RSS Feed

Justine – amor estranho amor. (parte 2)

As duas desceram do balcão, Marcela mandou beijinhos para Gustavo que estava babando. A multidão de rapazes pedia bis, as mulheres presentes às odiavam e elas não estavam nem aí pro mundo, seguraram as mão e seguiram juntas para o banheiro.

Ao entrarem no banheiro, elas se olharam e se beijaram carinhosamente. As mãos de Justine acariciavam o rosto de Marcela, as mãos de Marcela enrolavam o cabelo de Justine por entre os dedos. Foi um beijo longo, garotas entravam e saiam do banheiro e elas não se largavam. Algumas olharam torto, outras adoraram a cena. Enfim depois de algum tempo elas pararam.

– Jú, você já ficou com alguma garota?

– Não, nunca. Antes de hoje, nem havia pensado nisso, mas você é tão bonita.

– Obrigada Jú. Olha eu também nunca passei por isto, e confesso, estou com medo.

– Relaxa, não fizemos nada demais…

– Pra mim agora parece que sim, eu não quero seguir em frente.

– Relaxa, vamos pro bar, ou você quer ir embora?

– Não, não. Eu sinto que a minha noite começa agora, você foi minha menina da sorte. Só vamos voltar normais e beber cerveja, estas tequilas me deixaram louca.

Justine sorriu aliviada de que a amiga não havia pensado mal dela.

– Foi legal meu primeiro beijo feminino com você Má!

– Eu também gostei muito sua louquinha, vem aqui, me da um abraço.

Se abraçaram, riram um monte e depois respiraram fundo.

– Pronta? – perguntou Marcela.

– Sempre! – então seguraram as mãos e saíram sorridentes.

Os homens as devoravam, imaginavam o que havia acontecido naquele banheiro. As duas sorridentes e despreocupadas voltaram para o bar.

– Gustavoooo! – chamou Justine pelo barman.

– Opa! Como foi no banheiro? – questionou curiosamente.

– Vê duas cervejas! – respondeu sarcasticamente Marcela.

– Ta certo, segredos de meninas, já volto com as cervejas.

Enquanto esperavam no balcão, dois rapazes abordaram Justine e Marcela.

– Olá moças – disse um deles.

As duas não falaram nada.

– Então, vocês que pararam nosso show? – persistia o rapaz.

Encabuladas sorriram e então Justine disse.

– Nossa, desculpa, não achávamos que aconteceria algo…

– Tudo bem – interrompe o rapaz.

– Vocês querem subir pro camarote com agente, ta uma galera lá encima.

– Não sei – disse Marcela um tanto desconfiada.

– Ah! Perdão, como iriam se nem nos conhecem. Eu sou o Thiago e este é o Matheus.

– E ai garotas! – disse Matheus.

– Olá eu sou Marcela e esta é Justine.

– Prazer – disse Thiago – E então, querem subir? Aqui está quente e cheio demais.

– Suas cervejas meninas – interrompeu Gustavo.

– Valeu – disse Justine – Bem, não sei… – seguiu a conversa com os rapazes.

Matheus se vira para Marcela e pergunta.

– Vamos?

Ela olha para Justine, que se sente indecisa. Ela realmente não sabia o que fazer, há algumas semanas ela teria isso sem pensar e ainda daria para o cara. Mas ela havia ido com um objetivo, ver seu estranho que agora tinha um nome, Fabiano.

– Vai lá Marcela, o Matheus é gente boa. Quanto a você Thiago, vai passear que a Justine fica comigo.

Um frio na espinha correu ao ouvir a voz do Fabiano atrás dela. Ela sentia vontade de vomitar, vontade de sair correndo, vontade de beijá-lo, mas tudo o que ela fez foi virar e dizer.

– Eu vou subir – ela desviou de Fabiano e seguiu andando, puxando Marcela.

Marcela meio que constrangida sussurrou para a amiga.

– Jú, o que houve?

– Eu to apaixonada Marcela, foi isso que houve.

– Mas isto não é bom?

– É terrível, é um pesadelo!

Ela não olhou para trás, subiu com os rapazes para a área VIP sentindo raiva e vontade de chorar. Em sua cabeça passaram mil coisas e ela se questionava porque ele não apareceu antes, porque só agora, ainda agindo como dono. Ela não seria sua propriedade. Ela se sentia magoada, e pela primeira vez, ela estava realmente apaixonada, e isto lhe dava medo.

Ela se sentou no cantinho e Thiago percebeu que Justine estava triste. Então ele preferiu ficar na dele. Marcela em poucos minutos estava atracada com Matheus. Passaram-se 30 minutos e Justine queria ir embora, então foi falar com a amiga.

– Marcela, eu to indo, você vem?

Na duvida Matheus respondeu por ela.

– Eu a deixo em casa depois, não se preocupe.

Ela beijou a amiga no rosto e acenou um adeus para os rapazes, foi até o Thiago e falou.

– Me desculpe… Eu não to legal, lhe juro, devo estar possessa, está não sou eu.

– Guria fique susse. Acontece.

Ela o beijou na face e foi para as escadas, quando deu de cara com Fabiano.

– Justine, vem comigo!?

– Não, eu não quero.

– Desde que você foi sem dizer nada, eu fiquei esperando, conforme o bilhete.

– É eu notei. Você nem aqui este durante toda a noite.

– Claro que estive, estava lá encima, te admirando, como você é gostosa, eu até me masturbei ao vê-la com sua amiga.

Justine não resiste, coloca-o contra a parede e o beija loucamente. Ao terminarem o beijo ele pergunta.

– Quer ser a dona deste podre cãozinho sarnento?

Ela com os olhinhos brilhantes respondeu.

– Só se for agora!

Os dois seguiram para o escritório quarto de Fabiano rapidamente. Ao entrarem ela o empurrou para a cama.

– Então meu cãozinho, comeu alguma cadelinha na minha ausência? – questionava ela enquanto o despia.

– Não minha senhora, eu esperei por ti.

– Hum… Então foi um bom menino?

– Sim minha senhora! E me masturbei todos os dias pensando em seus lindos pés.

Ela tirou os sapatos, subiu na cama e colocou um dos pés encima do peito dele e disse.

– Este aqui?

– Sim minha deusa, este mesmo – e começou a acariciá-los.

Ela puxa o pé e desce da cama.

– Ela começou a caminhar até a vidraça enquanto se despia, ele sentado admirava suas curvas.

– Você me deseja? – pergunta ela.

– Muitíssimo!

– Você quer me comer?

– Muito, de todas as formas.

– Então o que está esperando?

Ele salta da cama e corre em direção a ela, ele a agarra com força e a beija nos lábios, queixo e pescoço. Ele a morde, a lambe, ela a toca nos seios e aperta os mamilos. Ela geme. Ele a coloca de bruço sob a mesa e a beija na costa, depois abre o zipper, tira o pau rijo para fora e passa pela bunda nua de Justine.

– Quer que teu cão lhe coma?

– Muito, muito! Mete em mim, mete fundo!

Ele realiza aos desejos de sua dona, penetra o pau na molhada buceta de Justine que solta um grande gemido. Ele a segura pelos cabelos enquanto mete fundo, e perto de gozar ele se aproxima da nuca dela e diz.

– Te amo vadia!

Ela sorri realizada, toda esporeada, suspira e diz.

– Eu também cachorro!

Ela sabia que aquilo seria só o começo, que ela iria desbravar com ele todos seus desejos.

Os dois foram para a cama e transaram a madrugada toda, e exaustos dormiram nus, ele dentro dela.

Ao amanhecer, Justine sentiu o sol esquentar sua pele pálida, satisfeita sorri, olha para o lado e vê seu cão adormecido, ela o toca, se aproxima, sente o pau endurecer lentamente, ele não se move, ela então beija seu peito seguindo pelo caminho da felicidade, enfim o seu brinquedo está preparado para receber seus lábios gulosos. Ele suspira, acorda achando que era sonho, ela ia mais fundo, colocava aquele pau suculento mais a dentro.

– Gostosa, minha vadia gostosa, tens a boquinha mais deliciosa que já encontrei.

Ela, orgulhosa de seu feito, o chupa mais e mais. Ele não agüenta e repete.

– Gostosa, gostosa, isso chupa mais – e geme.

Ela enlouquecida por sentir o tesão em que ele se encontra, coloca o pau mais fundo que pode, ele geme, suspira e goza.

– Você é louquinha, eu te amo minha boquinha de veludo.

Continua…

*Foto meramente ilustrativa!

About FreakButterfly

Que fique logo claro: não sou sexóloga (apesar de que gostaria muito), também não sou formada em psicologia, sou Bacharel e Adm. Com habilitação em Marketing e agora Bacharel em Jornalismo. Tenho este blog desde meados de 2008, onde comecei a escrever por mera diversão e distração do tédio e solidão que a cidade onde morava até então me proporcionava. Com o passar dos dias, o blog foi crescendo e a vontade de escrever também. Amo escrever e espero faze-lo bem! Não estou aqui para julgar, descriminar ou fazer apologia a qualquer coisa que seja, escrevo do que gosto para pessoas que gostam do mesmo que eu, e se o ofendi, sinto muito, mas basta fechar a pagina. No mais, volte sempre!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: