RSS Feed

Tag Archives: relacionamento

Os 7 pecados Capitais que Matam o Tesão

 

Passeando por sites e pesquisando sobre alguns temas diferentes, achei uma matéria, bem um tipo de cartão virtual sobre os 7 pecados capitais que matam, aliais podem exterminar o tesão dentro de uma relação. Então, vamos direto ao ponto e saber quais são (com meus comentários sobre cada tópico):

  1. Ser amigo demais e esquecer de seduzir – o que ocorre hoje em muitas relações é que ambos acabam entrando em uma zona de conforto e parte para o sexo as vezes como se fosse algo parte da rotina, esquecendo de lado a sedução, algo que pode manter e apimentar a relação;
  2. Deixar a iniciativa sempre para o outro – se você acha que tomar a iniciativa deve ser somente de uma parte, geralmente o homem, está enganado, a vontade e o desejo deve ser expressada por ambas as partes, o que combina bem com a sedução, citada acima;
  3. Ser criativo só no trabalho ou com os filhos – quando pensamos que já fizemos de tudo ou sabemos de tudo, sempre há mais coisas para se aprender, isto inclui também o sexo, criatividade é sempre bem vinda, como já foi dito em uma série de outros textos, até mesmo no “Sexo segundo os sexperts”, então solte a imaginação e prenda-o (a) na cama;
  4. Exagerar na dose da fantasia sexual – bem isto é relativo, primeiro deve-se saber o que seria exagero, mas claro, se uma pessoa não está acostumada a este mundo de fetiches, pode de assustar com algumas coisas, o ideal é se o casal não tem intimidade com a fantasia do outro, o melhor é ir introduzindo aos poucos joguinhos, fantasias, acessórios, bem daí por diante é por conta da criatividade de cada um;
  5. Relaxar com o cuidado da aparência, mesmo em casa – somente o professor Girafales é chegado a uma Dona Florinda, não que você precise, depois de um dia inteiro de tarefas ou trabalho estar impecável, porém pequenos detalhes fazem a diferença, como o cuidado das peças intimas, feia furada, calcinha ou cueca desgastadas, roupas que não lhe servem e até descuidado estético faz muita diferença, pois realmente quebra qualquer clima e acaba com todo o tesão;
  6. Abusar da intimidade e esquecer da privacidade – sempre digo que com a intimidade vem a flatulência, o xixi na tampa do vazo, calcinhas espalhadas pelo banheiro, toalha molhada na cama, e o pior, não ter privacidade no seu momento mais intimo, usar o banheiro para fazer o numero 2! É horrível a sensação de não estar só, pra tudo há limites, incluindo a falta de privacidade;
  7. Abandonar o romantismo e a paquera mútua – este realmente é um grande problema, principalmente para os homens, pois depois da conquista, muitos acham que não precisa mais ser romântico, não há necessidade de paquerar, como dito acima, esquecem de seduzir. Mesmo depois de anos, qualquer mulher se derrete com o mínimo de romantismo, principalmente se for inesperado, fora de hora;

Viram, não são coisas que machucam se você praticar, mas que em sua ausência pode tornar a relação monótona e rotineira. Exercite a sedução, sua imaginação, saia pra um jantar, ou até mesmo pra balada, descubra o outro e divirtam-se.

*Veja os ‘cartões’ e a fonte dos tópicos em: http://www.oglobo.com.br/servicos/pop_infografico.asp?p=/fotos/2007/04/03/info_7pecados.swf&l=650&a=400

Justine – Nada de tédio

Em pouco tempo o tédio já havia tomado a relação de Justine e Lucas. Ela desejava encontrar Pépe, mas sentia culpa, passava várias noites em claro recusando ligações do amante e pensando em como resolver este em passe se é que ela poderia resolver o que já não parecia mais ter solução.

Uma noite sentados na sala, Lucas estava lendo documentos de um processo e Justine trocando de canais sem parar.

– Justie, para de mudar de canal, estou ficando desconcentrado – disse Lucas irritado.

– Você ainda me ama? – perguntou enquanto seguia trocando os canais.

– Que pergunta mais besta! – respondeu enquanto tirava o controle das mãos dela.

– É, e de tão besta você não respondeu. Acho que não me ama mais – continuou enquanto deitava no tapete felpudo olhando para o teto – esse tapete… Ah esse tapete! Agente já fodeu pacas nele, e na mesa de jantar, no corredor, fodemos em todo canto deste maldito apartamento, mas agora… Você não me quer mais.

– Justine, eu não sou uma maquina sexual, tenho meu trabalho, meus problemas, quer foder é isso?

– Não, eu quero meu Lucas de volta, cadê meu Lucas? Ficou preso no Canadá?

– Eu estou aqui Ju, só estou um pouco cansado, é muito trabalho, eu tenho que arrumar um estagiário pra firma, não estou mais dando conta sozinho.

– Aposto que seus sócios ainda comem as esposas…

– Tudo pra você é sexo?

– Tudo pra você é trabalho? Já houve um tempo que tudo pra você era sexo – Justine se virou e engatinhou até Lucas – eu to com saudades… Saudades do teu toque, ta tua língua… – continuou enquanto colocava a mão dentro da samba canção dele – sinto falta desse caralho duro!

– É sério querida, estou exausto.

– Você está é exausto de mim – disse ela levantando decepcionada – em outra era você já tinha me jogado nesse chão e metido loucamente, depois iria jorrar porra em mim todinha, agora ta ai, essa coisa lânguida.

Lucas se levantou zangado e puxou Justine para si.

– E ai? Vai me bater ou me comer? – disse Justine rindo debochadamente.

Lucas a soltou e foi em direção ao quarto.

– Você é uma bicha mesmo, to cansada, eu que estou cansada de você. Tudo que quer é me exibir como troféu pro seus amiguinhos, mas no fundo devem comer uns aos outros, seus bichas!

– Cala essa boca sua puta e não me irrita – disse enquanto se voltava para ela.

– Anda Lucas, me bate, me come, seu lá faz alguma coisa, tudo o que faz é chegar em casa e reclamar, reclamar, e as vezes me da um presentinho como quem diz “não vou te comer mais, mas toma aí teu premio de consolação”.

– O que você quer? Anda diz? O que quer? Ir a esbornia como antigamente? Não dá Justine, eu tenho coisas a fazer.

– Você tem uma amante? Você andou comendo alguém na porra do Canadá e por isso não me quer mais?

– Você acha que tenho tempo pra isso menina.

– Não me chama de menina! Quer saber, você merece leva é muito galho nessa cabeça, seu corno viado – disse Justine enquanto pegava a bolsa.

– VAI ONDE SUA VAGABUNDA! – gritou Lucas indo atrás de Justine.

– Vou ver se acho alguém que me coma, cansei dessa ladainha tua. FUI! – saiu batendo a porta.

– Filho da puta viadinho, depois essas porras não querem tomar chifre, homem acha que só homem tem necessidade? – disse Justine entrando no carro.

Ela pegou o celular e rezou para que Pepe atendesse. Tocou, tocou, toucou e nada de atender.

– Só o que me faltava… Droga! Droga! Droga! – dizia enquanto socava o volante do carro.

Mesmo sem saber o que fazer, ela não voltaria pra casa com o rabo entre as pernas, então ela resolveu ir a um puteiro.

Não havia muita gente, o que era bom, já que ela havia saído de pijama, calça folgada e blusinha de alcinhas justinha com transparência o suficiente para se ver os mamilos. Ela pegou o oculos escuro que estava na bolsa e tentou disfarçar, sentou-se em um canto escondido.

– Deseja alguma coisa? – perguntou a garçonete descabelada, gorda e com o batom borrado.

– Wisky, duplo. Tem alguma coisa hoje aqui?

– Tem uma garota nova que já, já vai dançar.

– Ok!

A garçonete voltou com um wisky barato no copo um pouco sujo. As luzes do palco se acendem e timidamente aparece uma garota, franzina, cabelos longos de cor castanha, ainda uma menina. Justine sentiu o coração pulsar um pouco mais rápido. A dança foi uma porcaria, a garota era tímida demais e o bar cheio de velhos nojentos e bêbados. A garçonete voltou para saber se Justine desejava algo mais.

– Gostou patroa?

– Sim, desajeitada, mas bonitinha, chama ela aqui.

– Darling, vem aqui menina!

A garota saiu do colo de um velho barrigudo que suava como porco e veio em direção a mesa de Justine.

– Darling, essa moça aqui quer te conhecer.

– Pode nos deixar a sós? – perguntou Justine.

– É 50 real patroa.

Justine abriu a carteira e tirou o dinheiro entregando pra agenciadora.

– Bom proveito patroa.

– Seu nome é mesmo Darling?

– Não, não senhora – respondeu a moça ainda cabisbaixa.

– Graças a Deus não é!? Porque nome de puta tem que ser brega? Porque não muda seu nome?

– Foi minha madrinha que deu – respondeu direcionando a cabeça para o balcão do bar.

– Essa é sua madrinha menina?

– Sim senhora.

Justine revirou os olhos e seguiu a conversa.

– Quantos anos tem?

– 19 senhora.

– Para com isso de senhora, não sou tão mais velha que você.

– Já fez programa?

– Alguns, mas é minha primeira vez dançando.

– Hum… Precisa ensaiar mais. Já ficou com uma mulher?

– Poucas vezes, os maridos que sempre querem isso.

– Você parece uma criança ainda, já deu esse rabo bonito?

– Não senhora, ainda não.

– Ta me dando uma vontade de meter nesse rabo… Venha aqui, senta do meu lado.

Darling obedeceu ainda que timidamente. Trajando apenas uma mini-saia e top, seu sexo estava nu para o deleite de Justine.

– Deixa-me sentir essa bocetinha – disse Justine enquanto colocava a mão entre as pernas da moça – um apesar de tímida to vendo que esta animadinha, bem lambuzada.

Darling finalmente mostrou os dentes brancos em um belo sorriso.

– Você é muito linda, não sei o que faz nesse pulgueiro. Mas, sorte a minha que você está aqui.

– Me acha bonita mesmo?

– Sim, eu acho, e você? O que achou de mim?

– Desculpe o que vou falar, mas achei a senhora muito lindo, uma dama, mesmo de pijama.

– Pois é, bruiguinha de casal é assim, sou esquentada sai sem pensar direito, mas estou aqui, e logo mais, vou te foder.

Darling olhou para Justine, sorriu docimente e se beijavam, Justine levou a mão novamente entre as coxas da moça e começou a tocar seu grelo, logo Darling soltou uns gemidinhos. Os velhos nojentos olharam para tentar ver o que estava acontecendo naquele escurinho.

Elas continuaram a se beijar, Darling acariciando os mamilos já expostos através da blusa de Justine. Justine massageando o grelo de Darling.

– Isso é muito bom senhora! Muito bom!

– Não mente pra mim Darling, não minta.

– É verdade, ah… Seus dedos são deliciosos… Acho… acho que vou gozaaaaaar – mal conseguiu terminar a palavra e já havia se lambuzado toda.

Justine sorriu olhando Darling.

– Boa menina… Quer ser meu brinquedinho novo?

– Sim senhora.

– Mas não hoje… Quero te ver sem sua “madrinha” saber. Não se preocupe, eu vou pagar, só que prefiro dar o dinheiro a você e não ela, sei que vai receber uma mixaria.

– Ok senhora… Vou te passar meu celular, assim pode mel ligar.

– Podemos nos ver amanha? Lá pelas 18 horas?

– Sim, acho que sim.

– Vou te ligar, quero que me ajude em uma coisa.

– Sim senhora.

– Bem, eu já vou – Justine abriu a bolsa sem que a gorda visse e deu mais dinheiro a darling – isso é seu, sai desse muquifo, não quero que nenhum desses porcos nojentos acabe comprando seu rabinho.

– Sim senhora, muito obrigada!

Elas se beijaram e Justine saiu do puteiro decadente. No caminho de volta para casa sua cabeça estava agitada, muitos pensamentos, muitos planos para o dia seguinte.

 

Justine – Dividida em sentimentos

Mais que um coração divido, Justine tinha a cabeça cortada em pedacinhos, seu cérebro estava a mil. Lucas, Pépe. Pépe e Lucas. O que fazer quando não se sabe amar apenas um? Depois de ter passado sua relação turbulenta entre Lucas e Marcela, Justine pensava que nunca mais teria problemas com esse tipo de relação.

– Deus? O que fazer? – disse Justine para si mesma no espelho.

Em poucas horas o avião de Lucas pousaria, e ela ainda estava na casa do Pépe.

– Algum problema? – perguntou Pépe no chuveiro.

– Não, nada… Aliais… Bem, tem uns parentes meus chegando hoje, e vou ficar ausente por uns dias.

Pepe saiu do banho e com o corpo ainda molhado e nu abraçou Justine, os dois se olharam no espelho por alguns minutos. Pela regata branca do Pépe que ela usava para dormir, podia se ver os mamilos rijos. Justine soltou um sorriso malicioso.

– No que pesou? Perguntou Pépe.

– Segredo – respondeu Justine virando-se para beijá-lo – quer tomar outro banho?

– hum… acho que sou um garoto ‘sujo’ e realmente preciso de um outro banho.

Ela sorriu o empurrando de volta para o boxe. Ligou o chuveiro e a água morna molhou a regata revelando seu corpo arrepiado. Pépe a colocou contra a parede e enquanto a beijava delizou uma das mãos por entre as coxas chegando logo onde o interessava, seu grelo rijo, quente e pulsante. Ela gemeu.

– Vou sentir saudades safadinha, esses dias sem você serão um martírio.

– Shiiiiiiiiii… – Justine interrompeu o que Pépe iria falar, e começou a beijar seus lábios, queixo, pescoço, percorrendo o peitoral, se ajoelhou segurando o membro rijo e começou a sugá-lo como quem não se alimenta a tempo.

– Pequena… Ah! Você além de gostosa me deixa incrivelmente louco… Ah! Isso puta safada, chupa gostoso.

Ela adorava o que fazia, e fazia como nenhuma outra, seus lábios quentes deixaram qualquer um apaixonado, seja homem ou mulher, Justine não media esforços e amava sugar, sugar, sugar, ia cada vez mais fundo, até mesmo suas engasgadinhas eram encantadoras.

– Vou explodir pequena, vou explodir! – disse Pépe entre gemidos.

Ela não parava, não parava nunca, queria ver o leite derramar, mas como tesão a toda, ela interrompeu a função, se levantou, olhou-o nos olhos e sem dizer nada, apenas mordendo os lábios, tirou a regata molhada e começou a acariciar seu próprio corpo, suas mãos deslizavam entre seios e o sexo úmido, Pépe começou a se tocar, mas ela acenou com a cabeça que não.

– Não, não faça isso – sussurou.

Ele parou e ficou apenas admirando Justine se tocar. Seus gemidinhos ainda tímidos, quando a excitação já estava no auge, ela se virou contra a parede, abriu as pernas, empinou a bunda e disse.

– Vem!

Pepe não pensou e logo a penetrou, sua bucetinha estava lambuzada e muito quente, ela continuou a tocar o grelo, seus gemidos estavam mais altos e estridentes, ele não parava de meter segurando-a pelos cabelos.

– Eu acho que vou explodir pequena – disse Pépe enquanto metia mais rápido.

Ambos os corpos estremeceram e permaneceram juntos embaixo do chuveiro.

Depois de brincarem no banho Justine se arrumou, comeu algo e foi se despedir de Pépe que estava brincando com o violão.

– Vou sentir saudades… – disse ela manhosa.

– Eu também… Some não.

– Vou dar m jeitinho de vir lhe ver pena semana…

– Ju… Senta aqui – apontou ele para o colo.

– Diga!

– Sabe, já faz uns dois meses que estamos juntos – disse ele enquanto afagava os cabelos dela.

– Pois é, passou rápido não é?

– Sim, passou, e eu queria dizer que quero ficar mais tempo contigo, cada minuto que está longe, eu quero você aqui. Eu sei, é piegas nem eu esperava dizer isso mais a alguém, mas estou louco por ti garota!

– Acho que preciso ir – disse Justine espantada.

– Como? – perguntou incrédulo – Estou me declarando e você quer ir embora?

– Pépe, desculpe – disse ela levantando em direção da porta – Sabe, eu não esperava… Aliais, eu queria ouvir isso, mas… Não posso, Deus. Tchau!

Justine saiu sem olhar para trás, seu coração estava disparado, será que de fato ela sabia o que queria, ou achava que sabia? Ela desejava ficar só, mas Lucas estava para chegar então foi para o aeroporto.

O vôo iria atrasar meia hora, então ela foi tomar um café.

– Deus, não sei o que fazer – repetia para si mesma a todo momento.

Sentada só, ela sentia vários olhares direcionados a si, tudo lhe deixava mais confusa, enfim o vôo chegou, ela pagou o café e foi para o saguão de desembarque. Muitas pessoas, diversos de reencontros emocionantes, e o coração de Justine só conseguia sentir o medo da culpa que ultimamente lhe seguia até mesmo nos sonhos. Seu rosto corou quando viu Lucas acenando sorridente, ele apressou o passo ao seu encontro.

– Deus, finalmente cheguei, eu não agüentava mais de saudades – disse Lucas ao abraça-la.

Justine chorou, o abraçou apertado e simplesmente chorou.

– Não chora amor, eu to aqui! Caramba, como eu te amo Jú.

– Eu também te amo Lucas, muito, muito.

Realmente ela o amava, daquela forma estranha, mesmo assim ela o amava, foi ao lado dele que ela cresceu, amadureceu, viveu.

– Vamos pra casa? – disse ela enquanto o beijava.

– É o que mais quero.

Os dois foram andaram de mãos dados pelo estacionamento, ele colocou as malas no carro, e antes de justine entrar ele a beijou, prensada ao carro, no calor do reencontro, ele a beijava como se não a visse a anos, seu corpo ficou tomado pelo calor.

– Melhor correr-mos pra casa – disse ele animado.

No caminho, o pensamento de Justine voava. Ela que acabará de transar com seu amante, não sabia se conseguiria se entregar ao amado com tanto fervor.

– Você está bem? – perguntou Lucas desconfiado.

– Sim, só estou um pouco cansada, não dormi bem, tive uns sonhos estranho – respondeu com um sorriso amarelo estampado no rosto.

– Pesadelos novamente?

– Pois é… hehe, esses sonhos tolos.

– Está com alguém problema? Você só tem esses pesadelos quando está em crise.

– Não, era só saudades, eu fico preocupada, nada demais.

– Bem, logo vamos matar essa saudade.

Ao chegar em casa, Lucas não se agüentava mais de tesão, ele jogou as malas na sala e começou a revirar a bolsa de mão.

– Querida, quero vê-la – disse ele sentado no sofá com um embrulho nas mãos.

– Mas você já está me vendo.

– Quero ver você inteira, nua, quero admirar seu corpo, tenho algo pra você, e quero que esteja nua.

Justine sem entender, começou a tirar a roupa, primeiro a calça, depois a blusa.

– Linda, continua linda, que saudade deste corpo, tire o resto.

Ela se despiu por completo ficando nua.

– Nessa mala ao seu lado tem uma surpresa, abre e pegue uma caixa para mim por favor.

Justine abriu a mala e pegou uma caixa de sapato.

– Venha até aqui querida – disse ele enquanto se ajoelhava.

Justine entregou a caixa a ele, que abriu e calçou belos sapatos de verniz preto altíssimos.

– Gostou?

– Sim, são lindíssimos.

– Feche os olhos, tenho outro presente para você.

Ela obedeceu, e curiosa sentiu algo gelado encostar em seu pescoço.

– Continue de olhos fechados e venha comigo.

Ele a segurou pela mão e a levou até o enorme espelho da sala.

– Abra os olhos querida.

– Deus! É linda – disse Justine com os olhos brilhando, ao admirar sua gargantilha de brilhantes.

– Você merece, merece isso e muito mais. Quando a vi na loja disse a mim mesmo: Foi feita para Justine!

– Obrigada amor, eu não mereço tantas coisas.

– Shiiiiiiiiii você merece tudo de bom – disse ele enquanto beijava as costas nuas da amada.

Ele a virou e começaram a se beijar caminhando até a cama. Ele a deitou e começou a beijar todo seu corpo, da cabeça aos pés, sem retirar o sapato. Ele abriu suas pernas e entre mãos e lábios acariciava-lhe a coxa até chegar ao grelo.

– Saudades deste doce – disse Lucas enquanto a acariciava.

Justine esqueceu todos os problemas e se entregou inteiramente, afinal ela o amava, ele a amava, nada mais justo que apagar tudo e ser apenas dele, aquele era seu momento.

Depois de horas de prazer, Justine adormeceu de salto e com a gargantilha de brilhantes. Lucas permaneceu acordado, acariciando suas costas e admirando cada pedacinho de Justine, ele só desejava tê-la para sempre.

 

Não basta ser amante

Você já se deparou com aquela típica cena da TPM, onde sua parceira fica o cumulo da sensibilidade e até mesmo perde a razão das coisas? Ou quando ela está com problemas familiares e não sabe como resolvê-los, é uma série de coisas que afetam o dia-a-dia de várias mulheres, e com sua parceira não será diferente.

Às vezes uma amizade não basta, nem tudo que acontece, nós sentimos que dá pra contar aos amigos, mesmo os melhores, se você já conquistou o titulo de “melhor amante”, porque não ganhar o prêmio de melhor amigo?

Não basta você dar conta do recado na cama, tem que saber ouvir, aconselhar, dar colo e carinho (que não seja nas preliminares), muitos perguntam “como é o cara ideal”? Ideal nada nesta vida é, sempre poderá haver erros ou defeitos, mas o bom companheiro sabe escutar (ou ao menos sabe fingir), tudo o que uma mulher busca é compreensão. A TPM é um fato, os hormônios entram em ebulição, algumas ficam tão ruins que precisam de medicamento (que somente o ginecologista pode prescrever), assim como nós tentamos tornar o ambiente mais agradável ao nossos parceiros quando estão estressados, devemos receber o mesmo carinho e dedicação.

Lembre-se: uma relação vai além do sexo! (pelo menos para muitas mulheres) Então traga um pouco de luz a estes dias tempestuosos de sua parceira, ela se sentirá a mulher mais sortuda do mundo e pronta para retribuir.

Freak Butterfly

Justine – Terremoto na Rotina (Parte II)

Ao despertar, Lucas já estava acordado arrumando as malas. Ela se levantou, ainda sem falar nada, a cabeça doía como se estivesse de ressaca, foi uma noite turbulenta, insônia misturada com pesadelos. Ela foi ao banheiro escovar os dentes e depois se aproximou do Lucas.

– Você está chateada? – Perguntou Lucas.

– Não… Eu deveria? – respondeu Justine em tom sarcástico.

– Não sei, você falou a noite toda, parecia um cão raivoso.

– É acho que eu não tenho muitos motivos pra estar chateada não é!

– Foi pela pergunta que te fiz ontem? Eu sei que nossa relação ta caída, as coisas não são quentes como eram, mas quem sabe até minha viajem não nos faça bem?

– Se você está falando… – rebateu Justine enquanto virava as coisas para sair do closet.

Lucas foi atrás dela e estava com a feição de raiva.

– Olha garota, eu estou conversando com você!

– Não me chama de garota, você sabe que eu ODEIO!

– Porque ta gritando? Só porque não te comi ontem?

– Olha lá como fala comigo seu idiota! Você acha que só você quer me comer é?

– Porque puta, vai sair por ai e dar pra outros agora que vou viajar?

– Quem sabe! – deu de ombros.

– Olha aqui sua vadiazinha… – Lucas foi interrompido por um tapa na face.

– Eu disse, olha lá como fala comigo.

– Sua puta! Putinha barata!

– Pelo anel que me deu não pareço nada barata. Você que é uma bixinha enrustida! Quer que eu como o seu rabo?

– Não, mas você vai me dar o teu!

Lucas partiu para cima de Justine tentando agarrá-la.

– Me larga seu grosso.

– Grosso é? Meu pau é grosso e você adora.

– Quem disse? Essa mixaria ai! – disse Justine com tom de deboche enquanto tentava se esquivar dos beijos de Lucas.

– Ah é! Então pega essa mixaria – disse Lucas enquanto imprensava Justine contra a parede e baixava a samba canção.

– ME LARGA SUA BIXA!

– Cadela, me da esse rabo dá! Não tava reclamando que não te como?

Justine e Lucas se debatiam na parede, lutando como se estivessem em um vale tudo, Lucas a beijava e apertava sua bucetinha quente, Justine relutou por algum tempo, mas decidiu fingir e entrar no jogo.

– ME SOLTAAAA!

– Cala a boca puta, quer que os vizinhos chamem a polícia? – disse Lucas ao tampar os lábios de Justine com uma das mãos.

Ele a virou de costas, de frete a parede e colocou sua mão por entre as pernas dela.

– Não quer me dar não é? Não é isso que parece, você ta super molhadinha, quentinha… Nossa que delicia. Pode sentir isso? – dizia Lucas ao passar seu pau entre as coxas dela – ta durinho, latejando, querendo sua bucetinha gostosa cachorra.

Justine se debateu, tentou gritar mas só fez um barulho sufocado.

– Vamos ver como esta este rabinho? – perguntou Lucas a si mesmo enquanto averiguava a situação – Veja só! Esta pulsando como louco!

Lucas passou o braço livre pelo quadril de Justine puxando para trás, e com uma das pernas afastou uma das pernas dela, deixano a entrada livre, seja para qual fosse o buraco.

– Não grita putinha – disse enquanto soltava os lábios de Justine para pegar seu pau e penetrá-la.

Ele colocou na bucetinha suavemente sentindo a mesma contrair, um arrepio era visto na espinha nua de Justine, ela gemeu baixinho, depois ele começou a estocá-la com força.

– Sua puta gostosa!

Justine estava entregue, abriu as pernas e empinou o rabo o que pode. Lucas estava de volta!

– Quero no rabinho sua bixa, come ele, eu sei que você adora um rabo! – sussurrou Justine que mau podia falar de prazer.

– Quer é? Agora você quer sua puta?

– Quero! Quero! QUERO!

– Calma não to com pressa!

– Bixa dos infernos, mete, mete!

– Justine escorregou o tronco pela parede ficando em posição de alongamento, Lucas, admirado pela posição, sentiu-se tentado a penetrá-la atrás.

– Golpe baixo! Que putinha baixa! – disse enquanto levava seu pau até o cuzinho de Justine.

Levemente ele colocou a cabecinha, Justine se segurou e gemeu baixinho. Depois de colocá-lo todo dentro, ela não agüentou, encolheu seu corpo e os dois foram para o chão, de conxinha, ele apertava seus mamilos enquanto a penetrava ainda delicadamente.

– Pode ir! Pode ir! – disse ela.

E o ritmo mudou, ficou mais rápido, mais frenético.

– Deus! DEUS! Não agüento mais! Não dá! – dizia ela.

– Agüenta sim!

– Não! Não! – seu corpo sacudiu como em um ataque epilético, ela uivou alto e um liquido quente escorreu por entre eles.

– O que houve? – Perguntou Lucas sem ver o que havia acontecido.

– Não agüentei!

Justine e Lucas ficaram com os corpos colados por quase uma hora. Mesmo com a viajem próxima e as preocupações, mesmo em meio a todo o suor e urina, eles sentiam que estavam à ativa.

Continua…

Freak Butterfly

Homens: o mau “necessário”

casal

Depois das minhas ultimas experiências amorosas e de ouvir os reclames de algumas amigas, fiquei pensando comigo mesma. O que passa na cabeça dos homens? Porque em um minuto eles te desejam mais que tudo e no outro eles não queriam te iludir? Porque eles mentem? Isso é algo quem vem no gene? É uma necessidade?

Homens sempre reclamam que mulher não sabe distinguir quando o cara quer só sexo ou quando ele busca um romance, claro que como em tudo nesta vida há exceções, há umas e outras que ainda se iludem, mas a maioria já está “ligada”, por mais que ele procure romance, ficamos com o pé atrás achando que no final ele busca somente sexo.

Sexo! Sexo! Sexo! Claro que o sexo é importante, mas ele não chega a ser 100%, pois hoje em dia, sexo é igual comida de solteiro, basta ir ao “mercado” e escolher o que quer “comer”. Agora, carinho, atenção, colo, isto esta escasso.

O mundo se tornou prático, on-line, e o sexo também, as relações também. Por isso as rapidinhas se tornaram rotina, e inicio de namoros mais rápidos que nunca, conhecer o parceiro não é mais necessário, hoje você diz sim (pois, com a concorrência crescendo cada dia mais, não podemos perder tempo), hoje você beija, amanha você transa e em pouco tempo já estão namorando.

Pedir em casamento também é algo muito fácil, é mais fácil do que pedir um prato no restaurante, o cara chega e diz: “Casa comigo?”, e a grande maioria, ainda cai na conversa do individuo.

Mas isto tudo não é um mau somente masculino, há mulheres que só buscam sexo, mas o problema é que o cara só “dá” quando ele ta afim (eu sei é raro homem recusar, mas existe), pois depois do segundo encontro sexual, se você quer encontrar o cara novamente, ele já pensa que você quer namoro, e te diz: “desculpe se eu não sinto o que você sente por mim?”.

Será que quando gozamos nossas vaginas gritam: “CASA COMIGO, EU TE AMO!”?

Eu gostaria de saber, isso ainda é um mistério pra mim. Digamos, um cara pode pentelhar pra te comer varias vezes no mês, mas se você liga pra ele varias vezes neste mês querendo sexo, ele pensa que você quer algo serio. Uma moça não tem direito de ter apenas um “P.A.” (sigla que uso com amigas para definir o “Pau Amigo”)

Outra coisa que esta cada vez mais comum é: hoje ficamos, temos algo em comum e amanha estamos namorando.

Lembrem-se: Antes só que um mau namoro. Isso pode estragar tudo que poderia realmente acontecer de bom entre vocês. É terrível descobrir que vocês tem um gosto musical em comum, mas não freqüentam os mesmo lugares, não gostam das mesmas comidas, odeiam algum amigo(a) dele(a) (alerta, nunca fale mau dos melhores amigos, isso estraga tudo, pois amores vem e vão, mas os amigos estão lá, principalmente quando os mesmo te dão um fora), claro que não dá pra parecer em tudo, mas há diferenças que estragam qualquer relacionamento.

Mas o que eu queria dizer realmente com este texto? Talvez nada, talvez tudo. Não sou feminista, muito mesmo uma Riot Girl, não vejo vantagens alguma nisto, mulher é dependente sim, é carente, tem TPM, gosta de carinho, mas no meio do desespero, não tome decisões precipitadas, procure um amigo, ele pode te dar tudo isso, até o sexo.

Namoro também é marketing, onde se utiliza a melhor estratégia, o “boca-em-boca”. Se pisar na bola é bomba na certa!

Então vamos com cuidado e deixemos tudo as claras. Doa a quem doer, ainda é a melhor opção.

Freak Butterfly.

* Imagem: Leo Fontoura

Afrodisíacos e sua historia ao logo dos tempos

afrodisiacos

O termo afrodisíaco vem de Afrodite, a deusa do amor. São eles substancias ou alimentos que simbolizam fertilidade e também aumentam e estimulam o desejo sexual.

Para àqueles que pensam que afrodisíacos são mitos, está comprovado que existem substâncias que agem nos sentidos proporcionando bem-estar e relaxamento.

Se por um lado há ervas e alimentos que estimulam os desejos, por outro existe o anafrodisíacos, que age como antídoto, e a cânfora é considerada o antídoto universal de tratamentos homeopáticos (tratamento a base de produtos naturais) anulando todo efeito dos medicamentos.

Por séculos a humanidade se preocupa em melhorar a arte de amar, em varias historias de diversas civilizações, a busca por alimentos que estimulantes esta presente, e segue até nos dias atuais.

Vejamos algumas civilizações e seus truques afrodisíacos:

·                                   Grécia antiga: As cortesãs tinham por habito usar perfume de violeta sem suas zonas erógenas, pois quando misturado ao suor e as secreções de seus corpos, estimulavam os jovens a se excitarem, e os mais velhos a aliviar suas melancolias. Cleópatra, uma das maiores aventureiras sexuais, passava pasta de mel com amêndoas moídas em suas partes intimas para que seus amantes a lambessem. Fica ai uma dica para as mulheres estimularem seus parceiros na pratica do sexo oral;

·                                   Romanos: Estes acrescentaram em sua dieta alimentos gregos e órgãos de animais, além disto, comiam ostras, favas, pimenta amassada com semente de urtiga, cheiro verde e cogumelos. Os romanos costumavam apresentar em suas peças teatrais cenas eróticas e produzir jantares fartos dos quais serviam fígado de lúcio, miolos de pavão e língua de guará. Aqui não recomendo muita coisa, a não ser usar os temperos como pimenta vermelha, cogumelos, cheiro verde e claro as ostras;

·                                   Cristianismo: Foi quando o prazer se tornou um pecado para a igreja e os afrodisíacos eram pecaminosos e estavam ligados a magia negra. Então para melhorar o sexo, o amante medieval buscava de formas ilegais, utilizando ingredientes esdrúxulos à alimentação, como coração de sapo e gordura de vitimas de enforcamento, que refletia o sentimento de culpa associado ao prazer. Esta seria a época negra dos afrodisíacos;

·                                   Na Inglaterra: No reinado de Tudor, os estudos por afrodisíacos continuavam, além de agregar alimentos importados de outros países como o Peru, eles acrescentaram em sua dieta porcos, corças, carneiros, galinhas e salmão servidos em banquetes regado a molhos picantes. Porém, logo o Puritanismo se estabeleceu abolindo qualquer tipo de condimento que excitasse as paixões. Após a restauração da monarquia em 1660 no reinado de Stuart, os alimentos afrodisíacos retornaram a culinária;

·                                   Na França: No século XVIII (18), com o numero crescente de bordeis, a competição se dava pela variação de alimentos que chamavam a atenção dos clientes. Os pratos eram repletos de gengibre, pimenta e outros condimentos que elevavam a energia, ainda eram servidos folhados e o chocolate era abastecido com cantárida (mosca espanhola). Além dos alimentos, os bordeis disponham de porções, pílulas e perfumes estimulantes. A França até hoje é vista com o país que tem os melhores bordeis, chamados hoje por Cabaré, com shows burlescos que encantam todas as classes,

·                                   Entre os árabes: A obra do xeque Nefzawi, O jardim perfumado, podemos encontrar uma grande orientação sobre afrodisíacos.

·                                   Na Índia: Com 5 mil aos de civilização, os indianos possuem uma rica tradição sexual, transcrita em dois livros, Ananga Ranga e Kama Sutra. Além da culinária com aspargos cozidos, melado com leite e alcaçuz, arroz e ovo de pardal cozido com mel e leite. Segue um link com um livro moderno de Kama Sutra para vocês espiarem: (http://www.scribd.com/doc/2273544/ebook-portugues-guia-do-sexo-posicoes-do-kamasutra-intravenoso)

·                                   Na China: Vinda também de uma cultura milenar, para os chineses, o simbolismo sexual era muito importante. Todo alimento que representasse a forma da genitália masculina e feminina era acrescida na culinária, chifres de animais, plantas, cogumelos e claro ginseng, canela, algas, enxofre, pinhão, pepinos e fígado de vários animais que eram conhecidos com caráter predatório;

A escolha de alimentos é fundamental para um bom desempenho sexual, incluir na dieta frutos do mar, que é rica em fósforo, sal e micro elementos necessários ao nosso organismo. A vitamina E que é conhecida como a vitamina da fertilidade, que é encontrada no gérmen de trigo e alimentos que contém farinha de trigo. A carência desta vitamina pode levar até a esterilidade, à impotência e outros problemas sexuais.

O álcool se utilizado moderadamente, ajuda a eliminar as inibições e aumentar o fluxo sanguíneo inclusive do pênis, porém se em excesso, ele reduzirá a velocidade das reações nervosas e produzindo incapacidade sexual temporária.

Entre os humanos a atração começa pela visão e pelo olfato, nosso corpo exala feromônios e são eles que enviam a mensagem ao outro de que estamos afim de sexo, é como nos animais, é pelo cheiro o que macho identifica que a fêmea esta pronta para acasalar.

As prostitutas de Nápoles, Itália, eram conhecidas por esfregarem secreção vaginal atrás das orelhas para atrair fregueses. Dizem que este truque é usado até hoje.

Vejamos ainda alguns condimentos que você pode usar para apimentar seu paladar, e a cama:

·                                   Açafrão (no oriente ele é muito utilizado como estimulante);

·                                   Açafrão-da-índia;

·                                   Alcaparra;

·                                   Anis;

·                                   Baunilha;

·                                   Borragem;

·                                   Canela (dizem que passar canela em pó em áreas erógenas do corpo chama atenção);

·                                   Cardamomo.

 

Algumas substâncias:

·                                   Marapuana;

·                                   Catuaba;

·                                   Guaraná;

·                                   Ginseng;

·                                   Alho;

·                                   Cebola;

·                                   Gergelim;

·                                   Tahine.

 

Carnes Diferentes:

·                                   Testículos;

·                                   Fígado e rim;

·                                   Tartaruga (mas não apoio);

·                                   Caracol (criados em cativeiro exclusivamente para alimentação);

·                                   Rãs (também criadas em cativeiro para alimentação).

Frutos do Mar:

·                                   Abalone (muito utilizado na cozinha chinesa e japonesa);

·                                   Amêijoa e Mechilhões;

·                                   Vieira;

·                                   Lula e polvo;

·                                   Camarão, lagostim, caranguejo, lagosta e outros crustáceos;

·                                   Ouriço-do-mar (considerado mais afrodisíaco do que as ostras);

·                                   Ostras.

 

Bebidas:

·                                   Café;

·                                   Chá;

·                                   Chocolate;

·                                   Mel (riquíssimo em vitaminas R, C e minerais do pólen, estimula a produção de hormônios sexuais);

·                                   Absinto (considerado muito afrodisíaco, teve a fabricação proibida por seus efeitos altamente tóxicos).

 

O que se pode concluir é, que além de vários produtos serem afrodisíacos e melhorar o desempenho sexual, eles ainda são bons para a saúde física e mental do ser humano. Algumas coisas são medievais, e não recomendo que façam, porém outras, como condimentos, alguns alimentos e bebidas podem ser acrescentados na sua vida, e também em um jantarzinho a dois.

Para que os leitores se animem a cozinhar algo esta noite para seus parceiros, deixo aqui um link de receitas afrodisíacas.

Bom apetite!

 

Freak Butterfly (Poliana S. Zanini)

 

·                                    Fonte: O Livro de Ouro do Sexo (Regina Navaro Lins e Flávio Braga)

·                                    Site: www.google.com e google imagens*

·                                    Site: http://www.gastronomias.com/afrodisiacas/

·              Site: http://www.scribd.com/doc/2273544/ebook-portugues-guia-do-sexo-posicoes-do-kamasutra-intravenoso