RSS Feed

Tag Archives: moda

Mini e saltos – o dilema

Não sei se estou na moda, não ligo tanto pra isto desde que meu conforto fale mais alto, mas aprecio coisas ligada a ela, etiqueta, senso, e claro, tenho meus sonhos de consumo como uma bolsa Chanel, um sapato Louboutin, maquiagens da MAC, uma mala Vuitton, enfim, aquilo que quase todas nós réres mortais sonhamos um dia possuir.

Era uma sexta-feira e um jantar com amigas, vinho e conversas… Mesa ao lado, dois homens, sempre de olho, falávamos de roupa, sobre o tamanho de short de uma amiga – que estava na mesa – e o dilema, salto alto ou sapatilhas?

Segundo alguns guias de moda, o que se lê é: quanto menor a parte de baixo for, mais baixo deve ser o sapato, a não ser que você seja uma TOP model, ai qualquer coisa tá valendo. Comentei com elas sobre isto, já que eu estava de mini-short-saia, mas de sapatilhas – amo salto, mas não tenho pernas de top! Não julgo ninguém pelas roupas – tá as vezes eu julgo, confesso – cada uma se veste como se sentir melhor, e não estou aqui para ofender ninguém, muito menos minha amiga, que por sinal estava com os pernões em dia.

Quando ela se levantou para ir ao banheiro, eu olhei para ver se o short estava realmente curto, ao fazer isto, os dois homens da mesa ao lado fizeram o mesmo e em seguida um dele se intrometeu com aquela famosa frase “desculpe, sem querer se intrometer, mas ouvi a conversa de vocês sobre salto alto e roupa curta e gostaria de dizer que acho bonito, não sei ao certo se é sexy ou sensual, porque vocês sabem, há uma diferença!”.

Confesso que meu cérebro deu um nó, que piorou após o comentário do segundo homem – o típico tiozinho tarado – que disse, “eu gostei foi é da olhada dela – apontando a cabeça para mim – pra bunda da outra”. Hã? Tinha uma olhada? Eu simplesmente dei uma olhadinha rápida e ri para minha outra amiga comentando “é curto mesmo” e sorri novamente, quando aquela intromissão ‘sem querendo’ nos atrapalhou a conversa.

Curiosa como sou, não hesitei em perguntar qual era essa diferença entre o que seria o sensual e o sexy.

Ele cambaleou pelas palavras e nos usou como exemplo dizendo, “acho que sensual é tipo você com short curto, mas usando uma sapatilha, transmite um estilo. Sexy é tipo sua amiga de short curto e salto alto, pois o salto é legal, empina a bunda da mulher e deixa o corpo modelado”.

Tá, ela riu e levou como elogio, eu ainda queria pesquisar o sensual e sexy, então fui no site de buscas e procurei pelo significado de cada um e se havia a tal diferença, vide:

  • Sensual: adj. Relativo aos sentidos.
    Que satisfaz os sentidos: prazeres sensuais.
    Voluptuoso, lascivo, lúbrico: vida sensual.
    s.m. e s.f. Pessoa sensual, libertina.

  • Sexy: do inglês, que significa atraente, excitante e sensual.

Procurei outros significados lugares pelo significado de sexy e a resposta sempre levava ao sensual, então como é diferente uma coisa da outra se uma é a tradução da outra?

Enfim, minis atraem a atenção seja de salto alto ou não, mas minha curiosidade ainda esta aflita então resolvi fazer uma enquete onde você poderá opinar.

No fim, o cara “espertalhão” ainda tentou descobrir se minha cara amiga com saltos iria para outro lugar, e mesmo mentindo, tivemos o infortúnio de esbarrar com o sujeito, que ao sair do restaurante ainda se queixou do valor da conta, é mole?

*Fica uma dica de uma stylist: se não estiver com as penas em dia, mas quiser ousar, opte por uma meia-calça para não chamar tanto a atenção nas penas. Mas lembrem-se amigas, até as Divas tem burraquinhos. Sonho meu ter pernas finas para abusar dos minis. 

 

 

 

 

A Moda não Muda

Nos últimos tempos meu interesse pelo mundo da moda anda a toda, e penso até mesmo em fazer um curso sobre o jornalismo nesta área, sei que é um caminho de pedras e ainda muito difícil no Brasil tal mercado, porém, sempre que posso vejo programas relacionados a moda em um canal especializado da TV a cabo, compro revistas, e então nas últimas temporadas, sinto que estou tendo deja vu ao ver, seja na revista ou na TV, as últimas tendências de moda, então fui a banda de revista procurar algo da coleção anterior e a nova, realmente não estou paranóica como imaginava.

A moda esta sendo recriada, no inverno passado a alta era os anos 50 e inicio dos 60, hoje os 70 está na mira da moda. Franjas, camurça, paetês, couro, oncinha, tudo continua seguindo nas tendências inverno 2011. O xadrez e a camisa jeans do inverno anterior também estão no repertório, o que quer dizer que, se você não foi a lojas de fast fashion, corra, muitas coisas que estarão ainda na moda, estão nas araras de liquidação, na Marisa, há uma variedade de peças em paetês em promoção (ao menos na daqui tem, e também camisas jeans).

Maxi-estampas, vestidos longos e soltos, franjas de camurça, turquesa e peças que nos lembram os índios de filmes americanos de western, conhecidos como “navajos”. O militar segue em frente, mas ai invés do militar do Exército, a pegada agora e Aeronáutica, sobre=tudo, calças, botas tudo inspirado na aviação.

Vamos a um resumo rápido sobre o que foi visto pelos Fashion Week:

  • Macacão ou conjuntos de uma mesma estampa ou cor, o overstyling (excesso de sobreposição) está fora. Para quem quer evoluir na moda, o menos é mais.
  • O oriente volta nas passarelas, China, Japão e Tailândia foram inspirações para grifes como Dolce & Gabana e sempre explorado por Yves Saint Laurent.
  • Estampa de oncinha, esta vai e vem, mas nunca some, porém estampas de outros animais também estão presentes nas cartelas de tecidos das passarelas, o mix de bichos com uma pitada de humor e com cromática semelhantes no estilo composé.
  • Forças armadas, como foi dito, o militar ainda está na moda, só que, ao invés do Exercito, a inspiração é na Aeronáutica, porém, se você tem aquela peça militar do inverno passado, nada como recriar e reciclá-la.
  • Viagem no tempo, só que desta vez, os anos 70 é que inspiraram muitos estilistas, seja em vestidos longos e soltos no melhor hippie chique, quanto nos as cores vibrantes da cultura disco.
  • As listras seguem em frente, mas com cores diferentes, se o monocromático da Chanel fez sua cabeça no ano anterior, agora as multicoloridas ganham espaço, principalmente as inspiradas em serigráficos de Andy Warhol.
  • Uma índia moderna, mas não qualquer índia, no melhor estilo Pocahontas, esta moda de franjas, bordados, pedrarias e tons turquesa voltaram as araras, mas claro, sem ser obvio, acrescente detalhes em outras peças não tão óbvias, não queremos um cosplay de Pocahontas por ai, a não ser que esteja em um salão de baile de carnaval.
  • Outro revival são as plumas, populares na década de 30, elas podem tornar o look glamuroso (se usadas na medida certa), bijoux franjadas também retornam com tudo.
  • Nas passarelas do exterior foram encontrados: smoking desconstruído, alfaiataria masculina, listras, atlético chique e volumes controlados, trazidos em cores e propostas sedutoras, compondo um astral-chique. Neste inverno as cores neutras e sóbrias (que não saíram de moda) perderam espaço para cores vibrantes e alegres. A transparência translúcida também apareceu em desfiles como de George Armani e Ricardo Tisci para Gyvenchy.
  • Recortes Geométricos, Vestido-Lápis, Camisaria, nossa, a moda está extensa, mas em suma todas as inspirações são setentistas. Até mesmo o tricô (moda que não curti muito) está de volta.

Realmente a moda está sendo recriada, o que nos faz crer que peças chave nunca devem sumir do nosso guarda-roupas, sempre haverá uma temporada que você as usará. Mas confesso que ainda prefiro o glamour Girly da temporada passada.

 

*Imagem retirada do Google imagens por André Lima

 

Efeito Primata – Tocando o terror no Acre

É meus caros, ao contrário do que muitos pensam, o Acre existe sim, e foi para lá que meu ônibus do terror parou. Parece uma ilusão, mas ainda por cima Rio Branco (a capital) é uma cidadezinha bonitinha, limpa, cheia de guardas, revitalizada, diferente de Porto Velho, mas nem da pra comparar em tamanho e a cidade tem um projeto chamado “Floresta Digital”, onde você se cadastra e entra na internet onde estiver direto do seu computador! (e você achando que ali era a ilha de Lost?!)

Bem, mas não da pra ser perfeito, apesar de ter um dos melhores festivais de musica da região norte, o Varadouro, Rio Branco deixou a desejar em uma série de outros quesitos, como por exemplo, a alimentação, além de cara, tudo é apimentado (minha gastrite ta quase uma ulcera) e cara, até em Curitiba eu gastei menos em alimentação e como melhor. A cidade possui Lei Seca, e os bares fecham às três horas da manha (antes era meia noite).

E foi nesse embalo de bares que fomos farrear e caímos no The Rock Bar, um lugar pequeno mas gostoso que fica na famosa “Gamelera” (não me perguntem o que significa por favor). O lugar não estava cheio, mas logo nossa comitiva se fez presente e lotamos o lugar. Outra coisa que devo dizer de Rio Branco (os acreanos que me perdoem) é que há muitas mulheres (ta isso só é uma reclamação para mim) e homossexuais (nada contra como todo munda sabe eu tenho vários amigos que são, mas sobre como é, eu sou mulher, e solteira, nada mais justo do que se tivessem homens).

O tratamento é excelente, e a cerveja vinha com veuzinho, mas eu não bebi, porém desta vez não bebi porque não podia. Várias cervejas, algumas doses de vodka e UMA garrafa de tequila!

Nunca em toda minha vida vi uma garrafa secar tão rápido, pelo que me recordo, em pouco mais de dez minutos não restava nada. Como muitos sabem, essa é uma bebida que martela a cabeça, então o resultado foi imediato, logo o grupo dos “coloridos” se multiplicou, e nem precisou tocar Lady Gaga pra descobrirmos isto.

Eu não consigo parar de analisar uma coisa, como regredimos ao beber, por que o álcool afeta tanto assim as pessoas? Eu bebo pra me soltar, mas há aqueles que bebem por que… Porque eu não sei! Claro que não sou santa, mas eu nunca vomitei num bar (só no banheiro ou fora dele próximo do carro). Outra coisa é que os instintos sexuais afloram, as pessoas se tornam “caça” ou “caçador”.

Se foi divertido? Demais, dancei, cantei, quando a banda começou, eu desanimei porque era muito parada, ficamos concentrados nos fundos do bar onde há um ruína toda grafitada, ali onde ouvi coisas absurdas, engraçadas, convites, transformações de identidade, tinha gente que já tinha medo de atravessar o arco que levava a ruína. Eu ri demais, nunca ri tanto em uma viajem, como nesta.

O mais legal era que precisávamos pular um muro par voltar pro alojamento que já estava traçado, mulheres de vestidos pulando muro para a alegria dos vigilantes do prédio da frente, polícia passando, foi pura emoção. Gostaria de ter permanecido acordada para ver como aqueles que tomaram a garrafa de tequila fizeram para pular, pelo que ouvi no café da manhã, alguns chegaram gritando, derrubando tudo, graças ao meu rivotril, eu não ouvi, pois já havia perdido a noite passada dentro do ônibus, não podia perder mais uma, afinal, eu fui pra um congresso, com palestras e cursos, tinha que ter ao menos um pouquinho de disposição.

O congresso acabou, mas eu não consegui deletar uma virgula do que aconteceu, hoje quando ando pela faculdade, nem ao menos vejo as pessoas com quem viajei, ou as vejo juntas, é como se nada tivesse acontecido, é como estar em Las Vegas, o que acontece ali, fila ali. Acho que nunca mais seremos esquecidos naquele lugar, realmente colocamos fogo no “puteiro” (no bom sentido da coisa claro). E mesmo sóbria meu lado Gloria Kalil entrou em ação.

Por favor, esquadrão da moda, vá conhecer Rio Branco!

Freak Butterlfy

  • · P.S.: Quero deixar claro que não quis, de forma alguma ofender nem denegrir a imagem de nada nem ninguém.

Esquadrão da moda – deixe-se levar pelas dicas

esquadrao_da_moda_1

Posso dizer (ao menos em minha opinião) que finalmente o SBT acertou na compra de direitos autorais de um programa americano, o Esquadrão da Moda.

Sempre que podia assistia ao programa americano, mas o sarcasmo excessivo dos apresentadores me faziam mudar de canal. Pois uma coisa é ensinar os participantes, outra e zoar com a cara deles.

Já o programa na versão nacional, que passa no SBT todas as terças às 20 horas com a top Isabella Fiorentino e o stylist Arlindo Grung, que formam o casal mais fashion da TV brasileira. Diferente de muitos programas de moda, este eleva a auto-estima de muitas participantes e também dos telespectadores que se identificam e aprendem em casa como se vestir melhor.

Diferente de todos os programas sem nexo que o SBT já colocou no ar que não deu certo, Esquadrão da Moda e 10 Anos Mais jovem vem arrebatando os números de audiência da emissora.

Então fica aqui a dica para as moças e rapazes (claro e porque não?) que adoram estar antenados na moda a assistir o programa. Veja o site e saiba como participar.

http://www.sbt.com.br/esquadraodamoda/oprograma/

 

Freak Butterfly.

Eu tenho Celulite – Liberte-se!

O Freak Butterfly apóia a campanha feita pela revista NOVA do mês de aniversário: Eu tenho celulite – Uma campanha de NOVA pela auto-estima feminina.

Então vamos lá: “Em nome das mulheres que ainda não têm coragem de usar calça branca, que escondem o corpo na penumbra, que deixam de ir à praia… NOVA declara: chega de preconceito! Basta de transar no escuro! Fim da ditadurada canga! Afinal, eu tenho, tu tens, ela tem. Nós temos, vós tendes, elas têm. Algumas não têm — mas ainda vão ter. Epidemia? Síndrome? Maldição? De jeito nenhum. A celulite não deixa de ser uma tradução da essência feminina. Sim, porque o estrógeno, hormônio responsável pelo nosso corpo desenhado, cheio de curvas, com aquele contorno tão sensual pelo qual os homens perdem a cabeça, também é um dos principais causadores dessa acompanhante, que pega em 95% das pernas e dos bumbuns, segundo a dermatologista Denise Steiner — só que as outras 5% estão para nascer, não é? Ou seja, faz parte do pacote MULHER ser dona de uma estrutura física que se parece com uma estrada “sexnuosa” — com sobes e desces, montes e vales — e também ter predisposição a esse, digamos, efeito colateral. Agora, falando sinceramente, você abriria mão de ser “abençoada por Deus e bonita por natureza” só porque tem (ou corre o risco de ter) uns furinhos? “Eles deveriam ser uma licença poética do sexo feminino”, nos disse a atriz Ingrid Guimarães, com o que concordamos em gênero, número e grau.”

Para mais matérias sobre o assunto, veja o link da NOVA: http://nova.abril.com.br/edicoes/420/beleza/campanha-celulite.shtml?pagina1

Esta revista sem dúvida é a bíblia feminina (não feminista, que fique claro).

Liberte-se você também e diga: EU TENHO CELULITE!

Porque como diz um texto do Arnaldo Jabour: “Todo avião tem pneus.”

Freak Butterfly.

*Fonte: Site da revista NOVA.

Cores e flores!

Olá meninas, está é especial para vocês, vamos falar de moda? Dando continuidade ao que falei anteriormente, moda agente é quem faz!

Não sou consultora de moda, mas andei pesquisando para você, saiba o que vai fazer a cabeça da mulherada neste verão.

Neste verão você verá muitas cores e flores, também verão o xadrez do inverno e mistura de estampas.

Vestidos? Com certeza, os mini vestidos, vestidos longos e soltos que lembrem os maravilhosos anos 70 estão em todas as coleções. Roupas apertadas? Pra que. Soltinho e confortável é o que o verão de 2009 pede.

Saias rodas, mini short, camisas floridas ou xadrez, chinelinhos com temas primaveril, e para as moças que não deixam o salto de lado, sandálias anabela estão de volta.

O lenço do inverno ganha mais cores no verão, e podem ser de todos os tamanhos, mas lembre-se, não use mais de um assessório grande. O exagero pode ficar brega. Lenços podem ser usados amarados nos quadris, lembra da ciganas? Então, porém moças com quadris largos ou culote devem evitar, não chame atenção para seus quadris.

Calça skinny, calça pantalona, calças de todos os tipos esta na moda nesta nova esta estação, só tenha cuidado com o seu tipo de corpo, baixinhas e cheinhas não devem usar pantalonas, estas são para as altas e magras. É para quem achava que a boca de sino não voltaria mais, ela está de volta.

Jardineiras podem ser usadas para qualquer hora do dia, inclusive para a balada. A cintura alta ainda estará presente.

Você sabia que as cinturas dos anos 50 e 60 se deram porque as roupas eram de cintura alta? Sim, a cintura baixa, ou baixíssima veio para deixar as garotas retas, sem cinturas. Quer uma cinturinha? Não tenha vergonha de usar modeladores, mas tome cuidado, não exagere, você tem de se sentir à-vontade acima de tudo. Hoje você encontra modeladores sensuais, para não perder o clima na hora H.

Cintos? De todos os tamanhos, finos ou largos eles continuam na cintura, mas também no cós da calça.

Para os cabeços? A pedida é trança. Trancinhas, tranças de lado, duas tranças, presa em um coque, estilo rasta, seja qual for, a trança vai fazer a cabeça das moças nesta estação. Cabelos chapados? O negocio é se libertar, até porque a pranchinha não dura na praia, então solte os cachos ou use um visual mais bagunçado em seus cabelos lisos, que alem de dar um visual mais selvagem, você não fica preocupada de há frizz toda hora.

Short: Navy, aqueles de cintura alta com seis botões em laterais, você pode combinar com blusinhas listada, a inspiração de marinheiros está com tudo! Se você não está em perfeita forma, evite listas horizontais, use na vertical, assim elas ajudam a “esticar” a silhueta e disfarçar as gordurinhas.

Minisaia: Rodadas, balonê, com camadas, godê, com babadinhos nas pontas. O verão pede volume. Só não exagere e de mais volume que o necessário. Para aquelas que estão acima do peso não se desespere, a saia balonê pode ser sim usada por você.

Calça: pantalona, skinny, boca de sino, enfim, todas as calças.

Macaquinho: Sim, eles voltaram com tudo, se você tem um macaquinho guardado no baú, está na hora de lavá-lo, pois nesta estação ele vai ficar. Jeans, floridos, xadrez, cores vibrantes, seja qual for ele está na moda. Se você tem alguém, customize.

Sapatos: As Melissas estão fazendo a cabeça da moçada, suas coleções tem para todos os gostos. Baixos ou altos, lá estão elas, com cores vibrantes. Rasteiras e plataformas estão presente nos pés das moças, as sandálias gladiadoras é a pedida, mas cuidado, baixinhas escolha bem , quanto mais alto o detalhe da sandália, mais ela nos achata.

Pulseira: várias cores, vários tamanhos e vários estilos todas juntas. Mas tenha bom senso.

Óculos escuros: Sempre! Não abra mão de proteger seus olhos, seja aviador ou modelos retro, eles são charmes no inverno e no verão. Além de proteger seus olhos não esqueça: protetor solar no corpo, na face e nos lábios.

Vestidos: trapézio, balonê, estilo 50 e 60, curtinhos, longos, mas sempre soltos. Frente única, de alça, tomara que caia, seja qual for o vestido está em todas, com tecidos mais leves, ele será florido, xadrez, cores vibrantes ou desenhos, o verão pede um vestido.

Tecidos? Jeans, malhas, ceda e cetins estão com tudo encima pra lhe dar mais liberdade de escolha.

Além de tudo que você já viu, roupas no estilo boneca, retro, hippie e também a invasão do Japão que mistura em um único visual varias estampas, cores e estilos.

Não use vestidos justos por cima de calças, o legal é vestido estilo avental com calças skinny.

Para a praia? Maiôs e biquínis estão cada vez mais variados. Óculos escuros e chapéu na cabeça. Se proteger do sol nunca é demais.

Bem, estão são algumas das coisas que irão pintar esta nova estação. Se você vai para a praia, se proteja, não de bobeira para o sol, vamos nos proteger.

Freak Butterfly.

*Procure no Google modelos, pois não consegui colocar todos aqui.

Não se agrada a todos!

É pessoal, parece que alguém levou a mal o Artigo: “Moda, faça a sua!”, sinceramente, não era intenção ofender ninguém, mas acho que nós devemos ter atitude e personalidade o suficiente para fazer-mos nossa própria moda, ou misturar tudo o que gostamos à tendências atuais.

O que eu quis dizer naquele artigo foi: não quero que tudo que gosto vire moda, porque as pessoas nos criticam sempre a partir do momento que algo que já usamos vire moda. Se por acaso ofendi alguém, sinto muito, mas não se pode agradar a todos e blog é isto, é opinativa. Não escrevo matérias e sim artigos, e no jornalismo artigo seria “uma matéria opinativa”.

Bem, queria agradecer as pessoas que mantém este blog vivo, sei que sou muito ausente nos artigos, mas quando possível coloco vários dele para vocês.

Para alguns leitores em especial:

No artigo “Dicas para brincar com o garotão”, há um comentário: “hi,
– tens muitas fantasias ou és expert no negócio.

PS. As mulheres nasceram ensinadas pa essas coisas… já cá andavamos antes de vocês… perguntem à lua! Porque nos puseram algemas e negoceiam a nossa boceta como se fosse um diamante? Se keres toma…
Anda tanta patetice na cabeça (na de cima)… ke vos faz chuchar no dedo… parvos!

Ângela”

Bem em resposta a Ângela: Querida, não, não é fantasia, não sou “expert” mas acho que a vida ensina muita coisa agente e temos de partilhar algumas. Não estou tratando a vagina feminina como um diamante a ser leiloado, não use tradutores on-line, eles distorcem muitas palavras, inclusive, não compreendi metade do que disse. E o artigo era uma forma de lidar com coisas que podem nos ocorrer, como chupar um pênis grande ou um pequenino. Há quem não sabe, eu não sabia, mas aprendi.

· No artigo “Tabus – masturbação Feminina” há a seguinte pergunta:

Oi, Realmente, a masturbação é ótimo. Aprendi novinha, tinhas uns 12 ou 14, mas fazia com o travesseiro. Aliás, Butterfly, esse vício da masturbação persiste ainda hoje?

Bjos

Jane”

Em resposta a Jane: Eu, ao contrario de ti, aprendi velhinha, aos 19 quase 20 anos, não sei se me fez falta ou não este período perdido, mas sei que é muito importante para nosso auto-conhecimento, sem a masturbação, como iríamos saber onde sentimos mais prazer. Realmente a masturbação é algo que pode viciar, mas ao contrario de uma serie de coisas que viciam, a masturbação é maravilhosa e você não deve sentir medo de se masturbar ou viciar, isto não irá prejudicar seu desempenho sexual. Mas não exagere, pois há brinquedinhos que podem machucá-la.

· Agora há um comentário que me chamou muitíssimo a atenção, é da Chris, no artigo sobre namoros problemáticos, Bipolaridade: “VC nem sabe o que é conviver com o medo de nubca ser suficiente o que estamos dando para quem amamos. Sem transtornos tb temos medo de ser abandonados por qualquer coisa. Qualquer motivo pode desencadear uma reaçaõ que não cosneguimos compreender. Dói para todos, quem tem e quem não tem. Vcs são maravilhosos, sedutores, cheios de “amor”, mas de ódio tb. Quando não têm o que querem, são capazer de mágoar, maltratar. A palavra é destrutivos. É possível amar para uma vida, não se pode vciver cobrando o tempo todo por medo do abandono. Não maltratem o amar. Amem!!!!!”

Para Chris: Querida, se precisar desabafar, estamos todos aqui. Estes problemas estão cada vez mais presentes no mundo, e você não é a única a passar por isso, eu sei bem o que escrevi e o que vivi, pois também sou bipolar e sei quantas chances de ser feliz eu já estraguei! Então se alguém aqui quer desabafar, precisar de apoio a isto, vamos unir forças. Meu perfil no orkut é este: http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=4635033245541810095

Sim eu leio todos os comentários com muito carinho, até os ofensivos como o do Leonardo que comentei acima, mas não sou obrigada a aceita-los.

No orkut eu digo a mesma coisa, não estou lá para ser ofendida, então aceito quem bem entender. Se quer ser ouvido, se quer tirar duvidas ou algo mais, fique à vontade para falar.

Freak Butterfly.

*Foto: meu arquivo pessoal! (rs)