RSS Feed

Entrevistando: Os azuis!

Achou que eu havia me esquecido de vocês? Claro que não! Fim de semana é fim de semana, e eu precisava de um descanço, mas esta semana estou cheia de artigos quentíssimos, fiquem atentos.

Mas hoje estou aqui com Os Azuis, vindo diretamente do Rio de Janeiro, para que vocês possam conhecer e curtir um pouco de rock ‘n roll. A entrevista é do site: www.oceaniarock.com na coluna Boteco Musical, e aqui vocês confere na integra!

Freak: Olá tudo bem?

Tomé: tudo maravilhoso, e você?

Freak: Otimo, graças a Deus! Bem, vamos com aquela pergunta praxe, como surgiu “Os Azuis”?

Tomé: Os Azuis sempre tiveram aí, acho que você que não tinha percebido ainda (risos)! Agora sério. A banda se formou por amigos que sentiam falta de um rock and roll um pouco mais autentico e resolveram tentar solucionar o problema!

Freak: Como foi a escolha do nome, estes dias conversava com um colega sobre a dificuldade que está escolher um nome pra banda, devido o fato da quantidade de novas bandas no mercado.

Tomé: Os Azuis é um nome que surgiu do nosso desejo, e quase obsessão, de termos um nome curto, simples e direto. Que representasse de forma clara o nosso som. E é o único nome que poderíamos ter. Ouvindo nosso som você entende o porquê: o nome é ótimo. Resumidamente é isso.

Freak: Podemos notar que as musicas são um tanto quando sexuais, o que os inspiram escrever sobre isto?

Tomé: não sei se “sexuais” seria o termo certo. Muita gente diz isso. Mas não concordamos. Diria que as letras são apaixonadas. Letras de amor.

Greco: sexual é o som que a gente tira daqueles instrumentos!

Freak: O que vocês acham do clichê: Sexo, Drogas e Rock ‘n Roll? Ele permanece vivo ainda nos dias atuais?

Tomé: claro que sim, se não porque isso tudo?

Freak: Vocês me disseram que reformularam os sons da banda, qual foi à mudança?

Tomé: dissemos? É a gente fala demais, às vezes.

Greco: o que muda é que cada hora que passa a gente fica melhor.

Freak: Quais os planos de vocês para o próximo ano?

Tomé: conquistar o universo.

Freak: Voltando um pouco a falar sobre as músicas e entrando nos show, como são os shows de vocês? E rola muito assedio?

Tomé: são shows quentes, que não são pra te deixar parado! E o assedio hoje rola, mais do que rolava ontem, isso posso dizer com certeza.

Greco: e menos que amanhã.

Freak: Em uma outra oportunidade onde entrevistei vocês, haviam me dito que estavam terminando de mixar o disco de estréia que seria intitulado como “A gente ama você!”, e então, lançaram o cd, como está a agenda de show?

Greco: Aquele cd chegou a ficar pronto, mas rolou um assalto no estúdio que estávamos mixando e levaram todos os computadores com as masters. Ficamos um pouco chocados por um tempo, mas em fevereiro voltamos para outro estúdio, e a real é que estamos entrando na fase de mixagem e muito em breve você encontrará nosso disco de estréia, com 15 músicas, numa Internet mais perto de você! A diferença é que não vai mais ser “A Gente Ama Você!” …

Tomé: o titulo foi simplificado pra “Os Azuis”, lançamos o clipe da musica “Não Adianta Negar” que está sendo muitíssimo bem visto no YouTube e está à duas semanas direto na programação da MTV. Depois do clipe a agenda de shows aumentou um bocado, temos vários shows marcados, todos no Rio, por enquanto, voltamos de Belo Horizonte semana passada, aonde participamos do festival GAS Sound que vai ao ar todo domingo às 20:00 horas pela Rede TV…foi maravilhoso!

Freak: Uma coisa que pergunto a todas as bandas, para saber qual a visão de cada um em relação ao rock, como vocês vêem a cena do rock ‘n roll no país?

Greco: Nós não conhecemos a cena do país inteiro, mas sabemos que por mais legal que esteja não é nenhuma maravilha. Somos fãs da cena de São Paulo, e fomos informados pela produção do GAS Sound que a eliminatória de BH foi a que teve mais bandas inscritas no país, então deve ter uma cena lá, ouvimos de bandas amigas maravilhas do Nordeste e esperamos tocar por lá muito em breve! A cena no Rio de Janeiro praticamente não existe, tem muito pouco interesse da parte do público mesmo de conhecer coisa nova. A galera só vai ao show dos amigos, e não dança pra não se desarrumar, neguinho tem medo de ficar suado num show de rock, olha o absurdo! Além disso, os produtores da cidade são os mais ignorantes que já trabalhamos, com pouquíssimas exceções, são uns bitolados que cobram caríssimo visando lucro, e nunca enchem uma casa de show, porque neguinho não é otário de pagar 15 reais pra ver duas bandas desconhecidas, e sempre fazem eventos com as mesmas bandas, mas acreditamos que tudo isso vai mudar, já tem muitas bandas se juntando e correndo atrás por conta própria, porque tem muita banda boa pra caralho na cidade, só falta nos unirmos e acabarmos com esse sistema que puxa a cena carioca pra traz.

Tomé: mas não somos pessimistas e acredito que tudo dará certo pr’Os Azuis e pro país!

Freak: E falando em rock ‘n roll, o mundo hoje é cheio de rótulos, vocês possuem algum rótulo, um gênero dentro dos milhares do rock ‘n roll?

Tomé: gênero Rock and Roll. Não temos rótulos, mas que isso não se transforme em rotulo, ok? Não somos contra nada, como já dito anteriormente! A gente prefere o amor, certo??

Freak: Qual a mensagem que Os Azuis querem passar para o público?

Tomé: uma mensagem que já foi dita antes: aí cara, se divirta, sai de casa, faz uma banda, vai jogar bola! Arruma uma namorada!

Greco: ou várias, você que sabe.

Freak: Bom, gostaria de agradecer novamente por esta oportunidade de comparar até mesmo como a banda estava no ano passado e hoje. Gostariam de encerrar com algo?

Tomé: Claro!! Obrigado a vocês, um prazer enorme pr’Os Azuis!! Uma nota final: assistam ao nosso clipe e compareçam aos shows!! Rock!!

Você encontra a banda no: http://www.myspace.com/osazuis

Por hora é isto! Escutem o som da moçada e se divirtam!

Freak Butterlfy

About FreakButterfly

Que fique logo claro: não sou sexóloga (apesar de que gostaria muito), também não sou formada em psicologia, sou Bacharel e Adm. Com habilitação em Marketing e agora Bacharel em Jornalismo. Tenho este blog desde meados de 2008, onde comecei a escrever por mera diversão e distração do tédio e solidão que a cidade onde morava até então me proporcionava. Com o passar dos dias, o blog foi crescendo e a vontade de escrever também. Amo escrever e espero faze-lo bem! Não estou aqui para julgar, descriminar ou fazer apologia a qualquer coisa que seja, escrevo do que gosto para pessoas que gostam do mesmo que eu, e se o ofendi, sinto muito, mas basta fechar a pagina. No mais, volte sempre!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: