RSS Feed

Tag Archives: ménage a trois

Um, dois, três

Há muito tempo eu venho enrolando pra escrever sobre uma musica, sei que vão achar estranho, mas é falo da música intitulada “3” da cantora norte americana Britney Spears. Toda vez que to de bobeira fico vendo clipes na TV a cabo, e nesses programas de tradução, um dia vi a letra, vindo dela eu nem me espantei, mas comecei a fazer uma analise (adoro ficar analisando coisas sem nexo).

Simplesmente a musica fala de um ménage à trois, onde ela chama seu parceiro pra curtir uma noite a três, ou até mais (que safadinha), porém uma realidade nua e crua, por mais que você não aceite, isso é o fascínio, é a fantasia, para não generalizar, de quase todos os homens.

O maior problema é o medo que a mulher sente, o fato de se relacionar com outra pessoa do mesmo sexo (na grande parte da fantasia, homens imaginam suas mulheres com outra mulheres, são raros os que fantasiam vê-las com outros homens), e também o ciúmes.

Outro caso engraçado que aborda o tema, foi o filme “Os Normais 2”, onde para salvar o relacionamento Vani propõe a Rui que façam um ménage à trois (que por sinal não da certo). O filme é divertido pra analisar várias situações, como por exemplo, a mudança na relação que este passo possa dar. Nada forçado da certo, nem sacrificar-se por sua relação ou parceiro, como diz meu ginecologista “é muito bonito e romântico satisfazer o parceiro mesmo que não a satisfaça, mas é um erro só seu”. Se você se sente a vontade para dar este novo passo, siga em frente sem medo, se há duvidas, converse antes com alguém, há pessoas que você nem imagina que já fez ou sente o mesmo desejo. Como diz a musica “ O que fazemos é inocente, só por diversão, sem outras intenções (…) todo mundo ama a três”.

Seja qual for sua escolha, sua opção e decisão, faça somente o que lhe da prazer, isso sim vem acima de tudo!

Freak Butterfly

Justine: Um coração para dois amores (parte 1)

lesbica-par-beijando-isp0800538

Depois daquela noite com Marcela, Justine estava se sentindo nas nuvens. Agora ela tinha Fabiano e também Marcela. Quando não estava com um, estava com outro.

Fabiano não sentia ciúmes, já Marcela não gostava de ouvir o nome do outro que havia entre elas.

Com o passar das semanas e o romance no ar, Marcela tomou uma decisão, ela só poderia ter Gustavo como amigo, e nada mais, seu coração pertencia a Justine, e ninguém mais. Então ela decidiu ir conversar com ele.

– Gu, tudo bem? – perguntou Marcela ao chegar ao bar durante a tarde, quando ainda estavam fechados.

– Oi linda, eu to bem! Confesso que estou cansado, ontem a noite foi agitada… E você? Está preocupada com algo? – disse segurando o queixo dela.

– Gu… É meio complicado o que quero lhe dizer, mas necessário. – ela vira a face já cheia de lagrimas.

– O que houve Má? Porque está chorando?

Ele sai de trás do balcão e vai atrás de Marcela que caminha até uma mesa e se senta.

– Gu, não posso mais lhe ver ou lhe enganar…

– Como assim?

– Eu amo outra pessoa.

– Deus! Não acredito, eu pensei que não passasse de uma fase de vocês… Você e Justine? É isso?

Envergonhada ela acena positivamente com a cabeça e olha para o cinzeiro. Abre a bolsa, tira um cigarro e o acende.

– Não pude evitar… Me perdoe.

– Não se trata de perdoar… É que… O Fabiano sabe disto?

– Ela não vai deixá-lo, ela o ama…

– E você? Como fica nisso tudo?

– Como fiquei até agora – ela da uma tragada profunda, solta a fumaça e cai mais uma lagrima.

– Má… Não fique assim… – ele se senta na frente dela e a abraça – Olha, eu sempre serei seu amigo, sabe disso. Só acho que você não pode viver de migalhas, você merece muito mais.

Ela desabafa em lagrimas no ombro do amigo, sem dizer uma palavra se quer, ele sente a dor que ela esta sentindo por tudo aquilo.

– Hey! Não fique assim, olha converse com a Jú. E se precisar de um amigo, estarei aqui pra você. Eu gosto muito de você, sempre irei gostar.

Os dois ficaram abraçados por muito tempo. À noite ela foi se encontrar com Justine na área VIP do bar, decidida a conversar.

– Jú, eu preciso conversar contigo.

– Diga amor, o que houve? Está com os olhos inchados.

– Eu terminei hoje com o Gustavo.

– Espero que não seja por mim! – disse Justine em um tom sarcástico.

Marcela se põe a chorar desesperada com as mãos na face.

– Marcela? O que houve? Foi por mim?

Ainda com as mãos na face ela acena que sim com a cabeça.

– Deus! Por quê?

– Eu te amo porra! Você não notou?! Em?! Você é cega?

– Mas Marcela, você sabe que eu não vou terminar com o Fabiano.

– Eu sei, mesmo assim… Eu não tenho como ficar com outro amando você. Mesmo que só me de migalhas do seu amor.

Justine abraça a amiga bem forte e diz.

– Má nunca daria somente migalhas, eu te amo Má, eu te amo!

– Então porque está com ele? – ela questiona enquanto empurra Justine.

– Calma! Eu amo o Fabiano também oras.

– Como? Como pode amar duas pessoas? Você só me tem como amiga é isso?

– Claro que não, eu te amo boba, já lhe disse. Olhe nos meus olhos.

E ela olha.

– Está vendo? Eu te amo! – e as duas se beijam.

– Como pode me amar assim, e também a ele?

– Eu não sei Marcela, eu só sei que amo e não consigo viver sem os dois. Todos os dias eu me pergunto, “Como? Como pode amar duas pessoas do mesmo jeito?”, mas nunca encontrei a resposta, só sei o que sinto, e é o que importa! É como uma mãe de dois filhos, ela não tem favoritos, ela ama os dois da mesma forma.

– Sei… Mas não compreendo bem. Dói tanto te dividir com ele… Me sinto a outra.

– Não deveria! Não tenho outra mulher na minha vida, só você. Então não tem como ser a outra. Certo!?

Marcela abre um sorrisinho sem graça, mas concorda com Justine.

– Você é louca garota! E eu mais ainda de tomar parte desta relação maluca.

– Mas você é minha gatinha. Não posso mais viver sem minha gatinha! Vem aqui vem!

As duas se grudam e não desgrudam mais! Ficam horas se agarrando. Até que aparece Fabiano.

– As duas estão no cio?

Marcela empurra Justine como num susto.

– Calma amor! – diz Justine para Marcela.

Ela se levanta e abraça Fabiano.

– Oi cadelinha linda!

– Oi cachorrinho – ela o beija – Como está?

– Bem, e então. Vão dormir aqui hoje?

– Não posso amor. Amanha tenho que trabalhar cedo.

– Mas isto nunca foi problema pra você.

Então Justine se aproxima do ouvido dele e sussurra.

– Amor, é que Marcela não ta legal, ela e Gustavo terminaram, vou levá-la para casa e nada mais.

– Sei! – ele solta Justine e olha para Marcela – E daí, se ta legal Má?

Irritada com a presença da pessoa que lhe rouba o amor completo de Justine, ela diz que não sem olhar para ele.

– Bem amor – diz Fabiano para Justine – tu quem sabes.

Ela o beija de maneira voraz.

– Te amo cachorrinho.

Ele da um tapa na bunda dela e sai.

– Porque não falou com ele Marcela? – questiona Justine com um tom de voz irritado.

– Não gosto dele e sabe disso.

– Olha, pode parar. Não quero briga entre vocês certo? Eu deixei de passar a noite aqui pra ficar contigo.

– Serio?! – Marcela olha para a amada com um doce sorriso.

– Sim amor. Esta noite serei só tua.

– Vamos agora?

– Ok! Deixe-me pegar as coisas e vamos.

(continua)

Freak Butterfly.

Justine – O desejo que não desaparece (Parte 2)

– Oi amiga! Falou com o Fabiano? – disse Marcela que estava sentada no bar.

– Sim, ele estava desesperado, mas disse a ele que não tem com o que se preocupar. E ai Gú, como está? – interrompe Justine cumprimentado o barman.

– Eu to bem, me preparando para o agito que será isso aqui hoje. Também falei pro Fabiano que ele não tem porque ficar assim.

– Pois é! Olha, me vê uma comando só em nome do Fabiano, ele disse que hoje é pro conta dele.

– Opa! Como você desejar. Ta na mão.

– Nós vamos ficar no camarote VIP.

– Certo!

– Nossa que hoje estamos chique em Jú – disse Marcela.

– Merecemos! E então, vamos pedir algo?

– Claro, eu quero uma Marguerite.

– Duas Gú.

– É pra já!

Alguns minutos depois, os drinks estão prontos e as duas brindam juntas.

– A nós!

– Vamos subir? – pergunta Justine.

– Vamos – então Marcela se vira e beija Gustavo – querido, vou subir.

– Divirtam-se!

– Pode deixar.

E as duas vão para o camarote VIP. O lugar parecia perfeito para as duas conversarem, havia sofás de couro e uma mesinha central. Elas se sentaram e falaram sobre àquela noite sem tocar no assunto do beijo, falaram de sexo, do trabalho, de beleza e mais um monte de baboseira feminina. E os copos não paravam. Já haviam se passado uma hora e meia de conversa, a casa estava cheia e elas já estavam com seis garrafas vazias sobre a mesinha, as taças da Marguerite e dois copinhos de tequila.

– Nossa, eu preciso parar de misturar bebidas – disse Marcela.

– Eu também, a ressaca não é uma das melhores assim – comenta Justine.

– Pior que to ficando bêbada já!

– Eu também – e as duas riem.

Depois de dançarem um pouco e seu espaço privativo, Justine tira a câmera da bolsa e diz para a amiga.

– Amiga, hoje de fotos. Já havia até esquecido que tinha trazido à câmera.

– Opa, ótimo, é bom registrar nossos momentos.

Depois de várias fotos loucas e muita risada, as duas se jogam no sofá.

– Nossa, você é maluquinha Jú!

– No momento estou maluquinha por você – ela se vira e beija a amiga.

Em alguns segundos, Marcela afasta Justine.

– Desculpa amiga, mas não sei se devemos.

– Porque não? Má, eu to loca por você, preciso te sentir. Até me masturbei já pensando nisso.

– Jú, para… Eu não sei… Eu tenho medo.

– Porque medo?

– Porque eu também tenho pensado muito nisto.

– Serio!? – indaga Justine sorridente.

– É, e é estranho.

– Porque, não há nada se sentimos atração uma pela outra. Somos amigas e sabemos que gostamos de homens, e agora também de meninas.

Marcela fica calada e Justine acaricia sua face, lhe sorri, e Marcela pula no pescoço da amiga dando-lhe outro beijo.

– Uau! Má que surpresa! – diz Justine feliz com a atitude da amiga.

Depois de muitos beijos e caricias, o show já estava começando e as duas haviam se esquecido do mundo. Era doce, era delicado, era carinhosa a forma como se tratavam. Pouco depois de uma hora entre beijos e caricias Justine propõe que as duas vá para o quarto de Fabiano.

– Vamos Má, assim ninguém fica nos olhando e ficamos mais à vontade.

Marcela espera, pensa e topa. As duas sobem para o quarto de Fabiano um pouco apreensivas pelo que poderia acontecer daquele instante por diante.

– Bem Má, fique relax. Nada vai rolar nada que você não queira.

– Mas eu quero tudo!

As duas sentaram sob a cama, olharam nos olhos e se beijaram. O que estava para acontecer as deixava excitadíssimas e com a adrenalina em alta. Justine decidiu tomar partido e iniciar carias mais caliente, logo ela deslizou as mãos até os seios de Marcela, cujo mamilos estavam rijos. Ela os manipulou delicadamente os seios de Marcela, que gemeu.

– Justine… Sua maluquinha… – disse Marcela sussurrando.

– Vamos ficar nuas, assim ficaremos mais confortáveis.

Depois de se despirem, Justine segurou a mão da amiga e a puxou até a vidraça.

– Você ta louca Jú, as pessoas irão nos ver.

– Claro que não, só nos podemos enxergá-las.

– Serio, vai por mim, já fiz loucuras nesta vidraça, quem fazer também?

Marcela, um pouco envergonhada ainda, acena positivamente para a amiga. Justine a coloca contra a vidraça e recomeçam os beijos, aos mãos de ambas exploram o corpo amigo, depois de alguns segundos, Justine cria coragem e toca o grelo da amiga, que estava com a xana encharcada e quente.

Ela suspira, Justine se excita mais e mais, e começa a acariciar o xana da amiga.

– Nossa Marcela, que bucetinha linda.

Marcela não tinha um pentelho se quer, assim como Justine, ambas tinham a xaninha de uma ninfeta.

– Posso chupá-la? – pergunta Justine.

– Agora! Só se for agora!

Justine se ajoelha enfrente a amiga, cola uma das pernas sob seu ombro e pediu da amiga abrir a xana, obediente Marcela abriu e deixou exposto seu morango. Justine, maravilhada e ao mesmo tempo sem saber o que fazer, lembrou-se da sua atriz preferida Bella Donna nos filmes da coleção “Só Para Elas” da qual ela assistiu centenas de vezes. Ela meteu a língua e começou a lamber a xaninha de Marcela, deliciada, Marcela gemia, isto era sinal de que ela estava fazendo tudo certinho, ela sugava o grelinho como em um beijo.

– Vai Jú, isso é uma delicia!

E Justine seguia enfrente, para incrementar, colocou um dedinho dentro da xaninha e começou a massagear dentro. Em um ritmo já frenético, língua e dedo sincronizados, gemidos e puxões de cabelo, Marcela não resistiu e gozou.

– Ah! Deus que delicia.

– Gostou safadinha? – perguntou Justine.

– Eu amei! Vamos pra cama, quero brincar assim também.

As duas se deitaram, e já loucas de tanto tesão, se agarraram, beijaram, mordera, penetraram seus dedos, então Justine disse a Marcela.

– Tua vez linda, vai e me chupa como uma boa menina.

Marcela não sabia por onde começar, então Justine abriu as pernas, depois os lábios deixando o grelo à mostra.

– Bem, pense como em um beijo, beije-a, lamba-a, só não morda, seja delicada, pense no que eu fiz para você.

Marcela seguiu o passo a passo da amiga e “caiu” de boca na xoxota de Justine.

– Isso minha putinha, chupa bem gostoso, mostra do que você é capaz – dizia Justine.

Apesar de nunca tê-lo feito, Marcela foi bem sucedida, Justine gemeu e gozou rapidamente. O cheiro de sexo pairava pelo ar.

– Venha aqui querida – disse Justine.

Marcela deitou sob os seios da amiga e o acariciava, enquanto Justine acariciava os cabelos de Marcela.

– Sabe, você é tão linda – disse Justine.

– Você também meu amor, você tem um corpo maravilhoso.

– Capaz, você quem tem. E ainda uma xaninha deliciosa de se chupar.

– Será que isso muda algo?

– Acho que não minha linda, só foi uma experiência a mais na nossa vida.

– Eu te amo Jú.

– Oh, que doce… Má, eu também gosto de você.

– Nós nos veremos novamente?

– Não sei, quem sabe. Eu gostei, e repetiria sem problemas.

– Eu também…

De repente a porta se abre e Marcela puxa um lençol.

– Fá! Se ta louco!? – disse Justine espantada.

– Desculpa, eu tive que vir pegar umas coisas.

Marcela estava envergonhada, se enrolou em um lençol e sentou-se na cama.

– Má, não precisa ficar envergonhada – diz Justine ao se levantar.

Ela segue nua até Fabiano e o beija.

– Foi gostosinho meu amor? – pergunta Fabiano.

– Foi delicioso, eu amei! Marcela é uma delicia, você iria amar a xaninha dela…

– JUSTINE! – grita Marcela.

– Calma Má, para de ser boba meu amor, o Fabiano não conta nada pro Gustavo.

Justine senta-se ao lado de Marcela e a abraça.

– Meu amor, me da um beijinho? – pergunta Justine.

– Jú, não sei se quero, eu tenho vergonha.

– Para boba, entra no clima, o Fabiano é delicioso também, quer ver o pau dele?

– Jú!? – diz Marcela espantada.

– Fabiano, vem aqui meu amor.

Fabiano vai até a amada já com o pau na mão.

– Vê só Má como ele é uma delicia, quer experimentar?

Envergonhada Marcela acena que não. Justine sem perder tempo, começa a chupar o pau de Fabiano. Marcela vai para o encosto da cama, e se senta encolhidinha, só observando.

Depois de algum tempo, ela não resiste em ver a amiga tão empolgada ao chupar o pau do namorado, ela se excita novamente e começou a se masturbar.

– Olha Jú o que a Marcela esta fazendo – diz Fabiano.

Justine para e olha para a amiga que estava se masturbando, ela se arrasta pela cama até a amiga e começa a beijá-la.

– Deixa que eu faço isto por você amor – disse Justine para Marcela.

Justine se ajoelhou enfrente a amiga, em uma posição um tanto sugestiva para Fabiano, com a bundinha para a “lua”, enquanto Justine chupava Marcela, Fabiano lambuzou o rabinho da amada e meteu devagarzinho. Justine perdeu os sentidos, mas não parou de sugar a amiga.

Marcela delirando, Justine chupando e Fabiano metendo. Tornaram-se um trio e tanto. Justine enfiou dois dedos na buceta de Marcela socando o maximo que podia, assim como era socada.

Marcela gritou em um gozo intenso. Justine sorriu e Fabiano esporou sobre suas costas. Exaustas, Justine deita entre as pernas da amiga para descansar uns minutos, Marcela desmaia e Fabiano coloca a calça e desce tranquilamente.

Três horas depois, quando o show havia terminado, Justine acorda assustada e vê Marcela dormir como um anjo. Ela a cobre e se abraça com a amiga, suspira feliz pela maravilhosa noite que tiveram e em sua cabecinha devassa, novas idéias surgem, mas isto já é outra historia.

Continua…

(Por Freak Butterfly)

*todos os personagens e ações são fictícios, qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.

Sexo Grupal – Ménage à trois!

Se você acha que sexo grupal é algum fetiche exclusivamente de homens, está muito enganado, saiba que muitas mulheres também sentem vontades e desejos quando a assunto é este.

Na revista NOVA do mês passado, havia uma matéria interessante sobre swing, uma leitora contando como foi a primeira vez em uma casa de swing, mas hoje falaremos do ménage à trois.

O Ménage é quase um swing, mas ao invés de troca de casais, ele tem a participação de um integrante, somando assim três pessoas como o nome já diz.

Assisti certa vez a um documentário chamado “Girl’s Party”, que é um encontro de vários casais, onde as mulheres irão decidir qual mulher ela quer ter suas aventuras sexuais, intenso não!? Realmente era divertido o programa, tinha uma pitada dramática quando as principiantes refletiam sobre seus tabus, e engraçado como as garotas tomam suas decisões. No fim, era divertido, pena que acabou.

Uma coisa que quero dizer é, este tipo de relação, caba gerando doenças venérias, pois se uma garota pratica sexo oral em outra, pode ser que ela tenha algo e pela junção de secreções passar a doença, por isto, a escolha do terceiro participante é crucial, deve ser sim exigidos exames de DST e o uso de preservativos.

Estes exames devem ser feitos até mesmo por um casal ao menos duas vezes no ano, sem ter vergonha mesmo, peça a seu parceiro que faça os exames, afinal é tua saúde que está em jogo.

O Ménage é segue o mesmo ritmo do swing, podendo ser:

· MMF : Dois homens e uma mulher com bissexualidade masculina;

· FFM : Duas mulheres e um homem com bissexualidade feminina;

· MFM : Dois homens e uma mulher sem bissexualidade;

· FMF : Duas mulheres e um homem sem bissexualidade;

· MMM : Três homens em ato homossexual;

· FFF : Três mulheres em ato homossexual.

O respeito é primordial, e os cuidados então nem se fale.

Respeite os desejos do seu parceiro (a) acima de tudo, as mulheres ainda se sentem inseguras ao praticar Ménage, então dê a idéia e deixe que ela tome iniciativa sobre o assunto, se ela estiver à vontade, o ato flui naturalmente, pois muitas mulheres, sem generalizar, já sentiram curiosidades em tocar, ou ser tocada por outra mulher.

Quanto aos homens, bem, só os bissexuais sentem desejo por outros homens e também casais homossexuais, que lhes garanto, levam muito mais a serio um relacionamento entre dois do que muitos casais heteros.

Há também mulheres que sentem o desejo de transarem com outras para que o parceiro assista. E rapazes, não se sintam inseguros diante disto, se ela o ama, nunca vai trocá-lo por uma mulher, sinta-se seguro para libertá-la aos desejos secretos.


Abra sua mente, pense, reflita, não julgue, se liberte!


Freak Butterfly