RSS Feed

Tag Archives: homens

Mini e saltos – o dilema

Não sei se estou na moda, não ligo tanto pra isto desde que meu conforto fale mais alto, mas aprecio coisas ligada a ela, etiqueta, senso, e claro, tenho meus sonhos de consumo como uma bolsa Chanel, um sapato Louboutin, maquiagens da MAC, uma mala Vuitton, enfim, aquilo que quase todas nós réres mortais sonhamos um dia possuir.

Era uma sexta-feira e um jantar com amigas, vinho e conversas… Mesa ao lado, dois homens, sempre de olho, falávamos de roupa, sobre o tamanho de short de uma amiga – que estava na mesa – e o dilema, salto alto ou sapatilhas?

Segundo alguns guias de moda, o que se lê é: quanto menor a parte de baixo for, mais baixo deve ser o sapato, a não ser que você seja uma TOP model, ai qualquer coisa tá valendo. Comentei com elas sobre isto, já que eu estava de mini-short-saia, mas de sapatilhas – amo salto, mas não tenho pernas de top! Não julgo ninguém pelas roupas – tá as vezes eu julgo, confesso – cada uma se veste como se sentir melhor, e não estou aqui para ofender ninguém, muito menos minha amiga, que por sinal estava com os pernões em dia.

Quando ela se levantou para ir ao banheiro, eu olhei para ver se o short estava realmente curto, ao fazer isto, os dois homens da mesa ao lado fizeram o mesmo e em seguida um dele se intrometeu com aquela famosa frase “desculpe, sem querer se intrometer, mas ouvi a conversa de vocês sobre salto alto e roupa curta e gostaria de dizer que acho bonito, não sei ao certo se é sexy ou sensual, porque vocês sabem, há uma diferença!”.

Confesso que meu cérebro deu um nó, que piorou após o comentário do segundo homem – o típico tiozinho tarado – que disse, “eu gostei foi é da olhada dela – apontando a cabeça para mim – pra bunda da outra”. Hã? Tinha uma olhada? Eu simplesmente dei uma olhadinha rápida e ri para minha outra amiga comentando “é curto mesmo” e sorri novamente, quando aquela intromissão ‘sem querendo’ nos atrapalhou a conversa.

Curiosa como sou, não hesitei em perguntar qual era essa diferença entre o que seria o sensual e o sexy.

Ele cambaleou pelas palavras e nos usou como exemplo dizendo, “acho que sensual é tipo você com short curto, mas usando uma sapatilha, transmite um estilo. Sexy é tipo sua amiga de short curto e salto alto, pois o salto é legal, empina a bunda da mulher e deixa o corpo modelado”.

Tá, ela riu e levou como elogio, eu ainda queria pesquisar o sensual e sexy, então fui no site de buscas e procurei pelo significado de cada um e se havia a tal diferença, vide:

  • Sensual: adj. Relativo aos sentidos.
    Que satisfaz os sentidos: prazeres sensuais.
    Voluptuoso, lascivo, lúbrico: vida sensual.
    s.m. e s.f. Pessoa sensual, libertina.

  • Sexy: do inglês, que significa atraente, excitante e sensual.

Procurei outros significados lugares pelo significado de sexy e a resposta sempre levava ao sensual, então como é diferente uma coisa da outra se uma é a tradução da outra?

Enfim, minis atraem a atenção seja de salto alto ou não, mas minha curiosidade ainda esta aflita então resolvi fazer uma enquete onde você poderá opinar.

No fim, o cara “espertalhão” ainda tentou descobrir se minha cara amiga com saltos iria para outro lugar, e mesmo mentindo, tivemos o infortúnio de esbarrar com o sujeito, que ao sair do restaurante ainda se queixou do valor da conta, é mole?

*Fica uma dica de uma stylist: se não estiver com as penas em dia, mas quiser ousar, opte por uma meia-calça para não chamar tanto a atenção nas penas. Mas lembrem-se amigas, até as Divas tem burraquinhos. Sonho meu ter pernas finas para abusar dos minis. 

 

 

 

 

Romance à démodé?

Toda mulher prega a liberdade, a independência, querem ser livres para escolher, porém, quando o assunto é relacionamento, as coisas realmente se tornam confusas, até mesmo para mim, que sou mulher.

Hoje, ouvimos muito falar de “dividir a conta”, “cada um paga a sua”, e algumas ainda reclamam do romantismo ou excesso de cavalheirismo, mas será que na pratica é isto mesmo? Eu me coloquei a prova em vários encontros para saber como as relações andam hoje e transcrevi em uma espécie de estudo de caso, que não estão em ordem cronológica e em alguns casos a pessoa pode ser a mesma.

Primeiro caso: Um convite para sair com o namorado (que agora é ex).

Era começo de namoro, tudo estava bem, desde nosso primeiro encontro que foi um cinema, eu havia pagado o meu e ele o dele, até porque quando vou ao cinema com alguém chego e compro logo a minha, pois me sinto envergonhada em esperar que ele pague (pois vai que ele não se habilita, imagina o mico), então um dia, planejávamos ir a um pub badalado da cidade, curtir um som e beber, porém na ultima hora eu fiquei sem dinheiro, em uma conversa por telefone, falando de outra festa, eu disse que estava sem dinheiro e sabe o que ouvi de volta? “então como você quer sair amanhã?” minha cara caiu no chão, eu fiquei muda ao telefone e depois disso tive um colapso de memória, não lembrando dos fatos seguintes. Sei que não esperava aquela frase, é obvio que eu esperava algo “eu você está saindo comigo, eu pago”, ou qualquer coisa do gênero, tento em vista que meu namorado anterior não me deixava pagar nem uma bala. Depois daquele dia foi como “brochar”, toda vez que falávamos em sair eu ficava sem vontade, ou quando saiamos, ele pagava o cinema, mas não pagava o jantar (ao menos o meu), ele queria transar, mas nunca se prontificou em pagar o motel (eu já paguei motel pra homem, e também já dividi, mas de namorado eu não aceitaria jamais, nem dividir), no ultimo suspiro da nossa relação ele se propôs a passarmos a noite em um hotel, e ele pagaria, enfim, ele era um bom rapaz e me pagou alguns almoços na padaria da esquina.

Segundo caso: Passeio de domingo.

Marquei de ir ao cinema com um “amigo”, para assistir um filme que a muito desejava ver, eu estava meio sem dinheiro, mas pensei “melhor eu ter ao menos o do cinema e do refrigerante”. No dia que nos conhecemos, se eu pedisse a lua, ele teria dado um jeito, no dia seguinte, fez todos os meus gostos, e mesmo depois de eu já ter “liberado” ele fazia de tudo pra me agradar, saímos para jantar e ele pagou o meu e o dele, com este histórico, eu nunca imaginava que na hora de comprar os ingressos ele comprasse somente o dele! Tudo bem, aquilo eu deixei passar, ele comprou a pipoca, mas eu quem comprou o refrigerante. Ok! Saímos do cinema e decidimos comer ali pelo shopping mesmo, eu escolhi o lugar para comer, na fila pensei “vou fazer um teste, se ele não disser o que você vai querer, eu fico na minha”, dito e feito, ele pediu dois lanches pagou, depois disse e você vai comer o que? Não, ele não estava me perguntando pra pagar, pois não seria idiota de passar o cartão duas vezes. Eu juro, meu sangue subiu pra cabeça e senti o rubor na minha face, para não demonstrar que estava chateada com a situação, eu disse que comeria em outro lugar, sentei com ele para esperar o pedido, enquanto fingia pensar no que comer, mas na verdade eu estava contando até 1000 para me acalmar, claro que ele não é bobo e notou minha mudança de humor na mesma hora, eu liguei pro meu irmão, que também estava no shopping e fui encontrá-lo, deixando o individuo sozinho. Contei a minha cunhada e ela achou o cumulo. Voltei, comprei comida em outro restaurante, e de tão irritada tive má digestão e nossa noite foi para o buraco. Exagero da minha parte? Foi o que me questionei a noite inteira. Nas próximas vezes que marcamos de sair, eu disse que estava sem dinheiro e ele nada falou.

Terceiro caso: Visita a um “amigo”

Era férias e fui visitar um “amigo”, fiquei três dias na casa dele, no dia em que cheguei, ele me levou para comer em uma confeitaria e pagou a conta, fomos ao mercado e perguntou o que eu desejava levar. No dia seguinte, fomos a uma balada que ele ia discotecar, paguei minha entrada ao ir lá fora fumar, pois nesta cidade a lei contra fumantes em ambientes fechados prevalece, quando voltei e ele ficou sabendo disso, fez o bar devolver meu dinheiro, pois eu era sua convidada, pagou a cerveja, perguntou durante toda a noite o que eu queria um cavalheiro a moda antiga. Eu me sentia mal em vê-lo “me bancar” e comprei algumas cervejas, na saída ainda fomos comer e mais uma vez ele pagou. No dia seguinte a mesma coisa ao irmos almoçar fora, eu ficava envergonhada, mas ele fazia questão, até mesmo o taxi da casa dele a rodoviária foi uma luta para eu pagar, afinal nada mais justo depois de tanta gentileza, inclusive da mãe dele.

Quarto caso: Cinema com um conhecido. Ambos queriam muito assistir o mesmo filme, ele novo na cidade, decidimos ir juntos. Eu não esperava absolutamente nada dele, afinal, havíamos nos visto duas vezes em reuniões de amigos, cheguei primeiro, comprei meu ingresso e fiquei esperando por ele. Quando chegou foi logo perguntando, “seu ingresso é meia ou inteira?”, eu disse que já havia comprado e ele disse “poxa”. Na hora da pipoca eu fui pra comprar a minha, mas ele se ofereceu, insistiu e eu aceitei, envergonhada novamente.

Quinto caso: Namorava um rapaz de longe, que se achava a ultima bolacha do pacotinho, mas como toda apaixonada eu tava cega, me mudei para mais próximo da cidade dele e um dia fui visitá-lo e passar uma semana na casa dele. Logo no primeiro passeio eu já vi como seria, machista, mas acomodado, tudo que ele me convidava eu que pagava, até o sorvete! E ele ainda falava em casamento… Espero que hoje ele tenha amadurecido, tendo em vista que está casado, no dia em que eu fui embora, peguei um taxi, além de pagar a ida, ainda tive que deixar o dinheiro pra ele voltar (de ônibus claro, porque eu não podia ser mais boba e a esta altura eu já não estava mais cegamente apaixonada), pra piorar ainda esqueci uma bota que eu adorava e cara na casa dele, que ele nunca enviou de volta, puro pão-durismo, afinal o PAC do correios nem é tão caro assim.

Sexto caso: Presente de natal.

Era final de ano, apesar de não ser a namorada melosa que ele desejava eu era atenciosa, sempre o ouvia (por horas e horas e mais horas), éramos ótimos amigos acima de tudo. Aquele seria meu primeiro natal que trocaria presente com um namorado, então estava animada, comprei pra ele o kit de poker que ele tanto queria (ele ama poker), comprei também a revistinha em quadrinhos (que ele também ama) que ele tanto desejava e não quiseram vender pra ele, entre outras coisinhas, claro que se eu dei, eu quero receber. Como passaríamos as festas de final de ano separados, dei a ele os presentes antes de viajar, e o que eu ganhei em troca? Bem, primeiro eu quase que exigi um presente, depois ele me deu um sapato horrível que meus nervos saltaram, sentia que ele não tinha nenhuma consideração comigo, tendo em vista tudo o que fiz pra agradá-lo quando o presenteei, não consegui ser sínica e disse que havia odiado, fui trocar o sapato, mas na loja eu não sabia qual era o pior, então devolvi e disse pra trocar por algo pra ele. Era difícil uma pessoa que sempre saia comigo pra fazer compras não saber meu gosto. Até porque eu sempre passava pelas vitrines e jogava uns verdes pra ver se ele se tocava. Nas férias tudo que eu via me lembrava dele eu queria comprar, mas me controlei e só comprei duas lindíssimas calças, ele disse que compraria um presente pra mim também. No reencontro entreguei uma das calças a ele, e nada me veio em troca. Hoje a outra calça ta La em casa, acho que da pra usar como boyfriend…

Resumindo: é difícil nos entender? É sim! Escrevendo tudo isso eu tentei analisar e buscar uma resposta do porque somos assim, e se você leu isso tudo e pensou que sou interesseira, saiba que para todas as mulheres que contei essas historias todas, sem sobrar uma sentiram-se revoltadas. Como é possível nos sentirmos mal ao sermos bancadas, mas nos sentirmos pior ainda quando não somos? Seria vestígios ainda da criação que tivemos de nossos pais, que viveram em uma época onde a mulher era Amélia? Seria falso moralismo? Escola católica? O mundo que é machista demais ainda e nos faz pensar que as coisas devem ser assim ou será simplesmente que no fundo, nós mulheres ainda fantasiamos aquele romance démodé, onde os rapazes abrem a porta do carro, mandam flores em ocasiões especiais e pagam a conta?

Seja qual for a resposta, se é que há uma resposta para isso, as mulheres querem mesmo é ser paparicadas, mimadas e ao serem convidadas para algum programa que não precisem levar nada além da maquiagem para retocar, pois o cavalheiro pagará a conta (claro que para tudo há exceções, então que estas se manifestem se eu estiver absurdamente equivocada).

Freak Butterfly

Soundtrack: Bajulações Modéstia à Parte – Faichecleres

Coisas que todos os homens devem investir

Como já me referi às mulheres, vi que os homens também têm certas “obrigações” quando se trata em ‘investir’. Não é necessário ser nenhum metro-sexual para estar bem consigo mesmo.

Então vamos a uma breve lista do que é fundamental todo homem ter:

  • Cuecas e meias: Sim rapazes, se vocês pensam que só nos mulheres devemos estar com a lingerie certa, saiba que a cueca do vovô pode ser ‘broxante’ para muitas mulheres, ninguém quer ver cueca furada, borrada, ou com o elástico caindo, não lhe custará muito (que cuecas são mais baratas de que lingeries femininas) invista em cueca Box, além de ser muito mais confortável é a preferida das mulheres. E se tratando de meia, isso é do bom senso, meia velha furada com aroma desagradável não dá né?!;
  • Preservativo: Se você pensa que isso é bobagem, vá tirando seu cavalo da chuva meu caro, andar precavido é seu dever (como é nosso também), então corra na farmácia e abasteça seu estoque de camisinhas, há diversos tipo que podem beneficiar ambas as partes interessadas, ah e se você tem várias intenções, tenha sempre a mão lubrificante (nunca se sabe o dia em que finalmente ela vai liberar o tão sonhado, você sabe!);
  • Salão: Cabelo sem corte, unhas sujas e pés horrendos… É querido, mulher repara em tudo isso, higiene é fundamental, fazer a barba e aparar os pelos, tudo isso é ganhar bônus, não basta você investir na aparência física, os pequenos detalhes chamam a atenção. Saiba que há estudos que indicam que as mulheres, por instintos escolhem os parceiros involuntariamente, com o que possam aparentar melhores reprodutores, mesmo que a intenção não seja procriar. Então vá ao salão, apare as madeixas, faça bem a barba, não tenha medo de aparar aqueles cabelos em excesso das axilas e em hipótese alguma tenha receio de aparar os pelos pubianos (não vá na onda do seu amigo que disse que isso é coisa de ‘viado’) quer ser mais feliz ainda no sexo oral, então apare!;
  • Guardaroupas: Não é necessário comprar roupas caras para se estar bem vestido, lojas de departamento hoje estão investindo em modernidade, não há nada mais desestimulante do que um homem mau vestido, até porque a aparência é nosso cartão de visitas, então usar roupas que lhe caem bem não irá custar fortunas e lhe trará muitos benefícios, se não souber o que fazer, peça ajuda da namorada, amigas ou até da mãe!
  • Jantares, baladinha e motel: Não estou dizendo que você terá de gastar todo seu salário nisso, mas fato, mulher gosta de ser cortejada. Pode ser a moderninha que for que cai de quatro quando é levada para jantar, ou para uma baladinha cool e claro o motel, e sendo bancada, pois, mesmo com o lance de dividir a conta, às vezes é bom ser só paparicada, como quando o cara das flores chega em sua mesa e ela diz que não quer, no fundinho, ela deseja sim, mesmo sendo brega ou qualquer coisa assim.

Freak Butterfly

Homens: o mau “necessário”

casal

Depois das minhas ultimas experiências amorosas e de ouvir os reclames de algumas amigas, fiquei pensando comigo mesma. O que passa na cabeça dos homens? Porque em um minuto eles te desejam mais que tudo e no outro eles não queriam te iludir? Porque eles mentem? Isso é algo quem vem no gene? É uma necessidade?

Homens sempre reclamam que mulher não sabe distinguir quando o cara quer só sexo ou quando ele busca um romance, claro que como em tudo nesta vida há exceções, há umas e outras que ainda se iludem, mas a maioria já está “ligada”, por mais que ele procure romance, ficamos com o pé atrás achando que no final ele busca somente sexo.

Sexo! Sexo! Sexo! Claro que o sexo é importante, mas ele não chega a ser 100%, pois hoje em dia, sexo é igual comida de solteiro, basta ir ao “mercado” e escolher o que quer “comer”. Agora, carinho, atenção, colo, isto esta escasso.

O mundo se tornou prático, on-line, e o sexo também, as relações também. Por isso as rapidinhas se tornaram rotina, e inicio de namoros mais rápidos que nunca, conhecer o parceiro não é mais necessário, hoje você diz sim (pois, com a concorrência crescendo cada dia mais, não podemos perder tempo), hoje você beija, amanha você transa e em pouco tempo já estão namorando.

Pedir em casamento também é algo muito fácil, é mais fácil do que pedir um prato no restaurante, o cara chega e diz: “Casa comigo?”, e a grande maioria, ainda cai na conversa do individuo.

Mas isto tudo não é um mau somente masculino, há mulheres que só buscam sexo, mas o problema é que o cara só “dá” quando ele ta afim (eu sei é raro homem recusar, mas existe), pois depois do segundo encontro sexual, se você quer encontrar o cara novamente, ele já pensa que você quer namoro, e te diz: “desculpe se eu não sinto o que você sente por mim?”.

Será que quando gozamos nossas vaginas gritam: “CASA COMIGO, EU TE AMO!”?

Eu gostaria de saber, isso ainda é um mistério pra mim. Digamos, um cara pode pentelhar pra te comer varias vezes no mês, mas se você liga pra ele varias vezes neste mês querendo sexo, ele pensa que você quer algo serio. Uma moça não tem direito de ter apenas um “P.A.” (sigla que uso com amigas para definir o “Pau Amigo”)

Outra coisa que esta cada vez mais comum é: hoje ficamos, temos algo em comum e amanha estamos namorando.

Lembrem-se: Antes só que um mau namoro. Isso pode estragar tudo que poderia realmente acontecer de bom entre vocês. É terrível descobrir que vocês tem um gosto musical em comum, mas não freqüentam os mesmo lugares, não gostam das mesmas comidas, odeiam algum amigo(a) dele(a) (alerta, nunca fale mau dos melhores amigos, isso estraga tudo, pois amores vem e vão, mas os amigos estão lá, principalmente quando os mesmo te dão um fora), claro que não dá pra parecer em tudo, mas há diferenças que estragam qualquer relacionamento.

Mas o que eu queria dizer realmente com este texto? Talvez nada, talvez tudo. Não sou feminista, muito mesmo uma Riot Girl, não vejo vantagens alguma nisto, mulher é dependente sim, é carente, tem TPM, gosta de carinho, mas no meio do desespero, não tome decisões precipitadas, procure um amigo, ele pode te dar tudo isso, até o sexo.

Namoro também é marketing, onde se utiliza a melhor estratégia, o “boca-em-boca”. Se pisar na bola é bomba na certa!

Então vamos com cuidado e deixemos tudo as claras. Doa a quem doer, ainda é a melhor opção.

Freak Butterfly.

* Imagem: Leo Fontoura

Relacionamentos: Quero me Realizar!

so1

Olá queridos, me desculpem pela ausência, uma serie de furacões se passaram em minha vida e me afastei por um tempo para não escrever o que não devia. Mas cá estou, e prometo escrever mais vezes.

 

Recebi um e-mail de Maria Amélia* com a seguinte questão:

“Estou casada há 28 anos, sou apaixonada por meu esposo, tenho um grande problema na cama adoro o sexo oral para fazer e receber, mas ele não é muito a fim de fazer, adora receber, o que devo fazer para ele me retribuir, trocamos algumas vezes me sentir nas nuvens queria que isso se repetisse sempre, mas ele às vezes não quer. Me ajude a encontrar essa saída.”

 

Uma ótima questão por sinal. É típico dos homens receber e não dar. Mas como já foi dito varias vezes: é dando que se recebe! E isto serve para todas as ocasiões.

 

A grande maioria dos homens ainda tende a ser egoísta e machista, alguns acham que as preliminares são mito, que se a mulher estiver molhada já esta excitada e pronta para a penetração, e que eles devem ter um pequeno estimulo para ficar ereto, tais como masturbação ou o sexo oral. Mas a verdade é que estar molhada não quer dizer necessariamente que esta excitada. Então queridos leitores, agradem suas parceiras, as estimulem manualmente ou “oralmente”. O sexo oral realmente é muito prazeroso para a maioria das mulheres, então dêem a elas esta satisfação na cama.

 

Não basta somente você ejacular, as parceiras devem sentir o mesmo prazer que vocês.

 

Para um homem se recusar a “chupar” sua parceira, pode haver pequenas coisas que estão incomodando, como o cheiro, a depilação, ou o simples fato de não gostarem.

 

Você podem não acreditar, mas alguns homens sentem nojo deste ato. Se você estiver com algum corrimento, verifique se não há odores fortes. Tenha um momento consigo mesma de intimidade. Se toque, se olhe, descubra o seu prazer. Se você não tem problema algum, converse com o seu parceiro. Eu sempre bato nesta mesma tecla, pois continuo a pensar que o dialogo pode salvar relacionamentos.

 

Outra opção é estimular os desejos. Use todas as armas que tiver como gel comestível, aromas, leite condensado, calda de chocolate e acredite, sorvete. E falando em gelado, há uma técnica de masturbação com o picolé. Sim, é isto mesmo que você está pensando. Da mesma forma que você utiliza o vibrador, utilizará o picolé (com o sabor da preferência dele), você se masturba e o convida a se deliciar.

 

Se nada disto adiantar, se ele não quer lhe dar este prazer, converse e descubra o porquê, assim você mesma conseguira resolver este probleminha, e a paz voltará a reina no ninho do casal.

 

Se você tem sugestão, duvidas ou quer desabafar, entre também em contato. Farei o possível para ajudá-los.

 

Freak Butterfly (Poliana S. Zanini)

 

·         * Nome fictício, qualquer semelhança é mera coincidência.

·         Imagem retirada do google imagens

 

Aguardem: Justine mais ousada do que nunca!

Por onde anda as modelos DOVE?

Depois de ler a campanha de NOVA pela libertação da mulher com celulite, ou seja, todas as mulheres. Pensei na campanha DOVE, com mulheres formosas e de corpos cheios de curvas e até gordurinhas. O verão está chegando e a busca pelo corpo magro tornam as mulheres mais desesperadas, academias lotadas, consultórios cheios e clinicas especializada em emagrecimento e perda de medidas lucrando cada vez mais.

Sim, não há nada errado em se cuidar, em buscar algo para melhorar o que lhe incomoda, mas ainda assim, o tempo é curto, e muitas não conseguem o corpo desejado para ir a praia ou parques aquáticos nas férias de verão.

Devemos sim ter vaidade, mas o que esta crescendo mais e mais é a vaidade exagerada. Perda de peso desnecessária, cirurgias plásticas desnecessárias, e muito dinheiro jogado fora em produtos que nem sempre funcionam. Tais cremes como os para celulite, eles amenizam, mas não pense que a celulite irá sumir, eles são para amenizar, vai por mim, já usei vários e só serviram para aliviar o efeito casca de laranja.

Eu sei que gostaria de ver novamente a campanha DOVE “verão sem vergonha”, eu adorava, e quando ia a praia, não sentia vergonha em me livrar da saída de banho e brincar com os amigos na areia.

Penso que uma campanha como aquela nunca deveria ter desaparecido, e espero que a campanha de NOVA também não suma, mas se elas sumirem, eu estarei aqui, para motivá-las a acender a luz para um strip para seus companheiros, para que transem no meio do dia com o sol e tudo mais, para que vão a praia e se sintam livres para sentir dar um mergulho maravilhoso, tomar sol (com protetor solar) e brincar com os amigos e o gato na areia sem se sentir uma “baleia fora d’água”.

Vamos lá garotas, mostre sua atitude e ousadia, isso vai além de qualquer beleza. Isso é valido também para os rapazes, pois afinal ninguém está contente como está! Os homens ou se sentem gordos demais ou magros demais. Viu, se você garota acha que tem problemas com balança, saiba que muitos homens, inclusive seu companheiro também sofre certa rivalidade com ela.

O importante é sentir bem consigo mesma, olhar-se no espelho nua ao menos das vezes por semana e se admirar, olhar cada curva, olhar o melhor que há em você. Isso a fará se sentir muito bem.

Se ame, assim você transparece uma beleza que só há em você, e os outros ao seu redor irão notar e admira-la também.

Curta a vida, pois tudo passa rápido.

Freak Butterfly.

*Video da campanha DOVE, Verão sem vergonha! Vejam, é um barato!