RSS Feed

Justine – rompendo limites (final)

126

 

Depois de uma tarde de planos, Justine se despediu carinhosamente de Marcela e foi para casa planejar como contar seus planos a Lucas.

Depois de horas deitada na cama olhando para o teto Justine ainda não sabia o que fazer, quando o celular tocou, era Lucas.

 – Oi querido! – disse ao atender.

 – Oi minha amada, como foi sua noite?

 – Uma maravilha! Marcela é um encanto e me surpreende cada dia que passa.

 – Que bom que matou saudades. Mas eu liguei pra te convidar pra viajar no final de semana. O que acha?

 – Viajem de diversão ou de trabalho?

 – Diversão, puramente diversão meu amor. Este final de semana serei todo teu, para o que quiser.

 – Hum… Bom saber. Será que podemos fazer umas brincadeirinhas?

 – Claro querida! O que você quiser, eu estou com saudades, eu sei que andei ausente.

 – É, esteve mesmo, me senti muito abandonada, e por isso você terá uma surpresinha.

 – Surpresa?

 – Sim, você topa?

 – O que seria?

 – Você topa ou não topa?

Lucas ficou calado por alguns segundos e um tanto hesitante resolver responder.

 – Ok!

 – Ótimo! Pra onde vamos?

 – Aluguei uma casa de campo.

 – Que horas vamos?

 – Bem, estou concluindo uns documentos e partimos em seguida.

 – Amanha?

 – Sim amor.

 – Será que eu posso ir cedo? Gostaria de lhe preparar uma surpresa.

 – Olha lá em Justine, passa na minha casa daqui uma hora te dou o mapa e as chaves.

 – Perfeito meu bem! Juro que será uma experiência maravilhosa!

 – Ok, te espero mais tarde.

 – Beijos.

Ela nem esperou que ele respondesse, desligou e saltitante ligou para Marcela.

 – Alô? Amor! Sou eu, amanhã será o dia.

 – Já?

 – Você não está mais afim.

 – Não, não é isso, é que, sei lá, fiquei tensa.

 – Relaxa, daqui uma hora vou na casa do Lucas buscar o mapa e a chave da casa de campo que ele alugou, daí vou direto pra aí e dormimos juntas e partimos cedo.

 – Mas ele sabe que eu vou?

 – Ainda não, mas relaxa, eu te amo! Vou tomar banho e arrumar as coisas.

 – Ok!

Justine parecia criança que estava se preparando para ir a Disney.

Ela passou um longo tempo no banho, imaginando como seria. Depois hidratou a pele com o aroma predileto de Lucas, colocou um vestido simples e juvenil sem nada por baixo.

Após colocar todos os apetrechos na mala, foi conversar com a mãe.

 – Mãe, vou passar o final de semana fora de casa. Tudo bem?

 – Pra onde você vai menina?

 – O Lucas alugou uma casa de campo, e vamos ficar lá descansando.

 – Ah menina! Você não esta indo muito longe não nesta relação?

 – Aí mãe, eu sei o que estou fazendo. Não se preocupe. Vou pro Lucas e te ligo pra te passar o endereço de lá, ok?

 – Ta minha filha, juízo, pelo amor de Deus!

 – Te amo mãe – ela abraçou a mãe e beijou-a na testa.

 – Ai minha filha, você ainda ontem era menina, hoje é uma mulher, cresceu tão rápido…

 – Não se preocupe, serei sempre a sua garotinha e do papai também.

 – É o que espero.

 – Bem mãe eu vou indo ta bom. Beijos.

Ela pegou a malinha e seguiu de carro pra casa de Lucas, ao chegar ele estava no escritório.

 – Amor, cheguei!

Ela se encostou na parede enfrente a mesa de Lucas, com a carinha de safada que ele já conhecia, abriu o zíper do vestido deixando-o cair no chão.

 – Será que você tem uns minutinhos de folga?

Admirado com a atitude dela, logo se excitando.

 – Você sempre me surpreende safadinha.

 – É que estou com muita saudade pra esperar até amanha – dizia ela enquanto caminhava nua até a cadeira se insinuando.

 – Delicia! Senta aqui no meu colinho minha garotinha.

Ela se aproximou e sentou em seu colo, e com a mão entre as pernas pegou no pau rijo e latejante de Lucas.

 – Adoro quando você fica assim meu amor.

Logo ela abriu o zíper e mais que depressa sentou no pau dele e começou a cavalgar. Lucas era apaixonado por cada curva de Justine, em pouco tempo ambos explodiram de prazer. Ele a abraçou e ficaram calados por alguns minutos.

 – Amor, vou fazer xixi – Justine se levantou e deu um sorrisinho safado.

 – Essa é minha menina! – exclamou Lucas enquanto via Justine se afastar rebolando.

Ao retornar do banheiro já vestida, foi direto ao assunto.

 – E então, onde fica a casa meu bem?

 – Fica perto, vou te dar a copia do mapa e as chaves, até meio dia eu saio daqui.

 – Tudo bem, acho que dá tempo de arrumar tudo. Posso ir ao closet pegar algumas coisinhas?

 – Claro meu bem! Fique a vontade, já estou ansioso pra saber o que vai aprontar.

 – Eu espero que goste. É algo que desejo muito.

 – Seu desejo é uma ordem minha rainha.

 – Ótimo, vou lá buscar as coisinhas e depois eu vou.

 – Já vai?

 – Sim, assim você pode terminar seus trabalhos em paz.

 – Você me deixa louco menina.

 – Eu sei, e sei que você gosta.

Ela se virou e foi para o closet, pouco depois saiu com uma malinha nas mãos.

 – Beijos amor. Amanha nos vemos.

 – Pegou tudo o que precisa?

 – Sim, lá tem algo para comer e beber?

 – Não sei, mas vou levar. Não se preocupe, so tome café da manha.

 – Ok!

Ela foi até Lucas, se despediu em um longo beijo e partiu para a casa de Marcela.

Ao chegar lá Marcela a esperava com um delicioso jantar para dois.

 – Nossa amor, pra que tudo isso?

 – Pra você linda. Você merece!

Justine se aproximou de Marcela, parou frente a ela, afagou seus cabelos e olhando nos olhos disse.

 – Marcela, você esta me fazendo tão feliz, mas não é só por isso que eu a amo, eu a mo porque você realmente é como eu.

As duas se beijaram e esqueceram o jantar. Sem se desgrudar elas foram derrubando moveis até o quarto e se jogaram na cama. Justine estava tão feliz que hoje era seu dia de fazer Marcela feliz, então sem pensar ela se pôs entre as pernas de Marcela e começou a beijar as coxas e seguia até o grelo.

 – Justine! Justine! Você é demais! – dizia Marcela em meio ao delírio do prazer.

Feliz por estar satisfazendo sua amante, Justine continuou até sentir o gozo de Marcela escorrer por seus lábios e o gemido sufocado se liberar.

Feliz, as duas jantaram, se amaram mais uma vez naquela noite e cedo partiram para a casa de campo. No caminho foram ouvindo musicas que lembravam de quando saíram pela primeira vez, contaram sobre relacionamentos passados. Marcela disse que ainda encontrava Gustavo, mas que Justine era seu único amor.  Pararam em um posto na beira da estrada e compraram mais cigarros e guloseimas, fizeram xixi e seguiram para a casa que não deveria estar longe dali.

Pouco mais de duas horas de viajem as duas chegaram até um enorme portão, havia um caseiro, que pediu identificação e as liberou para entrar.

O coração de Justine se acelerava cada vez mais ao se aproximar da enorme casa. Marcela olhava admirada.

 – Nossa! Parece casa de filmes… Da até medo, porque me lembra os filmes de terror.

Justine se pôs a rir.

 – Bem, vamos nos aventurar nesta casa então e esperar nossa mocinha aparecer.

Elas levaram as malas para dentro e deixaram na enorme sala, que tinha uma parede de vidro que dava para ver uma piscina e uma banheira.

 – Uau! Isso é demais! – exclamou Marcela.

 – Com certeza, Lucas tem um ótimo gosto – dizia enquanto olhava tudo.

 – E muito dinheiro também.

 – Não sei, bem, sei que a família dele tem.

 – Vamos ver os quartos?

 – Quem chegar por ultimo é a mulher do padre! – disse Justine enquanto corria para o corredor deixando tudo para traz.

As duas pareciam crianças em férias. Entraram no quarto e encontraram uma enorme cama. Realmente, era um playground para as duas, que subiram na cama e começaram a pular. Cansadas elas se jogaram.

 – Bem, daqui a pouco o Lucas deve estar vindo – falou Justine – precisamos arrumar as coisas.

 – Ok! Que tal um vinho?

 – Ótimo, vamos buscar as coisas na sala.

As duas passaram horas no quarto, já era hora do almoço e foram até a cozinha procurar algo pra comer. Abriram os armários, e a geladeira e nada.

 – Nossa, acho que to ficando bêbada já, e aqui não tem nada pra comer – disse Justine.

 – Acho que tenho amendoins na minha bolsa.

Ao voltarem para o quarto o celular de Justine começou a tocar.

 – Deve ser o Lucas. – ela abriu a bolsa procurando o aparelho – Alô! Oi amor? Já saiu? Chega daqui a pouco? Ótimo! Esta trazendo comida? Perfeito, pois estou morrendo de fome. Ok. Até mais, beijos amor.

 – E então?

 – Ele já esta vindo.

Pouco menos de uma hora elas ouviram o barulho do carro de Lucas. Ele entrou chamando por Justine, mas tudo que ouviu foi o silencio, meio desconfiado, ele seguiu ainda a chamando até o quarto. Ao chegar na porta fechada, ele resolveu bater antes de entrar.

 – Jú! Você esta ai?

 – Pode entrar amor!

Ao abrir os olhos Lucas não acreditava no que via, Justine estava sentada em uma cadeira próxima a cama, vestindo uma camisola preta transparente. Marcela estava encostada na cama vestida com um vestido de látex, luvas e saltos altíssimos.

Lucas sem saber o que fazer, ficou paralisado. Então Justine se levantou e foi até o amado.

 – Oi bonequinha! – disse a ele em um beijo.

 – O que está acontecendo?

 – Hoje você será minha bonequinha, aliais, nossa bonequinha.

Ela o pegou pela mão e o puxou até a cama.

 – Vem amor, vou lhe aprontar pra sua primeira noite.

 – Quer beber algo boneca? – perguntou Marcela enquanto pegava uma taça de vinho.

 – Sim, senhora – respondeu tremulo.

 – Não tenha medo mocinha, sua primeira noite será mágica.

Lucas tornou a taça de vinho e acenou que pedindo mais. Justine começou a arrumar Lucas, o despiu e pediu que ele colocasse uma calcinha que ela comprou especialmente para ele, era branca de babadinhos, depois ela o ajudou a vestir uma camisola branca, colocou a peruca que ele usou naquela noite em que se aventuraram. E pronto, Lucas era uma virgem e inocente garotinha. Suas feições femininas se transformaram mais ao ser maquiado.

 – Está nervosa Alice?

 – Um pouco senhora. O que a senhora quer?

 – Eu trouxe Marcela para fazer algo que não posso, infelizmente, não posso deflorar minha garotinha. Mas ela o fará por nós. Eu estarei ao seu lado meu anjo.

 – É isto que a senhora deseja?

 – Sim! – ela estendeu a mão para Marcela que foi em sua direção – Venha amor! Seja delicada.

Marcela empurrou delicadamente Lucas para a cama e começou a beijá-lo. Justine se sentou na cadeira para não perder nada. Depois de muitos toques caricias e beijos, marcela virou Lucas de e começou a acariciar a bunda redonda de Alice. Começou a beijá-la, a tocá-la mais e mais fundo, penetrando seus dedinhos no rabo de Alice.

Marcela podia não gostar de Lucas, mas não podia negar que ele tinha um corpo espetacular, e uma doçura feminina que ela se encantava. Quando o sentiu relaxar, ela já nua, vestiu a cinta, pegou o lubrificante e espalhou pelo pau de borracha e pelo rabinho de Alice.

Lucas, ou seja Alice, já estava tomado pelo prazer e relaxou totalmente enquanto Marcela tentava penetrar seu rabo apertado.Em alguns minutos, e com certo trabalho ela finalmente conseguiu. Ele gemeu em um misto de dor e prazer e quando menos se esperava os ela já estava metendo como um homem e ele se sentia livre ao se entregar àquele prazer e romper todos os seus limites.

Justine estava excitadíssima, se masturbava sem parar. Em pouco tempo ela sentia que não iria mais suportar ser apenas uma expectadora, se jogou junto a eles na cama.

Lucas comia Justine. Marcela comia Lucas. Lucas comia Marcela enquanto justine a acariciava. Foi um bacanal, eles se sentiram livres naquelas quatro paredes estranhas, naquela cama eles foram apenas eles mesmos.

Satisfeitos e exaustos, dormiram enroscados aquela tarde. Justine estava realizada e feliz por estar nos braços de seus dois amores. Mas na mesma tarde, seu pesadelo se repetiu mais intensamente.

 

Freak Butterfly  (Poliana S. Zanini)

About FreakButterfly

Que fique logo claro: não sou sexóloga (apesar de que gostaria muito), também não sou formada em psicologia, sou Bacharel e Adm. Com habilitação em Marketing e agora Bacharel em Jornalismo. Tenho este blog desde meados de 2008, onde comecei a escrever por mera diversão e distração do tédio e solidão que a cidade onde morava até então me proporcionava. Com o passar dos dias, o blog foi crescendo e a vontade de escrever também. Amo escrever e espero faze-lo bem! Não estou aqui para julgar, descriminar ou fazer apologia a qualquer coisa que seja, escrevo do que gosto para pessoas que gostam do mesmo que eu, e se o ofendi, sinto muito, mas basta fechar a pagina. No mais, volte sempre!

One response »

  1. Isso é o sonho de todo menino q adoro ser menina…..
    bom demais……

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: