RSS Feed

Relacionamentos: Basta! Eu vou amar mais a mim.

basta1bg7 Quando se leva um pé na bunda, se acorda para a vida! E o que todos lhe dizem quando se está no fundo do poço é que iremos aprender com o ocorrido.

Não eu, a muito eu quebro a cara insistindo sempre no mesmo erro, crer que preciso de alguém para me sentir amada e ser feliz. Por isto resolvi compartilhar das minhas trágicas experiências amorosas para que vocês caros leitores vejam que realmente às vezes é melhor estar só do que mal acompanhado.

Apesar de toda esta armadura que criei ao meu redor, há sempre alguém que consegue acertar meu calcanhar de Aquiles, a baixo alto estima e a incapacidade de achar que não encontrarei ninguém melhor. Depois da ultima relação que durou apenas 2 meses, mas que foram o suficiente para me machucar e prejudicar em vários sentidos, incluindo perder a chance de ter me relacionado com alguém realmente melhor para mim, percebi que eu só preciso de mim mesma para ser feliz, que os amores são meras conseqüências.

Já não sei mais quantas vezes alguém conseguiu me iludir, me enganar, me usar e jogar fora. Isto serve para homens e mulheres: as pessoas não são objetos, nem brinquedos que quando se enjoa e deixa de lado. Somos vivos e temos sentimentos.

Infelizmente, esta dor da rejeição não é exclusivamente das mulheres, muitos homens estão passando por isto.

A falta de coração não é exclusividade de um único sexo.

Quem brinca com o sentimento alheia, está com a auto estima tão baixa quanto a nossa, por isso fazer que alguém sofra por si o faz se sentir poderoso.

Há ditados simples que podem realmente ocorrer: “Tudo que vai voltar!”, “O mundo da voltas!”, “O que se deseja para os outros volta em dobro a você!”, e o meu predileto, “Aqui se faz, aqui se paga”.

Depois de muitas lágrimas e arrependimentos, percebi que o que passou, passou. E certas oportunidades não voltam. Nessa vida perdi a chance de estar com pessoas realmente valiosas, amorosas, das quais eu poderia ter sido feliz de verdade, não sei se para “sempre”, mas enquanto durasse.

Sinto que assim como me fizeram sofrer, eu os fiz sofrer, mas não por maldade como me foi posto.

O que sempre digo aos meus amigos que estão sofrendo por amor é: você é maior que tudo isso.

Realmente quando nós estamos nos amando tudo ao nosso redor muda, até a relação com os outros. Devemos saber que não precisamos de ninguém para nos dizer que somos lindos, maravilhosos, especiais. Nós devemos nos olhar no espelho e repetir isto todos os dias. Pois quando se esta carente pode-se cair nas armadilhas do falso amor, que nos usará até sugar todas as energias.

Somos maiores que tudo isso, e se está carente, recorra aos amigos ou família.

Tome cuidado para não se levar por falsas promessas. Eu posso dizer que realmente foi melhor assim, eu tenho meus planos e devo me focar neles e quando eu realmente estiver preparada, posso novamente me entregar a tais sentimentos traiçoeiros.

Devemos pensar em nos mesmos, parece um tanto egoísta, mas se não o fizer-mos que fará? O mundo está cada vez mais “frio” e as pessoas perdendo sentimentos, mas como tudo há exceções, pessoas como eu ou como você que crê no amor, em família, em casamento.

Então se ame mais, saiba que você não precisa de mais ninguém alem de si mesmo. Pense na sua carreira, nos estudos, em algo bom para o futuro. Redefina suas prioridades. Claro que ninguém consegue viver sem uma companhia, uma pessoa disse uma vez, pegue, mas não se apegue.

Pena que eu me apeguei. E realmente, tudo foi lição para uma vida inteira, e são pessoas como ele, ou como ela que lhe magoou, que fazem outros levarem a má fama e a generalização da má reputação.

Olhe-se no espelho todos os dias, admirando a pessoa maravilhosa que é e lembre-se que para ser feliz basta amar a si próprio que o resto virá em conseqüência.

Freak Butterfly.

About FreakButterfly

Que fique logo claro: não sou sexóloga (apesar de que gostaria muito), também não sou formada em psicologia, sou Bacharel e Adm. Com habilitação em Marketing e agora Bacharel em Jornalismo. Tenho este blog desde meados de 2008, onde comecei a escrever por mera diversão e distração do tédio e solidão que a cidade onde morava até então me proporcionava. Com o passar dos dias, o blog foi crescendo e a vontade de escrever também. Amo escrever e espero faze-lo bem! Não estou aqui para julgar, descriminar ou fazer apologia a qualquer coisa que seja, escrevo do que gosto para pessoas que gostam do mesmo que eu, e se o ofendi, sinto muito, mas basta fechar a pagina. No mais, volte sempre!

3 responses »

  1. Freak, não me leve a mal pelo o que vou dizer, mas sinto-me na obrigação de ser sincera com você. Como já expliquei seu blog veio parar nos meus favoritos por acaso, portanto, não a conheço e não tenho porque ter receios em dizer o que penso. Em primeiro lugar, por favor, não escreva coisas deprimentes como esse texto de dor-de-cotovelo. Já temos livros de auto-estima aos milhares nas bancas. Ouça meu conselho. Eu sei que o SEU blog é o lugar de você escrever o que VOCÊ quiser, mas lembre-se que agora você tem um público e precisa alimentá-lo. Se não fosse para ter público não teria um blog, e sim, um diário! Outra coisa, as reportagens são legaizinhas e até compreendo que goste de escrevê-las, uma vez que, presumo, você seja jornalista. (Eu também sou.) Mas, por favor, não dê mais atenção à elas do que aos contos eróticos e os artigos sobre sexo que você faz tão bem. Já visitei os outros blogs da sua lista, e acredite, nenhum é melhor que o seu… quando você escreve, é claro. Porque dessa última vez você ficou muuuuitos dias sem dar o ar da graça. Certamente a ausência deveu-se ao término do relacionamento. Sei como isso desestrutura a gente. Contudo, tente se lembrar que há pessoas (ou ao menos uma pessoa) que te visita a cada dois dias em busca de algo que as retirem da sua rotina, e, ao encontrar no blog reportagem sobre rádio na internet e decepções amorosas, pensa: “Pô! Sacanagem!”
    Abraço!

    Responder
  2. Freak, realmente não é facil as pessoas esqueceram o valor de um sentimento, estou saindo de um relacionamento de 18 anos que eu imaginava ser eterno, mas fazer o que. Em breve estarei de volta a Sampa e adoraria bater um papo com vc na galeria do rock. Acho que temos algo em comum e muito para conversar, mudar e esquecer…

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: