RSS Feed

Tag Archives: liberdade sexual da mulher

Vamos falar de sexo?

GirlsNightOut

Ontem ouvi que o preconceito em relação às mulheres que conversam abertamente sobre sexo mudou. Mas, em relação às experiências que já tive, aos rótulos que já recebi, vejo que nada mudou tanto assim. O mundo segue machista como sempre.

Nós que já queimamos os sutiãs, protestamos, tivemos direito ao voto e direitos iguais, ainda somos julgadas por querer conversar sobre sexo como qualquer homem entre amigos faz na mesa do boteco.

O problema é que muitos ainda não aceitam a posição que alcançamos nas ultimas décadas (e não digo atrás do tanque ou na beira do fogão). As mulheres hoje escolhem se vão ou não casar. Se querem ou não ter filhos. Tem a opção do sexo casual, elas vão pro boteco com as amigas, tomam cerveja e falam de “pinto”, como quem fala de novela.

Muitos me dizem: “Você se expõe demais no blog. Eu não teria coragem.”

Sinceramente, não vejo maldade alguma nas coisas que digo ou escrevo. Eu sou uma pessoa extremamente curiosa, que gosta de ler, escrever, e usei este meio de comunicação pra tentar ajudar algumas pessoas que tem medo de revelar seus temores. Só eu sei quantas pessoas eu já ajudei, quantas imaginações eu conquistei.

Sempre ouço a mesma pergunta: “Justine é você? Ela existe?”

Claro que deve haver pessoas como Justine, e é obvio que como toda pessoa que escreve ela é parte de mim. Como uma filha. Algumas pessoas amam, outras ficam horrorizadas e há aqueles ainda que acham que sou prostituta (rs isso é hilário eu confesso, rio demais disso). Não querendo me comparar a Anais Nin, mas ela escrevia coisas eróticas assim como eu, o que eu faço é usar palavras mais “chulas” e comuns no vocabulário daqueles que lêem. Seria estranho ler vulva, fornicar, entre outras palavras mais “poéticas”. Eu simplesmente escrevo o que as pessoas desejam ler.

Falar de sexo é saudável e divertido. É uma troca de experiências, é um aprendizado. Só não podemos expor a intimidade de forma que vá nos afetar e afetar terceiros.

A vida já é complicada demais, têm problemas demais, guerras demais pra ainda nos preocupar-mos com coisas tão banais. Ainda ter-mos preconceitos tão medíocres.

A liberdade de expressão é isso, ser o que somos mesmo que doa naqueles que não tem coragem para de libertar, se escondem em fakes e se trancam em “armários” de lamentações e julgamentos precipitados.

 

Freak Butterfly

Sexo no primeiro encontro – Assuma os riscos

casal

Quem nunca se perguntou se transar no primeiro encontro é certo ou errado que atire a primeira pedra!

Bem, acho que não fui apedrejada, então vamos seguir em frente.

Uma noite desta me questionei sobre o seguinte assunto: o que o cara pensa de nós, mulheres, que transam no primeiro encontro.

Sem pensar muito tempo sobre o assunto, decidi perguntou a única pessoa que poderia me responder, o homem que eu dividia a cama no exato momento do meu conflito interno. Certo que nunca dei tanta importância para tais questões, já que não sou de sair por ai “dando” pra qualquer um (ao contrário do que muitos pensam, sou seletiva, chata e não ligo no dia seguinte), mas quando sente que algo a mais poderia rolar entre vocês, uma transa assim poderia estragar algo futuro.

Sem pensar muito ele logo me respondeu o seguinte: “Não tenho nada contra (como se algum homem pudesse ter algo contra uma mulher que está preste a lhe proporcionar prazer), acho que mulheres que fazem isto são decididas do que querem, e se fazem é porque sentiu algo, alguma atração pelo cara (isso é fato, mas há aquelas que fazem por diversão mesmo, mas que são decididas do que querem não!) e me sinto privilegiado por estar ser escolhido (bem, como eu sempre digo: o cara já vai “comer” então pra que continuar mentindo?). E então moça, quando vai escrever sobre isto?”

Claro, agente já havia feito um resumo de nossas vidas antes de estar ali e a esta altura ele também sabia que eu escrevo sobre “comportamento”.

Mas voltando ao caso em questão, o fato é que muitos homens já não se importam mais com isso, este é um tabu antigo que esta sendo rompido, como o sexo casual. Mas para muitas mulheres a pergunta nunca cala: o que ele pensará de mim?

Primeiramente: se esta com vontade, não se iniba, mas assuma os riscos desta aventura, tais como:

  • Ele pode não ligar no dia seguinte, nem na semana, no mês seguinte, talvez você nunca mais nem o veja, são riscos que todas estamos correndo;
  • A culpa, talvez no dia seguinte você se sinta culpada e com arrependimento. Não fique se martirizando você não é a única mulher na terra a cometer estas gafes;
  • Ele pode sim se apaixonar e você perceber que não estava tão afim. Vocês podem não acreditar, mas há homens que realmente se apaixonam depois de uma noite repleta de prazeres que você proporcionou a ele.

Perguntei a alguns homens o que eles pensam da mulher que topa transar no primeiro encontro:

 

  • “Penso nada baby se a vibe ta boa ali porque não transar no primeiro. Uma hora ou outra vai transar, qual a diferença de não transar no primeiro e transar no segundo?” (V.F., 27 anos, São Paulo-SP);

 

  • “Então como diria Einstein tudo é relativo. Dependendo do encontro, da mulher, em geral o tema pra mim não tem nada de mais. Juro! Eu já namorei uma menina por mais de um ano e tivemos transa no primeiro encontro” (P.N. 23 anos, Rio de Janeiro-RJ);

 

  • Não é nada demais, nada demais mesmo. Dar ou não dar.” (P.S., , 44 anos, Rio de Janeiro-RJ);

 

Bem garotas estão são algumas opiniões. Se você sente desejo e não vê nada de errado nisto, vá em frente, mas não faça disto uma brincadeira, todos devem impor limites para qualquer situação, mesmo porque a sociedade ainda é machista e “podre”, é muito fácil julgar nós mulheres por seguirmos nossos instintos, enquanto o macho “comedor” sai ileso dos seus “vacilos”.

Lembre-se: Camisinha sempre! Não caia no conto do vigário de que: “é só com você que ele faz isso”. Cuide da sua saúde em primeiro lugar e divirta-se (com moderação). Como disse um caro amigo: “Você só precisa ser seletiva, senão os palhaços colocam teu nome da pista, o que é a única coisa que incomoda as mulheres.”

Para os homens: como eu já disse uma vez, quem come quieto, como muito mais. Quem se vangloria de suas façanhas sexuais fala demais e pouco tem, ou acaba pendendo o mínimo que lhe resta.

 

Freak Butterfly.