o grau e a duração destas alterações de humor, visto que a sociedade atualmente anda sobrecarregada e o stress tem aumentado e o ser humano por si só altera seu humor por vários motivos, até mesmo mulheres no período menstrual.

Normalmente os bipolares têm acessos de euforia e em seguida de melancolia. Se você notar isto em si próprio ou em alguém próximo, procure ou recomende que procure ajuda, quanto mais cedo diagnosticado o caso, mais cedo à pessoa começa seu tratamento. Não há “cura”, mas há tratamento, com a evolução da medicina, foi criado o que se chama de estabilizador de humor, dentre eles o lítio, a carbamazepina e o ácido valpróico.

Com isto as crises são controladas com maior facilidade e rapidez, diminuindo o seu tempo de duração. Ainda há médicos que realizam juntamente com acompanhamento de remédios a psicoterapia, mas saiba que só ela não evitará as crises.

Hoje em dia a bipolaridade virou uma modinha, como os emos, ela esta em todos os lugares, mas o caso é que o distúrbio é muito mais serio do que imaginamos, por isto deve se procurar um profissional, fazer os exames, e ele sim, poderá lhe diagnosticar seu caso.

Quanto a usar seu distúrbio como desculpa para seus erros, bem, eu como bipolar, posso lhes dizer, somos egoístas, na grande maioria das vezes, sentimos necessidades de estar sob o controle de determinadas coisas e precisamos nos sentir amados, desejados, não só por nossos namorados e sim por todos. Sim, é como se nos tornássemos totalmente egocêntricos. O que vou lhes dizer não é uma desculpa por possuir a doença, mas sim um fato. Fazemos inconscientemente tais coisas. É nossa forma de agressão, proteção e punição.

Não posso dizer que as namoradas de ambos amigos são bipolares ou não, alguns de seus atos não me apresentaram isto, mas se eles acham, tudo que posso lhes dizer é, ajude-as. Faça-as procurar um psiquiatra, seja amigo dela, e tenha paciência, muita paciência, meu pai não tem, e por isso entro em constantes crises prolongadas.

Para os bipolares, digo, não use seu problema como desculpa para determinadas ações, vocês sabem do que estou falando, nem tudo o que fazemos é culpa da nossa mudança de humor.

Quer saber mais sobre a doença? Busque informações no site:

http://www.bipolar.com/ porém, infelizmente, o site está todo em inglês.

Pense no que lhes disse, bipolar não é para ser uma modinha como a depressão já foi, o distúrbio é sério e deve ser tratado como tal.

Freak Butterfly.

*Fonte: http://www.psiq.med.br/?page_id=6

Barbarella Music Festival

Vocês acham que eu só sei falar de sexo? Pois bem, eu também sei falar de música, e de boa qualidade. Hoje vim aqui pra pedir uma ajudinha pra uma banda muito querida, Fuzzcas.

O festival ocorrerá em Goiânia nos dias 03 e 04 de outubro, e as votações se encerrarão em 10 de agosto.

Vamos lá, confira o som da banda e veja do que eu estou falando, muitas bandas de ótima qualidade estão concorrendo, mas hoje estou aqui pra dar apoio àqueles que me apóiam.

O link para escutar o som da banda é este: www.myspace.com/fuzzcas

E para votar é muito fácil, acesse:

http://barbarella.girlsmusiczone.com.br/?AcTion=1111

Votem em demais categorias, e no Rock encontrarão Fuzzcas

Eu recomendo nas demais categorias: Santo Graal, Private Dancers e Banda Wave.

Vote! Vamos ajudar o cenário da música de boa qualidade a crescer e também aos festivais.

Boa sorte Fuzzcas!

Freak Butterfly.

*Links: http://www.orkut.com.br/Profile.aspx?uid=14492656774905164301

Este é o perfil da banda no orkut, lá vocês encontrarão todos os contatos!

Celebridades são mais do que se imagina.

Estava eu lendo a revista “Super Interessante” edição de julho, encontrei uma matéria super interessante realmente, “Eles são mais inteligentes que você”, onde mostra que celebridades são muito mais do que imaginamos. Vejamos algumas:

· Brian May: guitarrista do Queen é doutor em astrofísica e publicou um livro sobre o big bang. Escreveu a tese “Velocidade Radial na Nuvem de Poeira Zodiacal”, recebeu três títulos honoris causa por prestar serviços às universidades de Exeter, Hetfordshire e John Moores de Liverpool. Em seu blog o musico deixa explicito sua paixão dividida entre shows e as descrições de noites fotografando estrelas, mas apesar de todo estudo e paixão pela física, ele trabalha em dobro, mas nunca trocaria seu cargo de guitarrista para uma vida de ócio.

· Ásia Carrera: Muitos a conhecem por suas curvas em filmes para adultos, protagonista de mais de 300 filmes pornôs, a atriz mostra que é mais que um pedaço de carne desejada por milhares, ela já tocou Bach, ama física quântica e passou horas estudando html só para montar sua própria página da web. Além de suas medidas muito conhecidas, o que ninguém sabe é que, esta mulher que quando jovem foi uma aluna brilhante, tem um QI de 15º pontos, que a fez entrar na tão desejada Mensa, a sociedade internacional que agrega pessoas com alto QI.

· Natalie Portman: que ela é linda e talentosa, todo mundo sabe, a rainha Amídala de Guerra nas Estrelas conseguiu o que 9 de cada 10 alunos almejam tanto nos Estados Unidos, entrar para Harvard. Apesar de começar a trabalhar no cinema muito jovem, com apenas 12 anos, Natalie conseguiu manter o anonimato para estudar em paz, chegou a pensar em deixar a profissão atriz para se dedicar somente aos estudos. Após terminar psicologia, publicou seu estudo sobre o processo de retenção de memória, e não satisfeita, no ano seguinte aproveitou as filmagens que foi fazer em Jerusalém para estudar antropologia da violência pela Universidade Hebraica. Ela se encontra fascinada pela nova profissão, mas irá tentar conciliar ambas as carreiras e ainda disse. A frase que ela disse ao jornal de New York foi o que mais me chamou a atenção: “Eu vou entrar na faculdade e não me importo se isso vai arruinar minha carreira. Prefiro ser inteligente que ser uma estrela do cinema.” Ela falou e disse tudo, e eu a apoio completamente, mesmo sendo sua fã.

· Dexter Holland: sabe o líder da banda The Offspring? Sim, ele é mestre em biologia molecular. Ele foi o melhor aluno do colégio, formou-se em biologia e fez mestrado em biologia molecular. Durante o mestrado, Dexter teve de dividir os estudos com os shows de punk rock, e aos poucos ele se afastou do estudo. Quem sabe ele ainda não escreva um livro sobre biologia molecular quando a banda acabar, como fez May. E pensar que todo mundo generaliza roqueiros como vândalos, bêbados, drogados e imprestáveis, só nesta matéria temos dois exemplos de que há muito mais entre uma guitarra e as festanças do que vocês possam imaginar.

Recomendo que leiam à matéria, alais a revista deste mês está repleta de matérias interessantíssimas, incluindo a da capa sobre Terapia.

É há coisas que nem Freud explica.

Freak Butterlfy.

*Fonte: Revista Super Interessante, editora Abril, edição nº254, julho de 2008.

Os Truques das Profissionais do Sexo – use-os ao teu favor!

Ontem, caros leitores, vocês souberam o que os garotos de programa fazem que as mulheres adoram, hoje vou lhes contar o que as garotas de programa fazem na cama que deixam os caras loucos.

Como eu não sou uma profissional do sexo, pesquisei e estou aqui para compartilhar os resultados de minhas pesquisas com vocês.

Muitos homens não se sentem à vontade para dizer a sua parceira o que desejam e como desejam, e muitas vezes procuram as profissionais para liberarem seus instintos e segredos. Lembram da matéria “Coisas sobre ele que você não sabe”? Lá dizia que ele já contratou os serviços de uma profissional, ou irá um dia contratar e também poderá fazer novamente, não estou dizendo isto para lhes desesperar caras leitoras, mas para lhes abrir os olhos, se ele não se sente à vontade para lhe pedir certas coisas, não fique esperando, tenha a iniciativa!

Então pensando nisto fui à pesquisa e descobri algumas coisas que eles pedem às profissionais e que você pode utilizar para apimentar a relação.

Para esquentar o clima antes do sexo:

A – Sexo oral tocando os testículos;

B – Dançar sensualmente para ele;

C – Tirar a roupa dele usando mãos e boca;

D – Beijos em zona de perigo como pescoço, orelhas, queixo e etc…

Pedidos inusitados:

A – Transar em lugares públicos;

B – Colocar um vibrador em seu ânus;

C – Fingir que esta sendo pega à força (simulação de estupro);

Roupas que eles mais pedem:

A – Meia arrastão preta ou vermelha;

B – Calcinha de algodão branca para passar ingenuidade;

C – Lingerie vermelha ou preta com rendas;

D – Roupa de colegial;

Para deixá-lo louco:

A – Fazer sexo anal demonstrando que sente prazer nisto, gemer e dizer a ele o quanto gosta;

B – Rebolar encima do pênis dele, mas sem penetrá-lo, somente de forma que sua bunda o acaricie;

C – Massagear o pênis com a vagina;

D – Tocar pontos pouco explorados como pernas, barriga, ombros, costas, acariciando com a boca e língua;

O que fazer de especial no sexo oral:

A – Chupar o pênis inteiro e lamber os testículos;

B – Sentar no tórax de costas para ele, para que enquanto você o chupa ele aprecie e acaricie seu bumbum;

C – Deixa-lo guiar como se você fosse inexperiente, fazendo assim um joguinho psicológico;

D – Sugar a cabeça do pênis, sugando mais forte conforme o gemido dele. Segure a base e lamba o ânus e os testículos. Você pode utilizar vinho, leite condensado ou algo de sua preferência;

Desejos que elas realizam e que as companheiras não topam:

A – Domina-lo. Bater nele preso por algemas;

B – Fio-terra;

C – Deixá-lo ejacular no rosto;

D – Menegé at trois;

E – Sexo anal;

Locais variados para transar:

A – De pé com os seios debruçados sobre a mesa e com as pernas bem abertas;

B – Sexo oral embaixo d’água;

C – Em cima do vaso do banheiro;

O que eles mais temem na cama:

A – Sentir tesão no ânus;

B – Perder a ereção;

C – Ser comparado;

D – Não satisfazer a parceira;

E – O tamanho do pênis;

Quanto ele perder a ereção:

A – Masturbe-o com a ajuda de um óleo;

B – Se for por cansaço, convide-o para um banho;

C – Sexo oral;

D – Se masturbar na frente dele;

O que eles gostam de ouvir e falar:

A – Palavrões;

B – Falar sobre o quanto o pênis dele é gostoso;

C – Dizer que você é a cadelinha ou putinha dele;

D – Liberar geral no verbo.

Enfim aqui estão algumas coisas que elas fazem e eles amam. Seja a profissional do sexo dele. Tenha sempre um bom diálogo com seu parceiro e deixe claro no que você está disposta a tentar.

Estes jogos de sedução e erotismo é prazer certo para ambos.

Digo e repito sempre, para uma boa relação o diálogo e respeito é primordial e deve haver reciprocidade. Pergunte o que ele gosta na cama, pergunte sobre suas fantasias e faça surpresas para ele, seja mais segura e tenha mais iniciativa, é isto o que a grande maioria dos homens procuram.

Freak Butterfly.