RSS Feed

Entrevistando: Fascinatrix

fascinatrix2

Dançarina de Ballet desde os 3 anos de idade, esta bela mulher já participou de grupos de ballet clássico importantes em São Paulo. Hoje, segue uma carreira fascinante baseado nos pockets-shows burlescos, populares na Europa e Estados Unidos.. Fã de Dita Von Teese, Michelle L’Amour entre outras artistas da atualidade, a nossa pin up brasileira apresenta seus shows com boa musica, dança, figurinos temáticos que sem duvida levam homens e mulheres (por que não?) a loucura, em uma mistura de erotismo e bom humor.

Se você já se encantou com o pouco que soube sobre esta garota que é um ícone de beleza a muitas aspirantes a pin up, leia a entrevista abaixo e saiba um pouco mais sobe seu trabalho, suas idéias e sua personalidade.

fascinatrix

F.B.: Você começou a dançar muito nova ainda, isso mostra a paixão que você tem pela dança, mas o que te levou a trocar o ballet convencional para ser uma dançarina burlesca (se é que posso chamá-la assim)?

FASCINATRIX: Apesar de estudar outras modalidades eu queria ser bailarina clássica, o que é bem difícil aqui no Brasil e com o tempo as oportunidades foram diminuindo. Parei com a dança e fui fazer faculdade, sou formada em Turismo com ênfase em entretenimento, e não dava para conciliar dança e estudo. Na mesma época eu já fazia tight lacing e me interessava muito pelo burlesco, as músicas, figurinos glamurosos etc. Foi unindo essas paixões que acabei criando esse personagem com a intenção de resgatar um pouco dessa cultura.

F.B.: Em sua opinião, as apresentações burlescas são pornográficas ou eróticas? E você acha que há diferença entre estes dois?

FASCINATRIX: As apresentações burlescas são sensuais e provocativas, não são nem pornográficas nem eróticas, mesmo porque a mulher não se despe completamente. A graça está exatamente na maneira de como se conduz a apresentação e deixar sempre aquela sensação de quero ver mais no público.

F.B.: Sabemos que começou com a paixão pela dança muito jovem ainda, e quando surgiu sua paixão pelas pin ups?

FASCINATRIX: Sempre amei o shape das pin ups, a cintura fina, o cabelo arrumado, o batom vermelho, unhas vermelhas, desde criança era o meu ideal de mulher bonita, assistia a filmes antigos e achava maravilhoso. Mas quando vi a imagem da mulher de lingerie sexy e ingênua ao mesmo tempo me apaixonei. Na época eu nem sabia o que eram pin ups. Já na adolescência eu torrava todo dinheiro que ganhava em lingeries, sutiãs meia taça, cinta-liga, meias e amava combinação e lingeries antigas que eu procurava em brechós.

F.B.: No geral, tudo que é diferente acaba virando uma “modinha”, hoje podemos ver centenas de meninas que se vestem como pin ups, ou que apenas carregam o nome PIN UP em seus perfis do orkut, você enxerga isso como algo positivo, ou não?

FASCINATRIX: Tenho medo de modismos, mas essa onda pin up é uma moda que valoriza a mulher e que a deixa feminina, acho isso muito bom. Eu nunca segui modismos, sempre quis fazer o que gostava e procurar estilos em que me sentia bem.  Acho que positivo realmente é buscar seu estilo. Claro que com tantas referências é mais fácil assumir um estilo e pronto.

fascinatrix1

F.B.: Vi seu show no programa da Adriane Galisteu, e foi assim que eu cheguei até você (como já havia lhe dito), achei seu figurino, a performance um máximo, há uma equipe por de trás disso tudo, ou você quem cria?

FASCINATRIX: Minhas performances (músicas, figurinos, coreografia etc) são criadas por mim, claro que com várias referências e colaboração de muitos amigos e amigas. Minhas lingeries são todas exclusivas feitas pela Virgin Again e os corsets são todos da Madame Sher. No Programa da Adriane Galisteu eles já tinham toda aquela  produção lindíssima pronta e adaptei uma de minhas performances com os elementos cenográficos disponíveis.

F.B.: Sabemos que o meio em que trabalha, ainda pode ser julgado por muitas mentes machistas, assim como eu que apenas escrevo já recebi propostas ‘cabeludas’, me diga, você é muito assediada? E como você lida com isso tudo (aproveite pra me ensinar)?

FASCINATRIX: Mantenho sempre uma postura profissional que não dá abertura a propostas cabeludas, e meu marido na maioria das vezes me acompanha o que inibe os engraçadinhos de plantão. Claro que sempre tem alguém mais animado e quando acontece algo desagradável, para mim a melhor maneira é se fazer de desentendida, sorrir e agradecer por ter assistido. Além disso, nos locais onde me apresento, geralmente o público já sabe o que vai acontecer.

F.B.: Agora falando de trabalho, você se apresenta em lugar fixo, e em que tipo de festas você mais se apresenta?

FASCINATRIX: Me apresento todas as sextas-feiras em São Paulo no Drops Bar e mensalmente no Cabaré das Rosas no Rio de Janeiro. Além disso faço outras casas noturnas esporadicamente (Vegas, CB Bar etc) e também muito eventos como SPFW, festas de empresas e particulares também (aniversários, comemorações etc)

F.B.: Para aqueles que se interessaram e desejam lhe convidar para se apresentar em seu evento, como pode lhe encontrar?

FASCINATRIX: O mais fácil é meu site http://www.fascinatrix.com.br/ ou entrar no meu blog http://blogfascinatrix.wordpress.com/, e ainda pelo e-mail contato@fascinatrix.com.br

F.B.: Falemos agora de fotos. Você é modelo de um site chamado Fatal Beauty, qual a temática do site?

FASCINATRIX: Sempre gostei de posar para fotos e fui modelo no Fatal Beauty que era um site direcionado para modelos alternativas (tatuadas, com piercings etc), mas o site infelizmente acabou. Era algo meio Suicide Girls com um pouco mais de glamour. Fiz vários ensaios com fotógrafos maravilhosos como o Adrian Benedykt, a Andrea Lavezzaro, Bia Ferrer, Otávio Dias, todos maravilhosos.

F.B.: Você já foi convidada para posar nua?

Para revistas nunca. Já fiz matérias para algumas como Sexy e Ele&Ela, mas sempre com foco no personagem que apresento. Se for verdade que a Mulher Melancia é a nova pin up, pode ter certeza que não quero ser convidada.

F.B.: Agora, vamos conhecer um pouquinho mais de você. O que você gosta de fazer? Quais suas ambições?

FASCINATRIX: Eu adoro fazer aulas de dança e canto e também faço academia que são atividades que preenchem meu dia quase por completo durante a semana. Adoro namorar, ver TV, cinema, sair para jantar, passear pela cidade de carro e claro, ir ao shopping. Eu gosto muito de aprender coisas novas, me mexer. Como ambição quero muito que as pessoas comecem cada vez mais a enxergar o meu trabalho como arte e para isso tento melhorar cada vez mais as minhas performances e criar coisas bacanas e chiques sempre.

F.B.: Como você concilia o trabalho e sua vida pessoal?

FASCINATRIX: Às vezes é difícil conciliar tudo. A semana parece que será calma e de uma hora prá outra rolam sessões de fotos, entrevistas, gravações de programas, e sempre pode aparecer uma viagem de última hora. Mas dá para conciliar tudo com disciplina e organização.

F.B.: E como sua família agiu quando decidiu seguir a carreira de dançarina burlesca (eu particularmente acho maravilhoso todo este mundo, é fascinante), eles gostam e te apóiam?

FASCINATRIX: Já sou bem grandinha, então minha família não se opõe as minhas escolhas na vida e sabem que estou fazendo o que gosto e com profissionalismo. Me apóiam bastante sim.

F.B.: Você já sofreu algum tipo de preconceito?

FASCINATRIX: Sim, e achei péssimo porque veio de uma maneira brusca e completamente inesperada de uma pessoa do meio artístico que nunca viu uma apresentação minha. Ou seja, me incomoda quando confundem o que faço com strip-tease de quinta, mas pelo menos vejam o trabalho que estou fazendo.

F.B.: Bem, acima de tudo gostaria de lhe agradecer por me dar a honra de entrevista-la, pois admiro muito seu trabalho e sua personalidade. Deixo este espaço aberto para deixar um recado aos nossos leitores.

FASCINATRIX: Nossa! Essa é a parte difícil. Mas acho legal que quem leu até aqui e gostou que não deixe de correr atrás dos seus sonhos também. Há um tempo atrás não imaginava que pudesse ter sucesso fazendo o que faço e está aí o resultado. Todo mundo tem um talento, exercite-o sempre e seja feliz.

Bem, esta foi à queridíssima Fascinatrix, que sem duvida me fascinou com seu trabalho e acima de tudo com a sua pessoa. Para saber mais sobre esta encantadora pin up, acesse o site: www.fascinatrix.com.br

 

Freak Butterfly

About FreakButterfly

Que fique logo claro: não sou sexóloga (apesar de que gostaria muito), também não sou formada em psicologia, sou Bacharel e Adm. Com habilitação em Marketing e agora Bacharel em Jornalismo. Tenho este blog desde meados de 2008, onde comecei a escrever por mera diversão e distração do tédio e solidão que a cidade onde morava até então me proporcionava. Com o passar dos dias, o blog foi crescendo e a vontade de escrever também. Amo escrever e espero faze-lo bem! Não estou aqui para julgar, descriminar ou fazer apologia a qualquer coisa que seja, escrevo do que gosto para pessoas que gostam do mesmo que eu, e se o ofendi, sinto muito, mas basta fechar a pagina. No mais, volte sempre!

One response »

  1. Pingback: ENTREVISTA NO FREAKBUTTERFLY’S « Fascinatrix

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: