RSS Feed

Justine – Não se vive apenas de flash back

Eu prometo que em breve terei novidades e muitos artigos interessantes!

Como todo mundo pediu, cá está mais um capitulo das aventuras da nossa Anti-herína, Justine.

Depois da páscoa com Mario, Justine sentia que seu corpo era uma maquina sexual insaciável, cada dia que se passava ela sentia mais necessidades.

– Acho que vou ligar para o André, já faz quase um mês que não transamos.

Então ela pega o celular e ligou para o vizinho.

– Alô! – ele atende.

– Você ta afim? – ela pergunta.

– Ju, quanto tempo… – e Justine o interrompe.

– Responde! Você ta afim ou não?

– Sabe, eu to namorando agora, e sei lá.

– Vai se foder!

– O que você disse?

– Isso mesmo que você ouviu, VAI SE FODER! Eu te perguntei se quer transar e não se está com alguém. Vai me dizer que agora está sentimental e é fiel!?

– Não é isso… Na verdade não sei.

Irritada, ela desliga o telefone sem pensar.

– Otário! Quando preciso dele, ele vem com esta conversa para boi dormir. É um veado mesmo. E agora? Pra quem eu ligo.

Ela senta enfrente ao computador, entra em sites pornôs e se masturba a tarde toda. Antes de anoitecer, o celular toca, era André.

– O que você quer veadinho?

– Não fale assim Justine, tu sabes que de veada eu não tenho nada, te como e muito bem.

– Pouco modesto você. Diga o que quer?

– Vai ter uma festinha na casa do meu amigo, Rodolfo, e resolvi te convidar.

– E sua namoradinha?

– Ela não pode ir, os pais dela não deixam.

– Ridícula!

– Não fale assim dela Ju.

– Ta bem, ta bem. O que vai rolar?

– Uma banda de rock, bebidas, essas coisas. Os pais deles foram viajar e vão ficar um mês fora.

– Ok, eu topo. Que horas?

– Passo ai as dez.

– Certo. Tchau.

Como já estava para anoitecer e ela não tinha a menor idéia do que vestir, resolveu tomar um banho caprichado e procurar uma roupa.

– Caramba, não sei o que vestir. Minhas calcinhas de renda estão todas molhadas, vai que me dou bem esta noite. Deixe-me ver…

Depois de olhar todos os cabides e todas as gavetas ela decidiu.

– Vou sem!

Com os cabelos bagunçados, maquiagem angelical, saia preta de preguinhas, um camisete branco, sapatinho de boneca e um crucifixo pendurado no pescoço ela se sentiu pronta. A ninfeta colegial!

– Mãe, vou sair com o André!

– Mas vai a onde vestida assim? Parece estudante de colégio de freiras.

– Capaz mãe, eu to normal. É uma festinha do pessoal do cursinho.

– Olha lá em menina, vê se não bebe.

– Ok! Ok!

E foi para o portão esperar o rapaz.

– Nossa! – disse ele ao se aproximar.

– Nossa o que?!

– Poxa, você ta estúpida hoje hem?

– Eu sei que você gosta.

– Sei! Bem, entra no carro.

Ao se sentar a saiu subiu e ele não pode deixar de notar que ela estava sem calcinha.

– Você é uma puta mesmo!

– Você não tem o direito de me chamar assim.

– Eu sei que você gosta.

– De você, não mais.

Ao chegar à festa, Justine foi à atração. Os rapazes a devoravam com os olhos e as meninas sentiam ciúmes. Aquela não era uma festinha comum, lá estavam os antigos colegas de classe.

– Justine?

– Sim? Te conheço?

– Sou eu, Juliano, estudei na tua sala no ultimo ano.

– A, você foi aquele que me deu o apelido de quatro olhos?

Sem graça, o rapaz respondeu.

– Coisa de colégio sabe como é.

– Não, não sei! Se me da licença, eu tenho coisa bem melhor pra fazer.

Virou e sal rumo a André.

– Você não disse que viria o pessoal do colégio.

– O Rodolfo era da nossa turma, não lembra dele?

– Não.

– Espera ai, vou te apresentar. EI RODOLFO!

– E ai cara, que bom que você veio. Quem é a gata.

– Esta é a Justine, estudou com agente.

– Justine! CARACA MANÓ! Justine, você esta muito diferente.

– Você também.

Sem dúvidas ele estava diferente. Rodolfo era o cara mais zuado da turma, era sua versão feminina. Dos óculos engraçados e cabelo de topete a óculos modernos e cabelos mais longos. De nerd á roqueiro.

– Quer tomar algo – perguntou a ela.

– Sim.

– Vem comigo.

Rodolfo pegou a mão de Justine e os dois foram para os fundos da casa, onde estava às bebidas, no olhar de André podia se notar o ciúme.

Após algumas cervejas e duas doses de tequila, Justine já estava ficando fora de si, e sentia seu corpo pegar fogo, então virou para Rodolfo e disse em seu ouvido:

– Quer brincar?

– De que seria a tal brincadeira?

– Me diz, você quer ou não quer?

Curioso para saber o que seria, e desejando que fosse sexual ele responde:

– Aceito! O que é?

– Tem algum lugar que possamos ir a sós?

– Tem o escritório, pode ser?

– Ótimo! Vamos?

Ela e pega pela mão e segue rumo ao escritório. André ao ver isto, segue os dois.

Justine como de burra não tinha nada, notou que estava sendo seguida, porém, disfarçou todo o tempo. Ao chegarem ao escritório do pai de Rodolfo, Justine olhou ao redor. Era rústico, de um típico advogado. No canto havia uma poltrona, grande e confortável.

– Vêm – disse ela a Rodolfo, puxando-o para a poltrona.

Ao chegar próximo, ela o empurra.

– Não é melhor trancar a porta?

– Pra que? Você acha que alguém pode entrar?

– Não, esta parte da casa ninguém tem acesso.

– Então relaxa gatinho, eu fecho o porta.

Ela caminhou até a porta e viu um vulto passar. Justine sabia que André estava ali então deixou a porta entre aberta.

– Não vai fechar? – Perguntou Rodolfo.

– Não! Assim é mais excitante.

Ela caminhou lentamente em direção dele de forma sensual, deslizando as mãos pelos seios.

– Você tem namorada Rodolfo?

– Bem… – disse encabulado – tenho, mas está viajando.

– E mesmo assim você transaria comigo?

– Claro! Você é muito gostosa. Acho que até trocaria ela por você.

– Querido – disse ela enquanto abria o botão da blusa – não precisa exagerar, detesto pessoas sentimentais.

Ela se aproxima e o beija intensamente, ele sem demora, coloca suas mãos por todo o corpo da garota.

– Nossa! Como você cresceu!

– Eu quero ver é outra coisa sua crescer – ela se ajoelha e olha para ele novamente – essa traição vale a pena?

– Sempre!

– Você me teria como amante sem problemas?

– Claro! Obvio que sim gostosa!

Então ela olha para a porta que estava entre aberta e vê que alguém os espiava. Excitada por imaginar André, ela abre o zíper da calça de Rodolfo e coloca para fora um membro incrivelmente saboroso, grande, grosso, quente e pulsante. Maior que o de André.

– Nossa! Como você cresceu, este é o maior pau que já vi.

E começa a chupá-lo de forma voraz. O rapaz suspira, geme, delira.

– Sua cadela gostosa, deixa eu te comer?

Ela interrompe a deliciosa chupada e diz:

– Como é que se pede? – levanta-se e bate no rosto do rapaz – e então, me diz, como se pede?

– Por favor! POR FAVOR!

Ela levanta a saia e mostra a buceta reluzente de tão úmida.

– Você quer isto? Quer?

– Sim senhora!

– Bom menino, você aprende fácil. LEVANTA!

Ele obedientemente se levanta enquanto ela senta, afasta as pernas colocando-as nos braços da poltrona.

– ANDA! Chupa aqui. Chupa a buceta da tua senhora.

Ele se ajoelha e começa a chupar. Ela, terrivelmente excitada geme e olha para a festa da porta, olha para André.

– Isso é assim que se faz! Agora chega.

Ela se levanta e caminha até a escrivaninha.

– Quer me comer?

– Sim senhora! É o que eu mais desejo.

Ela se debruça sobre a mesinha, com a bunda empinada em sua direção.

– É toda tua.

Sem pensar, Rodolfo pega a camisinha na carteira e coloca rapidamente. Primeiro ele a penetra com os dedos e constata que ela realmente esta úmida e pronta para receber seu membro avantajado, ele a penetra delicadamente, e quando coloca tudo para dentro ela diz:

– Me fode! Mas fode como homem!

Ela a soca sem parar, a escrivaninha chega a se movimentar com suas estocadas bruscas, ela geme e diz:

– ISSO! ISSO! Que pau mais gostoso. Que pau gigantesco. Me chama de cadelinha? CHAMA!

– Cadela! Minha cadelinha gostosa. Que buceta quente. Eu vou explodir.

– Coloca o dedinho lá!

– Gosta no cuzinho?

– Cale a boca e faz o que mando!

Então ele enfia o dedo no cú de Justine e o masturba enquanto a soca com o pau.

– Vai, assim mesmo! Mete gostoso. Me devora.

Com uma das mãos livres, Rodolfo segura a moça pelos cabelos.

– Gosta disso né vadia!

– Gosto!

– Geme pra mim! Geme gostoso!

E ela geme cada vez mais intenso e alto.

– Cadela! Você é uma puta de uma gostosa. Deixa eu comer este rabinho?

– Cala a boca e se contente por eu lhe dar minha buceta!

E ele a soca com mais força.

– Ficou com raiva é bichinha? Quer comer cú é? Você nem é homem pra me fazer gozar ainda.

Enfurecido ele a vira e a senta na escrivaninha.

– Quer gozar sua puta?

– Você acha que estou aqui pra que?

– Então toma isso. Pega este pau.

Ele a penetra novamente. Rapidamente. Ela agarra em seu corpo e o aperta, quase que suas unhas penetram a pele.

– Isso! Mete!

Gemidos, gemidos e mais gemidos até que ambos urram.

– Deus! Você é louco! Você é a louca mais gostosa que eu já vi na vida.

– Bem, duvido que tenha comido muitas.

Ela se levanta, arruma a saia, fecha a blusa e pergunta:

– Onde fica o banheiro?

– No corredor, é a próxima porta.

Ela se vira e vai saindo quando ele pergunta:

– Espera! Você vai assim? Me deixa assim?

– Claro querido! Você achava o que? Que iríamos ficar juntinhos, enchendo um ao outro de carinho?

– Não… Quero dizer…

– Cala a boca! Detesto sentimentalismo, já lhe disse. Deixe isto pra corna da tua namorada.

– Vou te ver novamente?

– Quem sabe.

Ela se aproxima dele, beija a ponta de seus dedos e encosta nos lábios dele.

– Beijinho.

Ela se vira e sai do escritório. Depois de se arrumar no banheiro ela volta para a área da piscina, vai até André e diz:

– Gostou do que viu?

– O que? Ta loca Justine?

– Eu? Louca? Até pode ser, mas você é que foi o curioso. Gostou ou não?

Envergonhado ele responde:

– Sim e não… Volta pra mim.

– Vou pensar no teu caso bicha! Agora, me leva pra casa, estou exausta.

Entraram no carro e partiram.

Continua…

About FreakButterfly

Que fique logo claro: não sou sexóloga (apesar de que gostaria muito), também não sou formada em psicologia, sou Bacharel e Adm. Com habilitação em Marketing e agora Bacharel em Jornalismo. Tenho este blog desde meados de 2008, onde comecei a escrever por mera diversão e distração do tédio e solidão que a cidade onde morava até então me proporcionava. Com o passar dos dias, o blog foi crescendo e a vontade de escrever também. Amo escrever e espero faze-lo bem! Não estou aqui para julgar, descriminar ou fazer apologia a qualquer coisa que seja, escrevo do que gosto para pessoas que gostam do mesmo que eu, e se o ofendi, sinto muito, mas basta fechar a pagina. No mais, volte sempre!

4 responses »

  1. se eu fose o justine como agaja sem pensar duas veses

    Responder
  2. se eu fose o justine comia agaja em dois com o rodulfo sem pensar duas veses

    Responder
  3. essa puta quem manda o andré ser viado
    assim perdeu o charq vkkkkkkkkkkkk

    Responder
  4. é andré fikou com frescura perdeu o charq kkkk
    quem se deliçiou foi o rodolfo
    quem manda querer dar uma de fiél se fudeu!!!!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: