RSS Feed

Tag Archives: auto mutilação

Auto-Flagelo: Pequenos Deslizes

Nada é tão fácil quanto parecer ser, nem eu vir aqui e falar pra cada um de vocês buscar ajuda, pois nem sempre a ajuda virá, ou ao menos não virá de onde esperamos, como a família.

Ser chamada de louca ou ser olhada com desconfiança não era o que eu buscava quando meus pais descobriram deste meu “pequeno” problema, bem, minha mãe ainda é compreensível, mas meu pai gritou aos quatro ventos que eu era louca.

Não é fácil, mas se não temos ajuda, o negócio e nos auto-ajudar, afinal, porque só podemos nos auto-flagelar? Porque não nos auto-ajudar?

Eu achava que estava tudo bem, que eu estava “livre” deste problema, pensava que podia controlar, até que um dia, senti aquele desespero bater, as lagrimas correr e o desejo surgir, me sentia um vulcão prestes a entrar em erupção, eu parei, tentei pensar, queria me controlar, mas como qualquer outro viciado disse a mim mesma: “só um pouquinho não vai fazer mal”, minha maratona começou, procurar algo que fio pra me aliviar.

Revirei o quarto e nada, então fui até a cozinha… Bem, digamos que foi meu dia de sorte, a faca que eu considerava mais afiada estava sem fio, bem, sem muito fio, foram apenas dois risquinhos, então eu me vi naquela cena decadente e desisti, fui pro quarto, chorei mais um pouco e dormi.

Nem sempre vai ser fácil, nem sempre teremos sorte, nem sempre agente vai conseguir manter o controle, mas não custa nada tentar, como sempre digo, que seja sempre por nós! Devemos nos colocar em primeiro lugar, tirar essa idéia de loucos da cabeça, não somos loucos, temos sim problemas, mas nada que não tenha cura ou alívio.

Talvez seja a hora de buscar ajuda espiritual, eu não to falando pra vocês irem à fogueira santa, nem aquela papagaiada que vêem na tv por favor, busque ajuda em Deus, e não em uma instituição que utiliza o nome dele em vão. Eu recomendo tratamento espiritual no centro espírita kardecistas, mas isso vai de cada um.

Tenha força!

 

Auto-Flagelo: Sobrevivendo entre as recaídas

Nunca imaginei que um texto de desabafo fosse gerar tanta repercussão, também não podia imaginar que tantas outras pessoas, independente do status, idade e sexo, fossem sofrer de tal problema.

Espero que cada vez que venho escrever, ou respondo seus comentários, os ajude, como ler seus desabafos me ajudam também.

Tomar a decisão de parar é difícil, é como alguém que decide parar com as drogas, temos que estar sempre alertas, nos vigiando a cada decepção ou ataque de nervos. Li um comentário que terminou em “ter fé”, confesso que ando afastada de tais coisas relacionadas a fé, sou católica, mas ir à missas sempre me deixa deprimida em meio a tantos sermões, não gosto do exagero de muitas igrejas evangélicas, e o candomblé só piorou um pouco mais o que eu pensei que fosse ajudar. Tentei o centro espírita kardecista, confesso, se vocês crêem em Deus, se arrisquem a ir a algumas palestras, são legais e ali não há julgamentos ou preconceitos, eles te acolhem de braços abertos.

Como todo “viciado” quando pensei estar “curada” parei de freqüentar, foi um erro, tentei voltar atrás, mas estava tão deprimida que não encontrava sentido pra nada. Sou como todos vocês, tenho sonhos e desejos que muitos tentam apagar, mas sinto que EU não posso desistir de mim.

Passei muito tempo sem me ferir, somente na tentação, mas fui forte, até levar um “tapa” na cara (literalmente) do meu pai, aquilo me enfureceu, pra não me cortar, espremi meu braço entre os dedos e unhas com toda força possível, nada aconteceu, alguns hematomas e uma dorzinha inferior ao meu ódio momentâneo, então peguei um isqueiro e comecei a esquentar, queimei varias vezes, e por sorte não ficou nenhuma bolha (pois tenho uma cicatriz, pequena, mas feia, no braço, feita por isqueiro), eu não queria ficar marcada, eu só busquei a dor, então depois disso, os dias passaram em meio a discussões onde tentava me consolar na dor. Nada adiantou, nada mudou, e eu disse a mim mesma: “você é melhor que tudo isso, melhor que todos eles, um dia vão precisar de você. Tudo isso vai passar”.

Dizer que é fácil, ou dar lição de moral, não posso, mas o que eu afirmo é que não precisamos de ninguém além de nós e nossas crenças, seja qual for o motivo, nada disso irá mudar ou melhorar com tais atitudes. Se você tem filhos, pense neles, se tem alguém que te ama muito como um pai ou mãe, faça deles sua razão pra seguir em frente, e só dependa de você para parar e alcançar quaisquer objetivo na vida.

E se precisar de alguém, busque um amigo, um verdadeiro amigo, ou aqui mesmo, deixem contatos, mesmo que anônimos, para que outros se comuniquem, um grupo que sabe o quão difícil são as coisas, pode se auto-ajudar.

Vamos dizer não ao auto-flagelo.

Pergunte, eu te escuto!

Às vezes há coisas que temos vergonha de perguntar ou desabafar até para a melhor amiga, tenho recebido vários comentários e alguns questionamentos, dentre eles, estou aqui disposta a responder alguns.

Então, vamos por partes:

Juliana (21/09/2008): “EU ADORO USAR LENÇOS NO PESCOÇO TENHO VÁRIAS CORES E TAMANHOS, MAS NÃO SEI DIREITO COMO COLOCAR NA MODA CERTA NO PESCOÇO, GOSTARIA MUITO DE UMA DICA.”

Então querida outra leitora também me pediu a mesma dica, e aqui mesmo neste blog, foi posto algumas, veja em: https://freakbutterfly.wordpress.com/2008/08/17/duvidas-lenco-no-pescocoduvidas-lenco-no-pescoco/

Aninha (29/09/2008): “e quais os tipos de tratamento?”

Bem querida, sobre auto-flagelo é muito complicado, isso primeiramente tem de começar de você querer parar de se punir, depois você reflete o porquê de tal punição, e claro procura um psicólogo que mais a frente lhe encaminhará a um psiquiatra. Os tratamentos normalmente são dois. Primeiro a psicoterapia e segundo através de remédios controlados, assim que seu diagnostico foi dado. Normalmente este ato é conseqüência de uma outra síndrome chamada de Mania que está presente em pessoas Bipolares. Então o que você pode fazer é procurar o mais rápido um psicólogo. Eu também sofro deste problema e sei que temos de achar outras formas de desabafo que não nos cortar-mos vivas. Eu repito, procure um médico, ele irá saber qual tratamento se enquadra no seu diagnostico.

Leia um relato neste site: http://www.hcnet.usp.br/ipq/revista/vol33/n5/272.html certas coisas podem nos fazer refletir.

Luana (25/09/2008): “Ola todo bem…. Tenho 24 anos e nunca senti o tal do orgasmo. Sinto muita dor na hora da penetração quando eu e meu namorado estamos juntos, mas depois não sinto nada é só na penetração mesmo. Tenho desejos, vontades a gente conversa mto ele fica louco pra eu chegar no climax como ele mas não consigo posso tar com mto tesão mas não consigo gozar. Ultimamente tenho me tocado mto qdo to só em casa as vezes acho que to quase lá mas não acontece. Será que vc pode me ajudar?

Abraço”

Um grande abraço pra você também querida! Então isto que você tem se chama ANORGASMIA, ou seja, uma difusão orgástica que se define com a ausência ou persistência do orgasmo. No seu caso Luana é a ausência. Há dois tipos de classificação, no seu caso seria secundária, quando, depois de um período em que era possível para a mulher atingir o orgasmo, isso deixa de acontecer, independente da forma da relação ou masturbação. Quanto à dor na hora da penetração, pode ser falta de estar realmente relaxada, pois excitada é uma coisa, relaxada é outra. Esta que vos escreve sente a mesma coisa, então não entre em pânico, você não é a única. Os motivos da dor na hora da penetração pode ser vários, como disse, por não estar totalmente relaxada, ou também por sua cavidade vaginal ser estreita, o que não é anormal. Procure usar lubrificantes, eles ajudam a diminuir a dor na penetração, agora se a dor também está presente durante o ato, isto é DISPAREUNIO. No caso da penetração pode ser também VAGINISMO, que é a contração involuntária da vagina ou anus. Preste atenção nos detalhes e procure um ginecologista.

Uma dica é: PARE DE ESPERAR O ORGASMO CHEGAR! Isto lhe deixa preocupada e não a deixa relaxar para senti-lo. Apenas relaxe, não fique na expectativa, quando menos esperar ele vem, diga o mesmo ao seu namorado, pois ele quer tanto lhe dar um orgasmo que muitas vezes sem querer, lhe pressiona e você mais uma vez fica tensa.

RELAXA E GOZA MINHA AMIGA!

Você consegue, tente com um vibrador, eles são mais rápidos que os dedos. Qualquer coisa tente umas praticas deste artigo: https://freakbutterfly.wordpress.com/2008/08/19/segredos-da-china/

Kaotik2003 (27/09/2008) achei muito válido você seu comentário sobre o artigo: https://freakbutterfly.wordpress.com/2008/07/27/relacionamentos-%E2%80%93-namoradas-problematicas/

Realmente, é incrível como há pessoas que queiram ser desta forma. Se você precisar de apoio pode contar. Bipolaridade é algo sério, e deve ser tratado como tal e não uma modinha adolescente.

Bem pessoal é isso ai, qualquer dúvida, qualquer pergunta, é só mandar que estou disposta ajudar no que estiver ao meu alcance. Meu e-mail: poliszanini@hotmail.com

Agradeço a todos que estão sempre aqui e me apóiam, sem vocês este blog não aconteceria. Esta semana fique ligado, muito mais há por vir.

Freak Butterfly.