RSS Feed

Tag Archives: auto-conhecimento

Quem não chora não mama

Machismo ou feminismo a parte, uma coisa é fato: “quem não chora não mama!”. Achar que seu parceiro é o expert, que manja tudo na cama, que vai te levar aos céus, bem, seria o ideal, mas não é o real.

As pessoas perdem mais tempo reclamando da qualidade de suas vidas sexuais, do que tentando encontrar uma solução. Primeiro, devemos acabar com um paradigma: homens, se você foi o ‘fodão’ da vida de alguém, saiba que isso pode não ocorrer na vida de sua atual parceira. Cada qual com seu buraco, cada qual com seu gosto. Não podemos em hipótese alguma levar em consideração a relação passada para se tornar base na do presente, cada relação é uma nova descoberta, o que é mais divertido do que descobrirem juntos?

Cada toque, cada beijo, o cheiro e o sabor, o que gosta e o que não gosta… Mulheres, não se calem, não finja. A coisa mais ESTÚPIDA a se fazer foi aprendermos a fingir – ok, preciso abrir meu coração a vocês e dizer que para alguns casos há exceção, como naquele sexo casual que o cara é um bosta, não goza nunca e tudo o que você quer é que ele chegue lá o mais rápido possível e você quase implora pra ele gozar e então escuta “só depois de você” – pois no final das contas, você não ganha nada fingindo – a não ser que esse seja seu ‘ganha pão’.

Vale ressaltar aqui para os homens também que: não leve o que viu no filme pornô pra cama!!!! Se você achou algo muito interessante e quer arriscar, converse com a parceira e chegue a um consenso, mas não pense que o que acontece naqueles filmes, seja o que desejamos na vida real. Até porque não somos artistas do “Cirque du Soleil” pra tanto malabarismo e posições que as vezes deixa nós mulheres constrangidas.

Outra coisa é insistir no que ela não gosta, claro que como qualquer coisa, pra não gostar você tem que provar – não leve em consideração o que suas amigas falam sobre determinadas coisas, o que é ruim para uns, pode ser o paraíso de outros, afinal, nossos corpos são diferentes, mesmo que sejam gêmeos, ainda são diferentes – se para você determinada posição é o máximo, e pra ela um martírio, saiba que ela pode até ceder, mas isso será única e exclusivamente para te agradar, e não é isso que queremos, não é? – não falei com vocês egoístas de plantão!

Ouvi esses dias um rapaz falando pra outro da “mulher GPS”, realmente, falar demais é chato, pode até soar menosprezo, pense: ele tem as ferramentas, sabe usá-las, – ok, alguns não – porém, não sabe ainda usá-las da forma que mais te agrade, o mesmo vale para as mulheres, então, deem boas-vindas ao diálogo, falem o que gosta, ajude seu parceiro a encontrar o que lhe da mais prazer e vice-versa.

Conversem, fale bobagem, riam descontrair ajuda a falar sobre essas coisas que ainda insistem em ser tabu para o casal. E lembrem-se: Ninguém nasce sabendo tudo, assim como ninguém vem com um manual de instruções.

E já que o assunto foi descoberta, aqui vão algumas dicas de joguinhos que podem funcionar para descontrair o ambiente:

  • Dadinhos pro Prazer;
  • Caneta comestível – a imaginação é o limite, desenhe em seu corpo lugares que gosta de ser tocado (a), ou escreva o que gosta que façam em você e com você;
  • Raspadinha divertida;
  • Aviso de porta – este é ótimo para quem está esperando o parceiro chegar, pendure na porta do quarto este aviso divertido.

Desperte a imaginação e divirtam-se!