RSS Feed

Monthly Archives: Julho 2011

Erros Matadores cometidos pelos Homens na Cama

Lendo a revista masculina Men’s Health deste mesmo (julho), achei várias coisinhas interessantes – e é por isso que adoro ler a versão masculina, e feminina é muito ergh! – e uma delas irei transmitir a vocês. É uma pesquisa tendo de uma matéria, – 37 táticas para você mandar muito no sexo! – realizada com 4.295 mulheres que responderam a enquete no site da revista NOVA, entre os dias 1 e 21 de julho, vejamos agora as mais votadas – comentadas por mim como de costume!

Nas preliminares, a falha imperdoável dele é:

  • Simplesmente pular as preliminares – 19% – realmente, o sexo tem se tornado algo mais funcional, as preliminares são apenas beijinhos, pegada aqui e ali e pronto, hora de ir onde interessa, sendo que para muitas de nós a preliminar é o prato cheio, claro que nas rapidinhas não conta, mas se aquele momento é para o sexo, então que curtam ele por completo, incluindo a preliminar.
  • Forçar a cabeça enquanto faz oral nele – 14% – não há coisa mais detestável que isto, não estamos em u filme pornô, é a vida real, se sua parceira não está muito confiante e a vontade, isso irá cortar todo o clima, ou o que viria a ser clima, pois nos deixa inseguras e com a impressão de que estamos errando, se for isto é melhor falar, nos dirigir ao que lhe dará prazer e não pressioná-la a fazer um ‘garganta profunda’, alow!?
  • Repetir o roteiro de sempre – 11% – não, não são somente as mulheres que dispõe o sexo a rotina, alguns homens também podem cair neste marasmo e fazer tudo da mesma forma, sem variações como se estivesse lendo um manual de instruções, até que, por mais eu tentem, ninguém possui um manual.
  • Parar tudo na melhor hora – 10% – isto é símbolo do egoísmo de muitos em não colocar as damas em primeiro lugar, até porque, se você gozar, já era, por outro lado, nós agüentamos um pouco mais, em meio à sensibilidade, ainda podemos esperar por vocês, então, quando ouvir ‘não para’, não pare, pois você está chegando lá!
  • Não fazer sexo oral em você – 9% – outra coisa que incomoda, até porque se vocês te o costume de pedir isto, nós mulheres não, pode ser uma bobagem, mas é meio, como posso dizer, constrangedor para nós pedir pra vocês fazerem isto, então porque não tomam a iniciativa e nos levam aos céus por livre e espontânea vontade?

 

Na hora H, o pior deslize do parceiro é:

  • Soltar gases na cara dura – 15% – eu queria soltar um palavrão neste comentário, nunca passei por isto, e não acredito que alguém te coragem de fazê-lo na cara dura!!! Intimidade tem limites!
  • Penetrar sem você estar devidamente lubrificada – 13% – a falta de lubrificação quer dizer que não estamos excitadas, é terrível aquela situação do parceiro tentar usar lubrificante ou cuspi, até porque a saliva piora o atrito, a não ser que a sua parceira tenha problemas com lubrificação da vagina, não force até que ela esteja com o perdão da expressão ‘molhadinha’, não force, invista mais um pouco na excitação dela, pois quanto mais excitada, maior o prazer de ambos.
  • Tentar anal e fingir que foi por acidente – 12% – ok, e agente finge que acredita nessa lorota do tento da nossa bisavó.
  • Ser apressadinho demais – 11% – ai digo, vai de mulher para mulher, tem umas que desejam sexo interminável, horas a fio, outras nem tanto, é questão de gosto, não vou julgar.
  • Dar tapas com força exagerada – 8% – nem toda mulher nasceu com pré-disposição a masoquista, então pegue leve na intensidade, há quem nem goste de tapas. Então se ela quiser força, ela irá pedir ou demonstrar.

Depois do clímax, a atitude mais detestável do homem é:

  • Virar para o lado e dormir – 16% – isso é tema para um longo e exaustivo debate, mas que é mesmo chato é, alguns homens podem se colocar em nosso lugar, há mulheres praticas que viram e dormem, e se você ainda esta eufórico, ou apenas quer conversar? Se acha que é só as mulheres que querem chamego depois do sexo, está enganado, como dizia o poeta Shakespiare “há mais coisas entre a terra do que pode sua vã filosofia”.
  • Ligar a TV e comentar o futebol – 13% – é até difícil de acreditar, mas isso às vezes acontece mesmo! Como se estivesses interessadas em futebol, algumas nem entendem isso, eu até hoje tento saber quando é impedimento.
  • Duvidar se você gozou mesmo – 11% – você já sabe que homem também goza sem ejacular? E se nós ficássemos questionando se vocês realmente gozaram? Querer saber só para se auto-afirmar não vale a pena, como naquele filme “A verdade nua e crua”, “você nunca vai saber”, melhor assim não é?
  • Falar com voz de criança – 9% – isto é até débil! Uma mulher fazendo, até consigo imaginar, é machismo afirmar isto, mas é bem coisa de mulher mesmo, mas homens… É no mínimo estranho.
  • Pedir sexo oral em seguida – 8% – acho que está podia estar depois do ‘virar para o lado e dormir’. É chato depois de tudo que aconteceu ele te pedir isso, ainda mais que, se formos analisar é anti-higiênico, depois de todo aquele entra e sai, preservativo… Ergh! O sabor pode não ser nada agradável.

Bem, estes seriam apenas alguns, porém os mais importantes com certeza, mas não se vive só de acertos, porém errar sempre já é preguiça ou burrice.

*fonte: revista Men’s Health, edição especial numero 63 – julho de 2011.

Conhecendo seus direitos sexuais

 

Você sabia que temos Direitos Sexuais? Pois é, eu não sabia, até agora e nada melhor do que compartilhar com vocês tamanha informação. A declaração dos Direitos Sexuais foi estabelecida no XIII Congresso Mundial de Sexologia na Espanha em 1997.

Se você como eu não tava interagido – digo de forma mais profunda –  neste assunto, conheça agora seus Direitos Sexuais:

  • Direito à Liberdade Sexual – abrange a possibilidade dos indivíduos em expressar plenamente seu potencial sexual. No entanto, estão excluídas todas as formas de coerção, exploração e abuso sexual em qualquer época ou situação da vida. (isso só ocorreu na década de 70 né? Pois depois que ela passou, essa liberdade se tornou novamente um tabu)
  • Direito a Autonomia, Integridade, e Segurança Sexual do Corpo – este direito inclui a habilidade de uma pessoa em tomar decisões autônomas sobre a própria vida sexual dentro do contexto da ética pessoal e social. Também inclui a capacidade de controle e prazer de nossos corpos, livres de tortura, mutilação e violências de qualquer tipo. (a não ser que você seja adepto ao sado-maso e esteja consciente do seu significado, afinal isto também é liberdade)
  • Direito a Privacidade Sexual – é o direito às decisões e aos comportamentos individuais exercidos na intimidade desde que não interfiram nos direitos sexuais dos outros. (parece uma frase montada)
  • Direito à Equidade Sexual – este direito se refere à oposição de todas as formas de discriminação, independentemente do sexo, gênero, orientação sexual, idade, raça, classe social, religião ou limitação física ou emocional. (estamos vivendo a ausência deste direito com a legalização do casamento gay, infelizmente, há pessoas que vivem na ‘caverna’, não se abrem ao mundo e se limitam unicamente a julgar)
  • Direito ao Prazer Sexual – incluindo o auto-erotismo, é uma fonte de bem-estar físico, psicológico, intelectual e espiritual. (enfim, sexo é bom para tudo que há de necessário na vida)
  • Direito a Expressão Emocional Sexual – é mais que um prazer erótico ou atos sexuais. Cada indivíduo tem o direito de expressar sua sexualidade por meio da comunicação, do contato, da expressão emocional e do amor.
  • Direito a Livre Associação Sexual – Significa a possibilidade de se casar ou não, de divorciar-se e de estabelecer outros tipos de associação sexual responsável. (ou seja, este é o livre arbítrio sexual)
  • Direito as Decisões Reprodutivas Livres e Responsáveis – é o direito de decidir sobre ter ou não filhos, o número e o período entre cada um, e o direito ao total acesso a métodos de regulação da fertilidade. (não concordo plenamente, claro que devemos escolher se queremos ou não procriar, mas vendo a degradação do mundo, o difícil acesso a educação, alimentação e principalmente pais loucos, abuso sexual, entre outros, este direito poderia ser algo questionável, digno de um atestado de sanidade apito ou não para a maternidade/paternidade)
  • Direito a Informação Baseada no Conhecimento Científico – a informação sexual deve ser gerada por meio da pesquisa científica livre e ética, e disseminada de modo apropriado em todos os níveis sociais. (ao menos nesse país, sei que não funciona, aliais diversos tipos de informações não são divulgadas como deveriam, ou seja, em diversos níveis sociais)
  • Direito a Educação Sexual Integral – este é um processo que inicia no nascimento e segue pela vida toda, e que deveria envolver todas as instituições sociais. (coisa que também não ocorre, se houvesse este tipo de diálogo ainda na puberdade, talvez houvessem menos doenças alastradas, gravidez indesejável entre outros, se na geração de nossos pais isso não era comum, na nossa deve ser fundamental para a saúde da prole)
  • Direito a Saúde Sexual – o cuidado com a saúde sexual deve estar disponível para a prevenção e o tratamento de todos os problemas, inquietações e transtornos sexuais. (acho que a falta de informação, ou programas que estimulem tais buscas, faz com que as pessoas se acomodem, mesmo nos dias atuais)

Claro que não pude deixar de dar meus ‘pitacos’, é fácil criar direitos, leis e regras, o difícil é serem respeitadas, o mundo pode ter evoluído em diversos aspectos, mas quando o assunto é SEXO, a palavra TABU (infelizmente) não pode ainda ser ignorada.

*Fonte: O Globo on-line

 

 

 

Os 7 pecados Capitais que Matam o Tesão

 

Passeando por sites e pesquisando sobre alguns temas diferentes, achei uma matéria, bem um tipo de cartão virtual sobre os 7 pecados capitais que matam, aliais podem exterminar o tesão dentro de uma relação. Então, vamos direto ao ponto e saber quais são (com meus comentários sobre cada tópico):

  1. Ser amigo demais e esquecer de seduzir – o que ocorre hoje em muitas relações é que ambos acabam entrando em uma zona de conforto e parte para o sexo as vezes como se fosse algo parte da rotina, esquecendo de lado a sedução, algo que pode manter e apimentar a relação;
  2. Deixar a iniciativa sempre para o outro – se você acha que tomar a iniciativa deve ser somente de uma parte, geralmente o homem, está enganado, a vontade e o desejo deve ser expressada por ambas as partes, o que combina bem com a sedução, citada acima;
  3. Ser criativo só no trabalho ou com os filhos – quando pensamos que já fizemos de tudo ou sabemos de tudo, sempre há mais coisas para se aprender, isto inclui também o sexo, criatividade é sempre bem vinda, como já foi dito em uma série de outros textos, até mesmo no “Sexo segundo os sexperts”, então solte a imaginação e prenda-o (a) na cama;
  4. Exagerar na dose da fantasia sexual – bem isto é relativo, primeiro deve-se saber o que seria exagero, mas claro, se uma pessoa não está acostumada a este mundo de fetiches, pode de assustar com algumas coisas, o ideal é se o casal não tem intimidade com a fantasia do outro, o melhor é ir introduzindo aos poucos joguinhos, fantasias, acessórios, bem daí por diante é por conta da criatividade de cada um;
  5. Relaxar com o cuidado da aparência, mesmo em casa – somente o professor Girafales é chegado a uma Dona Florinda, não que você precise, depois de um dia inteiro de tarefas ou trabalho estar impecável, porém pequenos detalhes fazem a diferença, como o cuidado das peças intimas, feia furada, calcinha ou cueca desgastadas, roupas que não lhe servem e até descuidado estético faz muita diferença, pois realmente quebra qualquer clima e acaba com todo o tesão;
  6. Abusar da intimidade e esquecer da privacidade – sempre digo que com a intimidade vem a flatulência, o xixi na tampa do vazo, calcinhas espalhadas pelo banheiro, toalha molhada na cama, e o pior, não ter privacidade no seu momento mais intimo, usar o banheiro para fazer o numero 2! É horrível a sensação de não estar só, pra tudo há limites, incluindo a falta de privacidade;
  7. Abandonar o romantismo e a paquera mútua – este realmente é um grande problema, principalmente para os homens, pois depois da conquista, muitos acham que não precisa mais ser romântico, não há necessidade de paquerar, como dito acima, esquecem de seduzir. Mesmo depois de anos, qualquer mulher se derrete com o mínimo de romantismo, principalmente se for inesperado, fora de hora;

Viram, não são coisas que machucam se você praticar, mas que em sua ausência pode tornar a relação monótona e rotineira. Exercite a sedução, sua imaginação, saia pra um jantar, ou até mesmo pra balada, descubra o outro e divirtam-se.

*Veja os ‘cartões’ e a fonte dos tópicos em: http://www.oglobo.com.br/servicos/pop_infografico.asp?p=/fotos/2007/04/03/info_7pecados.swf&l=650&a=400

Justine – O doce demônio

O triângulo amoroso de Justine estava bem, ela, Darling e Lucas estavam quase sempre juntos, quando Lucas estava afundando em papeis do trabalho, Justine curtia com Darling, seu novo brinquedinho humano.

 

Em uma tarde sozinha, depois de muitos gemidos, Darling e Justine estavam deitadas olhando para o teto da sala, Justine pensativa suspirava.

 

– Tenho inveja de ti às vezes minha boneca… – disse Justine em um suspiro.

 

– Porque senhora? Não tenho nada, bem tenho a senhora e o senhor, mas nada mais, não tenho estudos, mal tenho família, sou uma prostituta barata que dança em uma boate decadente.

 

– Mesmo assim, tenho inveja, você tem vários homens aos seus pés…

 

– Desculpe senhora, mas aqueles homens, não desejava ter não, feios, velhos, barrigudos, tarados, bêbados, a senhora que tem sorte, tem o Lucas, ele sim é um homem de verdade.

 

– É nada, aquilo é uma bichinha que tem medo de pular do armário!

 

– Não pareceu pra mim não oh! Ele fode tão gostoso…

 

– E adoro rabos! De certo porque não tem coragem de comer homens, quer meter nos nossos… Já fodi aquele rabo, e ele adorou… Mas você está certa, é um bom homem… Mas não suporto mais esse marasmo de vida que levo, presa nessa masmorra que ele chama de casa… eu já vivi mais, fui mais ativa, agora estou presa a este sentimento confuso, a camas vazias e orgasmos solitários ou com estranhos, é um PORRE!

 

– Bem senhora, te alguma fantasia, algo em que possa ajudá-la?

 

– Sinto saudades do Pépe… Aquele topete se desmanchando com o suor e a verocidade das estocadas que ele me dava, aquele corpo sim cheirava a pecado.

 

– E onde ele está?

 

– Sumiu, não sei se viajou, uma noite ele ligou, mas eu estava com o Lucas… Depois não consegui mais falar com ele, estava pensando em ir no bar que o conheci ver se esbarrava com ele lá… Mas tenho medo, caralio, eu tenho medo de vê-lo com outra.

 

– A senhora gosta dele?

 

– Não sei mais, mas eu gostava… Ah chega desse papo deprê, ta afim de um vinho?

 

– Seria bom, daqui a pouco começa meu turno na boate… Ir alegre não me faria mal.

 

– Acho que vou contigo hoje bonequinha.

 

– Quer me ver dançar?

 

– Quero ver se acho algo interessante… Mas pra entrar no clima, vou me montar – risos – Bem, pegue o vinho e me encontra no quarto, vou procurar algo pra vestir.

 

Darling foi até a geladeira, pegou um vinho tinto e seguiu com taças para o quarto, Justine estava no closet revirando uma caixa.

 

– O que procura? – perguntou Darling curiosa.

 

– To atrás de uma peruca… Como eu disse, quero ir montada!

 

Darling caiu na risada.

 

Depois de muito revirar ela encontrou uma peruca com corte Chanel e fios escuros, usou uma vez para Lucas.

 

– Achei! Agora, o que vestir…

 

– Posso dar minha opinião?

 

– Claro boneca.

 

– Porque não vai com aquele seu vestido preto com rendas, seu scarpin vermelho, acho que a senhora fica divina com eles.

 

– É pode ser, vamos ver como fica.

 

Depois de quase uma hora de arrumando, Justine enfim estava pronta para ir a boate com Darling, trajando a sugestão de sua amante, foi com o vestido de renda preta e salto agulha vermelho, a maquiagem pesada junto a peruca dava um ar noir a Justine.

 

– Uau… Me deu até vontade! – exclamou Darling.

 

– Mas terá de ficar na vontade querida, vamos.

 

Ao estacionarem próximo a boate, Darling se despediu de sua senhora e entrou pelos fundos. Justine respirou fundo, se olhou no espelho, mostrou os dentes cheia de malícia e partiu pra boate. Ao entrar os homens a devoraram, afinal, Darling era a dançarina mais bela, isso quer dizer que, seja quem estivesse ao palco, não chamaria tanto a atenção aquela pérfida mulher que adentrava o recinto.

 

Justine foi até o bar ignorando todos os olhares, pediu dose dupla de wisky barato e resolveu olhar o lugar, ver se achava algo de interessante. Andou por entre corpos flácidos que exalavam perfume de quinta, e depois de muito olhar, decidiu ir para seu canto de sempre, seu escurinho reservado, porém, ao chegar, se deparou apenas com os olhos naquela penumbra. Verde oliva envolvidos com um brilho maligno que fez sua espinha arrepiar. Ela tomou um gole, ficou por alguns segundos hipnotizada sem conseguir sair do lugar. Até que Darling a abordou.

 

– Oi senhora!

 

Justine saltou de susto.

 

– Credo menina, quer me matar do coração!?

 

– Não, não, só vim saber se está bem, serei a próxima.

 

– Sim, estou, é que vim sentar, mas já tem alguém no meu lugar.

 

– Ah sim, a algumas semanas ele veio e se sentou ai também, pediu para que eu dançasse na mesa, mas não falou muito, ele é como a senhora, gosta de ser senhor de tudo, mas ele me da medo.

 

– É… A mim também… Sabe Darling, eu estava pensando, será que posso dançar hoje?

 

– Como? A senhora quer fazer um show aqui?

 

– Ué e porque não!? Acho que não dou conta?

 

– Não é isso, é que sei lá, mas se a senhora quer, posso falar com minha madrinha, afinal é dinheiro, quem sabe uma carne nova lá no palco não de mais dinheiro a ela.

 

– Pois é, e minha parte eu te dou, ok? Vá ver se consegue.

 

Darling foi até o bar pediu para chamar a madrinha, e depois de alguns minutos de conversa, não foi difícil convencê-la de deixar Justine dançar, afinal, todos os homens não desgrudavam os olhos dela. Darling voltou sorridente.

 

– Qual música e qual nome quer ser apresentada?

 

– Não pensei nisso… Diga Verônica e peça algo mais rock ‘n roll.

 

– Ok, vamos pro camarim, que você vai dançar antes de mim.

 

Alguns minutos depois o DJ já anunciava:

 

– Senhores essa noite vocês terão um bônus, uma gatinha nova, quente, essa gata promete. Pode vir minha morena fatal, pode vir VERÔNICA!!!

 

Trilha: Sweet Dream – Marilyn Manson

 

Justine entrou um pouco desconfiada, os homens sentados assobiavam, jorravam palavrões ao vendo, uivavam querendo vê-la sem roupa o mais rápido, um pouco nervosa ainda ela caminhou lentamente até o mastro e olhou para o estranho no canto escuro, seu rosto veio mais para luz, os cabelos longos, a pele clara, o olhar frio. Ela fechou os olhos e começou a se deixar levar pela música.

 

Ela segurou o mastro e rodou lentamente, começou a imaginar que aquilo era o seu estranho vampiro, ela subia e descia com seu corpo junto ao mastro, ela abriu os olhos e direcionou ao canto escuro, seu corpo estava ficando louco, quente, o desejo começa a ser exprimido pela dança, ela desceu pelo mastro movimentando os quadris como um oito, ao chegar próximo do chão de ajoelhou, simulou estocadas e engatinhou para o desconhecido, os homens gritavam, pedia pra ela tirar a roupa, mas Justine estava fora de orbita, só enxergava aqueles olhos cor de oliva, enfim ele sorriu.

 

Justine mordeu os lábios já entorpecidos, deitou sob o palco e começou a mexer os quadris, suas mãos percorriam lábios, seios, coxas, e ao fechar os olhos não resistiu e começou a se masturbar, em meio a todos aqueles homens enlouquecidos. Ao chegar ao clímax, ela abriu os olhos, a musica acabará, se ajoelhou, recolheu as notas jogadas no palco, e em meio aos assobios saiu rapidamente do palco.

 

– Bem pessoal, essa foi a devassa Verônica, um tanto tímida, mas ousada, essa foi sua primeira apresentação, vamos dar palmas para ela. Agora, nossa princesinha, Darling.

 

Darling subiu ao palco e Justine foi até o bar entregou o dinheiro que pertencia a cafetina e pediu outro wisky, sem saber ainda o que tinha feito, foi abordada por um velho barrigudo, advogado de porta de cadeia, ela disse não, mas ele insistia, meio desconcertada, ela se virou e deu de cara com o vampiro misterioso.

 

– Quer se sentar comigo? – perguntou o estranho.

 

– Sim – ela passou rapidamente por ele e seguiu até a mesa.

 

Ela se sentou e começou a olhar Darling, fingindo não se interessar por quem estava ao lado.

 

– Então… Foi sua primeira vez? – sussurrou o estranho próximo de seu ouvido.

 

– Foi, foi só por diversão, aquela ali que está dançando sim, aquela é minha garota – respondeu dando de ombros.

 

Ele colocou uma das mãos sob a coxa, ela estremeceu, então se atreveu a colocar a mão pela abertura do vestido.

 

– Está sem calcinha?

 

– Perdi ela no show – respondeu tentando não saltar no colo estranho.

 

Sentindo o calor que exalava por entre aquelas pernas, ele não perdeu mais tempo e a penetrou com os dedos, seu toque ardente, deixou Justine louca, ele continuou acariciando sua bocetinha.

 

– Quem e você? – perguntou Justine estremecendo.

 

– Sou seu delírio, seu demônio!

 

Justine suspirou e se entregou aos dedos daquele doce demônio.

 

(continua)

 

Sexo segundo os sexpert

 

Zapiando pela TV paga de madrugada, você pode encontrar muitos programas ‘educativos’, como este que vou compartilhar com vocês agora: Expert Sex 1 – HBO pelo canal MaxPrime nas madrugadas ‘calientes’.

 

Este programa mostra astros do cinema pornô americano dando dicas e compartilhando seus truques sexuais, não exibidos na irrealidade pornográfica, mas o que usam entre as quatro paredes com seus parceiros (as).

 

Bem, procurei em tudo que é lugar links para vocês assistirem, pois o programa vale à pena, mostra que sempre podemos aprender mais e mais sobre quem está partilhando a cama conosco, então, ai vai algumas dicas quentes que os ‘sexperts’ dão:

 

  • Não leve os filmes pornôs ao pé da letra, eles são feitos para inspirar e não para serem copiados;
  • As preliminares podem valer muito mais que o sexo em si, uma dica é: massagear o corpo sua de sua parceira (o) com óleo, primeiro de costas, se dedicando a lugares que geralmente não tem tanta dedicação, como as nádegas, coxas, atrás dos joelhos, os pés, não deixe de fora a lombar, nuca e aquela curvinha entre as nádegas e o inicio da coxa, se ela (e) estiver se sentindo a vontade, aproveite para deslizar os dedos explorando além;
  • Diálogo! Todo casal têm fantasias, mas poucos compartilham a mesma pela falta de diálogo, então pratique a conversa, sei que muitos homens não gostam de conversar (ao diga que estou mentindo), querem ação, ação e ação! Porém, nem tudo tem que ser só sexo e fim, explore a imaginação da sua parceira, isso lhe trará muito prazer;
  • Sexo oral segundo as ‘sexperts’: ser delicado, envolver o clitóris com a língua, fazer movimentos circulares com a língua, o sexo oral é muito importante para as mulheres, ele é o primeiro passo para chegar ao clímax, muitas ainda gostam de durante o oral, serem penetradas por um ou dois dedinhos e massageadas;
  • Brinquedinhos, muita gente ainda tem receio de visitar um sex shop, porém a internet está ai para lhes ajudar com isso, vibradores são os mais requisitados, se você esta em uma posição desfavorável para sua parceira, use um vibrador para estimular o clitóris dela, isso a deixará mais excitada ainda, mais molhada, mais quente e com mais chances de alcançar o clímax;
  • Posições mais favoráveis aos dois: papai e mamãe, vaqueira, vaqueira invertido e cachorrinho;
  • Elogiar, mas sem parecer falso, mostrar e dizer o que lhe agrada no corpo da parceira (o), acariciar, dizer o quanto é gostoso, o quanto lhe faz bem, entre outras coisas que possa elevar o ego e deixá-la mais segura (o);
  • Usar a tecnologia ao seu favor: enviar mensagens picantes ou até mesmo fotos – eu não confio em enviar fotos calientes, a não ser que você tenha uma relação estável e de confiança – foto-mensagens provocativas mostrando o que o espera ao chegar em casa.

 

Seja ou não um ‘sexpert’ o que conta é sua imaginação, a vontade de explorar e despertar o desejo em seu parceiro (a), isso tornará sua relação mais saudável e sem cair na rotina.