RSS Feed

Justine – Eu quero sempre mais

sapatos

Já fazia mais de um mês que Justine estava em um triangulo amoroso entre Marcela e Fabiano, e em quase dois meses de namoro ela já se sentia saturada. Ficar com um dos dois já estava virando rotina, Fabiano estava cada vez mais ocupado e Marcela cobrando cada vez mais sua ausência.

 – Chega Marcela! To cansada de você exigir algo de mim, eu já disse que isto não posso lhe dar. Já te dou meu amor, meu carinho, durmo com você sempre, mas uma relação estável não dá.

 – Ju cala a boca! Isso me magoa demais porra!

 – Me desculpa gatinha, mas você sabia disso desde o principio, eu te amo, mas isso ta me esgotando. É o Fabiano que nunca ta pra mim… É você querendo mais do que eu posso dar… Isso ta me matando, não dá…

 – O que você quer dizer com isso?

 – Eu quero um tempo! Preciso de um tempo pra mim.

Marcela se senta na beira da cama e se põe a chorar.

 – Por favor, Ju não faz isto comigo, eu a amo demais… Por favor!

Justine se senta ao lado dela e começa a acariciar seus cabelos.

 – Amor, olha pra mim… É só um tempo gatinha, eu não to terminando nada.

 – Todo mundo sabe que tempo não existe – diz Marcela aos prantos.

 – Isto é para relacionamentos heteros, nos somos diferentes disso, vai por mim, saia, conheça novas pessoas, divirta-se com suas amigas…

 – Ju, você não entende, eu não tenho mais nada. Eu perdi minhas amigas, meus amigos, perdi tudo.

 – Calma Ma, vai ver o Gu, ele ainda é seu amigo, vai adorar vê-la.

 – E o Fabiano?

 – Também quero um tempo com ele. Quero um tempo de tudo!

 – Vá embora Ju, não quero vê-la mais!

 – O que?

 – Anda, vai!

Justine se irrita e sai batendo a porta. Depois de caminhar pelo centro pensando em tudo que disse para Marcela, ela percebeu que realmente magoou sua amada, mas não podia passar por cima de seus próprios sentimentos, então decidiu dar um basta também com Fabiano. Quando chegou lá Fabiano estava na correria de sempre, em mais um preparativo de show, Gustavo estava arrumando o bar.

 – Oi Gu, tudo bem?

 – E ai Ju! E Marcela?

 – Demos um tempo.

 – Fala serio Ju, putz, a Ma deve estar mal. É ela me odeia, mas foi melhor assim, eu só preciso de um tempo. E o Fabiano?

 – Adivinha?

 – No escritório?

 Ele ta com alguém?

 – Não, pode subir!

 – Liga pra Má, ela vai gostar de falar contigo.

Justine sobe as escadas rumo ao escritório de Fabiano, bate na porta.

 – Entre.

 – Oi Fá.

 – Meu amor, que bom vê-la, como está?

 – Não muito bem… Rompi com Marcela.

 – Sério? Por quê?

 – Foi só um tempo, mas ela não quer aceitar…

 – Coitada, ela te ama demais baby.

 – É eu sei… É por isso que eu vim aqui falar contigo. Quero um tempo!

 – O que? Mas por quê?

 – Fá, eu não sei, só preciso de um tempo pra mim, preciso ficar sozinha. Você vive ocupado, vive pro teu trabalho, eu preciso de atenção também sabia? Não só de sexo!

 – Mas eu te dou atenção!

 – Dá, quando me fode, tirando isto, você nem me liga ao menos pra saber como vai meu dia, porra, eu sou de carne e osso, não tua boneca inflável.

– Mas pensei que gostasse de foder meu bem.

 – Eu amo, mas eu quero algo mais… Me desculpe, não é o fim, é só um tempo, preciso estudar, e olhar mais pra mim mesma.

 – Porra Justine, tu é foda! Eu te amo porra!

 – Então se ama, vai me dar este tempinho!

 – Curta teu trabalho, teus amigos, as vagabundas, logo eu volto.

Ela vira as costas e caminha até a porta, ela se volta para Fabiano e diz.

 – Nada de adeus, vamos ficar no até mais, certo?

 – Te odeio Justine!

 – Eu te amo baby!

Ela fecha a porta e vai embora sem olhar para trás.

No caminho de casa ela começa a pensar se não se precipitou em sua decisão. Ela entre na garagem, vai direto para o quarto, a mãe lhe pergunta o que houve.

 – Nada, eu só quero ficar só.

Justine se senta enfrente ao computador e vai olhar os e-mails e orkut. Ambos lotado de recados, pois desde que iniciou sua relação com Fabiano e depois Marcela, ela não tinha tempo para internet.

 – Nossa, quantos recados, deixe-me ver se há algo interessante.

Depois de vasculhar todos os e-mails e recados, ela se depara com um muito interessante que dizia:

“Lucas: Minha senhora, curvo-me diante de teus pés para lhe servir de todas as formas, por favor, seja minha”

Recado interessante, ela ficou animada e adicionou o rapaz no msn. Logo viu a janelinha dele piscar.

 – Olá minha deusa! – disse Lucas.

 – Olá querido! – respondeu Justine.

 – Ainda bem que a senhora me adicionou, eu estava ansioso para conversar com a senhora.

 – Para de me chamar de senhora, me sinto uma velha.

 – Me perdoe!

 – Tudo bem, então o que você quer comigo?

 – Tudo que você desejar me dar.

 – Não sei se quero lhe dar algo… O que você realmente deseja?

 – Beija-la completamente, começando por seus deliciosos pés… Quero cobri-la com pétalas de rosas e lhe massagear, depois, sou todo teu minha deusa.

 – Hum… Parece interessante. Quantos anos têm?

 – 26 e a senhora?

 – Tenho 22, o que faz da vida?

 – Sou advogado e a senhora?

 – Para com esse negocio de senhora, já disse! Estudo e trabalho em uma loja.

 – Então, será que podemos conversar por telefone?

 – Não sei se devo, não lhe conheço.

 – Então, vamos conversar, quem sabe você me da uma chance de realizar seus desejos.

 – ok!

Ela passou o numero e os dois conversaram por um longo tempo, Lucas tinha uma bela voz, e pela foto do msn parecia atraente, depois de falarem muito sobre suas vidas, então ele enfim propôs.

 – Deusa, aceitaria um presente meu?

 – O que?

 – É surpresa, quero lhe entregar pessoalmente.

 – Hum… Não sei…

 – Sei que tem medo, realmente é perigoso, mas podemos ir a um lugar aberto, e daí lhe dou o presente.

 – Pode ser um barzinho? Você quem sabe minha rainha, onde quiser eu vou.

 – Bem, há um barzinho sossegado, com musica ambiente próximo ao shopping, topas?

 – Claro, que horas?

 – Daqui uma hora?

 – Maravilha! Te encontro lá.

 – Vou me arrumar, até mais.

Colocou o telefone no gancho que correu para tomar banho, no banho falou consigo mesma.

 – Nossa, eu nem sai de um namoro e já vou encontrar alguém, se o Fabiano ou a Marcela descobrirem, me matam! E eu disse que não ia sair hoje… Mas que se dane! Eu quero é mais!

Uma hora depois Justine ainda estava terminando de se aprontar, ela trajava um vestido tubinho de cetim vermelho e scarpins pretos de vinil, maquiagem discreta, afinal o ambiente era mais fino do qual ela era acostumada a ir. Então o celular tocou, era Lucas.

 – Oi Lucas, antes que pergunte algo, eu já estou saindo de casa, só me enrolei um pouco pra me arrumar.

 – Tudo bem linda, estou a sua espera.

Ela desliga o celular pega a bolsa e as chaves do carro, deixa um bilhete no computador para a mãe dizendo onde e com quem ela estava, e os números de telefone, caso houvesse algo com ela. Então atravessou a sala para a garagem.

 – JUSTINE! – grita a mãe – VAI SAIR AGORA? NÃO DISSE QUE FICARIA EM CASA?

Ela volta até a porta e responde.

 – Mãe foi de ultima hora, é um encontro do pessoal da loja, viu, estou até social, não demoro, prometo.

 – Juízo menina!

 – Te amo mãe!

Cerca de 20 minutos ela estava estacionando o carro, ao descer notou suas pernas tremulas, o nervosismo estava tomando seu corpo. E se ele fosse um tarado? Ou um seqüestrador? E se ele fosse o cara mais feio que ela já havia visto? Então ao entrar se deparou com o mesmo rosto da fotografia, ela olhou para ele, ele sorriu. Ela suspirou aliviada e caminhou até o balcão do bar onde ele estava.

 – Lucas? – perguntou Justine.

 – Sim minha deusa. Sente-se!

Ela se sentou no banquinho, um tanto encabulada ainda.

 – Quer beber o que?

 – Uma tequila!

 – Boa, vou tomar uma com você. Garçom, duas tequilas, por favor!

 – Está nervosa? – perguntou Lucas.

 – Eu? Não, não! E você?

 – Um pouco, você ainda é mais bonita pessoalmente. Eu amei seus sapatos, são divinos.

 – Obrigada, são os meus prediletos.

 – Pedi uma mesa mais reservada, o bar está cheio hoje.

 – É verdade.

Depois da tequila o garçom avisou que a mesa estava pronta, os dois o seguiram, ficava no fundo do bar, havia rosas, velas e uma caixa preta com um laço vermelho.

 – O que é isto? – questionou Justine surpresa.

 – Seu presente, como não sei o que desejaria beber, não pedi nada, mas me diga, o que deseja?

 – Vinho tinto suave.

 Ele fez um gesto afirmativo para o garçom ir buscar o vinho.

 – Venha sente-se minha bela.

Justine estava vislumbrada, ainda não conseguia acreditar que um homem havia feito tudo àquilo para ela na primeira noite que se encontraram, coisa que ela não conseguiu em dois meses de namoro.

 – Está tudo bem?

 – Sim Lucas, está perfeito. Posso olhar o que há na caixa?

 – Claro é sua, mas recomendo que apenas tire a tampa.

A curiosidade de Justine que já não era pouca cresceu mais, rapidamente ela puxou a caixa, puxou a fita e levemente tirou a tampa. Seus olhinhos de menina brilharam, era como ganhar a primeira boneca.

 – É para mim!?

 – Sim, todo seu.

 – Nossa! Acho que não devo aceitar.

 – Porque não? Por favor, mesmo que não queira usar comigo, é seu.

Justine ficou pasma com o presente, olhou para Lucas e não resistindo o beijou.

 – Uau! Que beijo é este minha linda! Maravilha!

 – Desculpa…

 – Não – ele segura suas mão – nunca me peça desculpas, eu deveria lhe pedir isto todos os dias por desejar roubar um pouquinho de você para mim.

Rubra Justine se levanta.

 – Eu vou ao banheiro!

 – Não vai fugir? Por favor, sinto muito se disse algo.

 – Não, só quero ir ao banheiro.

Ela se virou e foi para o banheiro sem olhar para trás, as pernas estavam ainda mais bambas e o rosto parecia queimar, aquele homem sabia mexer com ela. A forma com que a tratava, fazia-a se sentir uma rainha. O banheiro estava deserto, então ela lavou as mãos, se olhou no espelho e disse.

 – Pare de agir feito uma menina boba! Você viu o presente, sabe o que ele quer, se você quer, o que há de mal nisto!

Ela retocou a maquiagem, ajeitou a roupa e repetiu para si mesma.

 – Essa será uma nova página em minha vida, uma nova aventura.

 

Continua…

About FreakButterfly

Que fique logo claro: não sou sexóloga (apesar de que gostaria muito), também não sou formada em psicologia, sou Bacharel e Adm. Com habilitação em Marketing e agora Bacharel em Jornalismo. Tenho este blog desde meados de 2008, onde comecei a escrever por mera diversão e distração do tédio e solidão que a cidade onde morava até então me proporcionava. Com o passar dos dias, o blog foi crescendo e a vontade de escrever também. Amo escrever e espero faze-lo bem! Não estou aqui para julgar, descriminar ou fazer apologia a qualquer coisa que seja, escrevo do que gosto para pessoas que gostam do mesmo que eu, e se o ofendi, sinto muito, mas basta fechar a pagina. No mais, volte sempre!

2 responses »

  1. Justine é muito ambiciosa… –‘

    Responder
  2. ai amei a historia bem parecida comigo rs,so n tem o Lucas Y-Y
    cade o resto estou anciosa p saber bjus

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: